Marcelinho aponta importância do Corinthians para superar ausência em Copas do Mundo

Marcelinho aponta importância do Corinthians para superar ausência em Copas do Mundo

Por Meu Timão

1.7 mil visualizações 34 comentários Comunicar erro

No Corinthians, Marcelinho se destacava como um dos melhores jogadores do Brasil

No Corinthians, Marcelinho se destacava como um dos melhores jogadores do Brasil

Placar/Divulgação/Corinthians

Um dos maiores ídolos da história do Corinthians, Marcelinho Carioca esteve entre os jogadores mais importantes do país durante grande parte de sua carreira. Apesar do alto rendimento, o ex-camisa 7 alvinegro pendurou as chuteiras com uma "lacuna": não ter atuado em Copas do Mundo. A falta da competição em seu currículo, no entanto, não lhe fez falta.

"A Copa do Mundo estava dentro dos meus planos. Eu tinha total condição de estar no grupo de 1994, 1998 e 2002, mas o que me deixa mais feliz é o reconhecimento de todo brasileiro de dizer que eu poderia ter estado em uma Copa do Mundo. Porém, o Corinthians me fez superar essa ausência", disse o Pé de Anjo, em entrevista ao Torcedores.com.

Leia também:
Após início de ano desastroso, Arena Corinthians 'entra na média' e já mira recorde em 2017
Pentacampeão pela Seleção foi 'importantíssimo' na ascensão do hoje corinthiano Clayson
Em dia de professor na Fazendinha, Marcelinho Carioca dá receita para Corinthians ser campeão

Ciente de ter desempenhado o suficiente para ser lembrado, Marcelinho também tem outro motivo para não guardar frustrações. Segundo o ex-meia, marcar presença em uma lista de convocação da Seleção Brasileira vai muito além do que um atleta mostra com a bola.

"Creio que interesses pessoas. Às vezes a gente descobre que não é o jogador talentoso que vai estar na seleção e que alguns interesses pessoais vão falar mais alto", desabafou.

Aposentado, o Pé de Anjo ainda não pendurou por completo as chuteiras, afinal, participou recentemente de duas edições do evento "Uh, Marcelinho!", onde ensina os presentes a cobrar falta e dá outras palestras sobre sua carreira. Fora de campo, o ex-meia segue acompanhando o Corinthians e a Seleção. Para a próxima edição da Copa do Mundo, que ele tanto quis disputar, é em outro ídolo alvinegro que ele deposita sua confiança pela conquista do hexa.

“O Brasil chega como favorito. Tem um grupo diferenciado, um treinador que para mim não é um treinador, é um gestor de pessoas, é um cara que faz total diferença, tem o seu grupo definido e conseguiu resgatar o bom futebol, a auto estima do jogador brasileiro e do próprio torcedor”, destacou.

Veja mais em: Ídolos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Clayson, Luan, Sornoza, Marciel e Matheus Matias: confira o vaivém no Corinthians neste fim de 2018

    Corinthians no mercado da bola: saiba quem chega, quem sai e quem negocia com o Timão para 2019

    ver detalhes
  • Boa parte da grana deixada pelo torcedor na Arena Corinthians não vai para o Fundo

    Despesas levam R$ 15,5 mi da bilheteria do Corinthians em 2018; veja levantamento do Meu Timão

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians deposita altas doses de esperança no retorno de Carille

    Torcida do Corinthians coloca retorno do Carille no topo dos assuntos mais comentados do Brasil

    ver detalhes
  • Uendel, um dos alvos do Corinthians, tem 30 anos; 11 a mais que o atual titular Carlos Augusto

    Corinthians aumenta 'filtro de idade' em buscas indicadas por Carille no mercado da bola

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes