Corinthians é intimado pela Apfut por irregularidades do Conselho Fiscal

Corinthians é intimado pela Apfut por irregularidades do Conselho Fiscal

Por Meu Timão

Em fevereiro, Roberto de Andrade evitou processo de impeachment no Corinthians

Em fevereiro, Roberto de Andrade evitou processo de impeachment no Corinthians

Foto: Rodrigo Vessoni/Meu Timão

O Corinthians terá de dar explicações à Autoridade Pública de Governança do Futebol (Apfut) em relação a irregularidades inerentes ao funcionamento do Conselho Fiscal. De acordo com documento obtido pelo site Uol, o Timão possui o prazo de 15 dias para apresentar o regimento interno do departamento ao órgão, que compõe o Ministério do Esporte.

Atualmente, o Conselho Fiscal do Corinthians possui três integrantes: Paulo Roberto Almeida Souza, Marcos Ribeiro Caldeirinha e Antonio Jurado Luque. Porém, o departamento alvinegro, que tem entre as principais atribuições a aprovação da previsão orçamentária do clube, atua sem regulamentação própria, o que motivou a intimação do Apfut.

Conselheiro oposicionista, Romeu Tuma Júnior lamentou a situação: “O Conselho Fiscal não tem independência, não tem instalação física, não tem regimento interno, nunca teve, e agora o Profut dá ultimato para o regimento ser instituído. Quando o Corinthians declarou que tinha conselho independente, tínhamos dois funcionários de membros da diretoria”, disse Tuma Júnior.

Em janeiro, o departamento fiscalizador do Corinthians perdeu dois de seus três membros. O caso mais grave envolveu Marcio Antonio Angustinelli, que foi destituído após o Conselho Deliberativo receber denúncia de que o homem era também funcionário do presidente Roberto de Andrade em uma concessionária de veículos.

O outro membro a deixar o conselho foi Jonas Rabelo dos Santos, que renunciou ao posto. Assim, restou apenas Paulo Almeida Souza, ainda integrante do grupo.

A Apfut prevê punições que vão desde a perda de pontos em campeonatos até a perda do refinanciamento das dívidas do Corinthians com o Profut – o Timão ainda tem a pagar cerca de R$ 230 milhões ao governo federal por débitos antigos.

Procurado, Luiz Alberto Bussab, diretor jurídico do clube, garantiu que o Conselho Fiscal passará a ter um regimento interno dentro do prazo estipulado pela Apfut. “Nos deram 15 dias e vamos apresentar. O regimento está pronto e vamos em reunião marcada para a aprovação da pauta levar isso a registro. O regimento será aprovado pelos membros e encaminhado ao Profut”, concluiu.

Veja mais em: Roberto de Andrade e Parque São Jorge.

Veja Mais:

  • Jô e Jadson voltaram a treinar no campo nesta quinta-feira

    Treino do Corinthians tem retornos, academia lotada e possível trote de despedida

    ver detalhes
  • Corinthians relembrou os dois títulos conquistados em 2017

    Nas redes sociais, Corinthians relembra dois títulos no ano e provoca antis

    ver detalhes
  • Meia cumpriria função que Carille deseja no Corinthians

    Segundo portal, Andrés negocia possível ida de Gustavo Scarpa ao Corinthians; candidato nega

    ver detalhes
  • Jadson viveu temporada de altos e baixos no Corinthians

    Negativa de Jadson a proposta da China lhe rendeu promessa de renovação no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes