Diretor do Corinthians fala em 'ganância' de empresário de Pablo

Diretor do Corinthians fala em 'ganância' de empresário de Pablo

Por Meu Timão

Adauto criticou postura de agente em negociação pela compra de Pablo

Adauto criticou postura de agente em negociação pela compra de Pablo

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A permanência do zagueiro Pablo no Corinthians após o fim do Campeonato Brasileiro não é mais dada como certa. Depois da vitória alvinegra por 2 a 0 sobre o Atlético-MG, da noite desta quarta-feira, no Mineirão, o diretor de futebol do clube paulista, Flávio Adauto, lamentou a decisão do empresário do jogador, Fernando César, de “suspender” as tratativas pela compra em definitivo do atleta por parte do Timão.

Adauto falou em “ganância” do agente, que, como antecipou o colunista do Meu Timão Marco Bello, rejeitou a proposta oferecida pela diretoria do Corinthians nesta semana por conta da forma de pagamento: as luvas (bônus pelo novo contrato) de Pablo seriam diluídas em 54 meses, enquanto a comissão do empresário, parcelada em R$ 500 mil por temporada.

“Acho que o empresário pensou nele e esqueceu que tinha trazido um jogador de caráter, um grande profissional, um camarada que tem no Corinthians a maior vitrine da sua vida, que chegou desacreditado, mas soube aproveitar por sua competência. Acho que ganância do dirigente faz algumas coisas não serem concluídas”, disparou Flávio Adauto, em declaração ao portal Globoesporte.com.

Leia também:
Após expor decisão, agente de Pablo vira alvo de parte da torcida do Corinthians nas redes sociais
Empresário de Pablo anuncia reviravolta e suspende negociação com Corinthians

Questionado se há possibilidade de o negócio não ser retomado, Flávio foi direto: “Se é irreversível? Digo que não, é só a pessoa na hora de botar a cabeça no travesseiro e fazer o que é usual no futebol. Se não confia no clube, temos o direito de também não confiar nele”, completou.

Pablo está emprestado ao Corinthians pelo Bordeaux, da França. Em relação às tratativas com a equipe francesa, já há definição: o Timão pagará 1,2 milhão de euros (cerca de R$ 4,4 milhões) e cederá os 15% de direitos econômicos que detinha pelo atacante Malcom, ex-joia alvinegra.

“O Corinthians fez tudo correto, tudo nas normas que os contratos são feitos. Cumprimos nossa palavra o Bordeaux, os contratos foram assinados, os valores acertados, envolvemos os direitos do Malcom, fizemos os planos de pagamento. Os valores de salários, luvas e imagem estavam acertados e faltava o contrato ser concluído. Na segunda, nos reunimos com o empresário, mas não concordamos com uma coisa lógica. Em um contrato de 54 meses, não somos obrigados a pagar luvas e imagem tudo à vista. Ele deixou claro que quer receber assim”, explicou Adauto.

“Você não pode assumir o risco de pagar à vista um contrato de 54 meses. É um excelente jogador, pode ter propostas no fim do ano que o Corinthians possa aceitar e o que vamos fazer com o que já pagamos? Não é assim. Se ele achava que o Corinthians tem essa condição, não temos. Não é lógico. Pablo é fantástico, vai continuar jogando no Corinthians no mínimo até o fim do ano”, concluiu.

Veja mais em: Pablo, Mercado da bola, Flávio Adauto e Diretoria do Corinthians.

Veja Mais:

  • O GERENTE ENLOUQUECEU

    VÍDEO: O GERENTE ENLOUQUECEU

    ver detalhes
  • Jô e Guilherme Arana estão na seleção da Bola de Prata

    Jô volta a falar do desejo de jogar Libertadores, mas não crava permanência no Corinthians

    ver detalhes
  • Com saída de Adriano, Marquinhos herdou a camisa 10 do Timão na Libertadores 2012

    Campeão em 2011, Marquinhos diz ter celebrado hepta do Corinthians e ensaia retorno

    ver detalhes
  • Golaço de Rodriguinho sobre o Sport entrou em vídeo de emissora italiana

    Canal de esportes da Itália produz vídeo com cinco gols mais belos do hepta do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes