No Avaí, Betão fala sobre reencontro com Jô e Corinthians e reflete sobre rebaixamento em 2007

No Avaí, Betão fala sobre reencontro com Jô e Corinthians e reflete sobre rebaixamento em 2007

Por Meu Timão

4.7 mil visualizações 60 comentários Comunicar erro

Betão foi revelado no Corinthians e agora defende o Avaí

Betão foi revelado no Corinthians e agora defende o Avaí

Foto: Divulgação / Corinthians

A partida desta quarta-feira entre Corinthians e Avaí marca o reencontro de um ex-jogador com a equipe do Parque São Jorge. O zagueiro Betão defende a equipe de Santa Catarina e falou sobre a expectativa de rever Jô e atuar contra o time que o revelou para o futebol.

Apesar de não ser a primeira vez que o zagueiro joga contra o Corinthians, desde que deixou o clube em 2007, Betão assume que será especial.

"Não existe ansiedade. Já tenho uma certa idade e já sei controlar bem a ansiedade. É claro que não vai ser um jogo normal para mim, vai ser diferente, principalmente porque eu vivi 14 anos lá dentro. Não deixa de ser um jogo especial", afirmou o jogador, em entrevista ao UOL Esporte.

O duelo será ainda mais especial pelo reencontro com Jô. Os dois atuaram juntos nas categorias de base e foram campeões brasileiros em 2005.

"A gente sempre ficava junto. Tinha uma proximidade muito grande. A gente se enfrentou também na Europa, quando ele jogava pelo (Manchester) City e eu no Dínamo (de Kiev)", explicou o zagueiro, que atuou na equipe da Ucrânia por quase oito temporadas.

"A relação que tenho com ele é de muito carinho, porque vi o crescimento dele no Corinthians. Desde aquela época já havia muita expectativa em torno do futebol dele. Hoje a gente vê essa trajetória de vitória que ele tem. Faz um tempo que não falo com ele, mas o carinho continua o mesmo", completou.

Lições do rebaixamento

Um das figuras mais marcantes do rebaixamento do Corinthians em 2007, o zagueiro relembrou como se sentiu na época. Betão também deixou claro que considera que, apesar de ser algo ruim ser rebaixado, no caso do Corinthians foi essencial para ser o que o clube é hoje.

"Existem duas maneiras de ver isso. Claro que rebaixamento não é bom para ninguém, sempre marca. Mas foi um divisor de água para o Corinthians, uma mudança drástica. Muita gente abriu o olho para muita coisa que não estava certa e a partir dali o Corinthians se tornou o que é hoje. Deveria ter se tornado muito tempo antes", afirmou Betão.

"Para mim foi muito triste porque me senti incapaz de impedir uma situação ruim num clube que fui criado e gosto. Me senti incapacitado naquele momento, mas serviu com uma grande lição, como crescimento profissional. Me fez uma pessoa madura", finalizou o jogador.

Corinthians e Avaí se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h, na Ressacada. A partida será válida pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja mais em: Ex-jogadores do Corinthians, Campeonato Brasileiro e .

Veja Mais:

  • Dupla voltou de Chapecó com problemas físicos e pode se tornar baixa

    Dupla será reavaliada e pode se juntar a Cássio como desfalque para Corinthians no sábado

    ver detalhes
  • Gustavinho foi um dos destaques do Timão em vitória diante do América

    Em recuperação, Corinthians conquista segunda vitória no Campeonato Paulista de Basquete

    ver detalhes
  • Jadson marcou de falta o gol contra a Chapecoense, pela Copa do Brasil

    Análise: Corinthians garante classificação na Copa do Brasil e sofre pouco diante da Chapecoense

    ver detalhes
  • Guilherme Arana fez seu primeiro gol com a camisa do Sevilla

    Ex-Corinthians, Arana marca pela primeira vez em goleada do Sevilla; veja vídeo do golaço

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes