Após passado de baladeiro, Jô se torna exemplo entre jogadores mais jovens do Corinthians

Após passado de baladeiro, Jô se torna exemplo entre jogadores mais jovens do Corinthians

Por Meu Timão

3.1 mil visualizações 44 comentários Comunicar erro

Jô é visto como 'paizão' por jogadores mais jovens do Corinthians

Jô é visto como 'paizão' por jogadores mais jovens do Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Revelado nas categorias de base do Corinthians, o atacante Jô se tornou um grande exemplo para os jogadores mais jovens do time alvinegro. Com um passado movimentado extracampo, movido a noitadas, o jogador deixou essa carga para trás e hoje é quase um paizão para os garotos da equipe, que vem ganhando mais espaço com o técnico Fábio Carille.

Promovido para o profissional do Corinthians em 2003, quando tinha apenas 16 anos, Jô viveu uma situação parecida. Em 2005, quando já se encontrava no final de sua adolescência, o atacante teve a oportunidade de conviver com diversos atletas de renome do Corinthians. O jogador chegou a atuar ao lado dos “Galácticos” do Timão, da era MSI, como Carlitos Tevez, Nilmar, Roger, Gustavo Nery, Carlos Alberto, Mascherano, entre outros.

"Foram três anos de profissional no Corinthians. Subi em 2003, e evoluí bastante já no ano seguinte, sob o comando do Tite, que meu deu muitas oportunidades. Fiz uma boa sequência de jogos, mesmo sendo muito novo", contou Jô em entevista ao portal ESPN.com.br, no CT Joaquim Grava.

Um “ilustre desconhecido” em meio a grandes nomes do Corinthians, o atacante garantiu que foi muito bem tratado por todos os jogadores e que, inclusive, mantém amizade com alguns deles até hoje. Jô vê nesse exemplo a sua recepção aos garotos da base do Corinthians que chegaram recentemente ao time profissional, como o volante Maycon, os atacantes Léo Jabá, os zagueiros Pedro Henrique, Léo Santos e Léo Príncipe, o lateral-esquerdo Guilherme Arana e o meia Pedrinho.

"Quando eu subi (para o profissional do Corinthians), gostava muito de ficar com os caras mais velhos, como Marinho, Roger, Gustavo Nery... Até hoje converso com eles! Gostava de sentar pra bater papo, ouvir histórias e aprender com eles", afirmou Jô.

"É assim que eu vejo a garotada de hoje ficar próxima da gente pra pegar um pouco da experiência e as coisas que a gente já passou no futebol. Sou hoje para os mais jovens o que eram os 'Galácticos' para mim em 2005. Isso me marcou demais. Naquele time, os mais velhos interagiam bem com os mais novos. Por isso deu certo e fomos campeões”, completou.

Aos 30 anos de idade, Jô é o artilheiro do Corinthians em 2017, com quatro gols em 16 partidas disputadas. O atacante vem sendo o “matador” da equipe alvinegra em clássicos, marcando nas vitórias sobre os rivais Palmeiras e Santos, ambos na Arena em Itaquera. Neste domingo, ele terá a chance de persistir a marca pessoal atuando diante do São Paulo, no estádio do Morumbi, a partir das 16h, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista.

Veja mais em: e Base do Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians jogou bem, mas não conseguiu sair vitorioso neste domingo

    Corinthians sofre gol impedido, reage no segundo tempo e fica no empate com o Internacional

    ver detalhes
  • Corinthians de Jair Ventura está em oitavo lugar no Brasileirão

    Corinthians 'volta uma casa' na classificação do Brasileirão, mas diminui distância para o G6

    ver detalhes
  • Danilo Avelar foi eleito o pior corinthiano em campo pela Fiel

    Novidade de Jair Ventura é enaltecida pela Fiel; lateral rouba cena e é eleito pior em campo

    ver detalhes
  • Mateus Vital fez bom jogo diante do Internacional neste domingo

    Análise: Corinthians reage após gol impedido e consegue empate contra o Internacional

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes