Contratado em 2010, Moacir preferiu Corinthians ao rival e se impressionou com Ronaldo: 'Surreal'

Contratado em 2010, Moacir preferiu Corinthians ao rival e se impressionou com Ronaldo: 'Surreal'

Por Meu Timão

7.0 mil visualizações 52 comentários Comunicar erro

Moacir demorou a acreditar que dividia vestiário com Ronaldo

Moacir demorou a acreditar que dividia vestiário com Ronaldo

Daniel Augusto Jr./Fotoarena

Vindo de um título da Copa do Brasil de 2009 e de olho na disputa da Libertadores de 2010, o Corinthians viu em Moacir, destaque do Sport, um bom nome para reforçar o elenco alvinegro. O lateral-direito, hoje no Luverdense, tinha inúmeras propostas na mesa, mas queria o Timão desde o princípio.

"Veio o Coritiba e o Atlético-PR atrás de mim. O Luxemburgo era técnico do Palmeiras e quis me levar para lá. Só que eu tinha um sonho de ir para o Corinthians de tanto ver esse time jogar com aquela torcida imensa. Eu já tinha uma escolha dentro de mim", relembrou o lateral em entrevista à ESPN.

De infância humilde, tudo era muito novo para Moacir no Corinthians. Além da estrutura, da mídia e da mudança para uma grande cidade como São Paulo, o lateral ainda teve a oportunidade de conviver com grandes nomes do cenário nacional e mundial.

"Eu dei logo de cara com Ronaldo e Roberto Carlos e o Edu Gaspar. Eu queria ser volante e era muito fã do Edu, gostava do jeito que ele batia na bola e a classe dele. Eu só via esses caras pelo videogame e pela televisão. A ficha demorou muito para cair. Foi surreal", relembrou.

"Me deixaram bem à vontade. Subi na cadeira para fazer um discurso, mas me enrolei tanto que não deu certo (risos). O Ronaldo Fenômeno me colocou o apelido de Lázaro Ramos e já ficou aquela brincadeira toda. Ele é um cara humilde demais pelo que representa pra o mundo. Acho que isso é para poucos. Não é à toa que é chamado de Fenômeno, porque é um ser humano fenomenal", destacou o jogador, que não esconde a admiração pelo Fenômeno.

A passagem de Moacir, no entanto, foi curta pelo Timão. Ao todo, o atleta atuou pelo clube em 27 oportunidades, sendo 21 delas como titular. Tudo ficou mais complicado quando ele cometeu um pênalti em jogo decisivo contra o Flamengo, nas oitavas de final da Libertadores de 2010. Para o jogador, esse não foi o principal motivo de sua saída.

"Depois disso, teve uma turbulência e tal. Mas no meio de 2010, eu tive lesão eu não consegui voltar da mesma forma que estava quando era titular. Em 2011 comecei bem, mas voltei a sentir dores. Perdi espaço porque fiquei dois meses fora", concluiu

Veja mais em: Ex-jogadores do Corinthians.

Veja Mais:

  • Clayson, Luan, Sornoza, Marciel e Matheus Matias: confira o vaivém no Corinthians neste fim de 2018

    Corinthians no mercado da bola: saiba quem chega, quem sai e quem negocia com o Timão para 2019

    ver detalhes
  • Corinthians tem compromisso importante ainda em 2018 para tentar classificação na Superliga

    Duelo pela Superliga e amistoso de futebol americano marcam últimos compromissos do Timão no ano

    ver detalhes
  • Boa parte da grana deixada pelo torcedor na Arena Corinthians não vai para o Fundo

    Despesas levam R$ 15,5 mi da bilheteria do Corinthians em 2018; veja levantamento do Meu Timão

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians deposita altas doses de esperança no retorno de Carille

    Torcida do Corinthians coloca retorno do Carille no topo dos assuntos mais comentados do Brasil

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes