Mesmo prejudicado pela arbitragem, Corinthians conquista título inédito da Libertadores Feminina

Mesmo prejudicado pela arbitragem, Corinthians conquista título inédito da Libertadores Feminina

O Timão bateu o Colo-Colo, neste sábado, em jogo dramático

O Timão bateu o Colo-Colo, neste sábado, em jogo dramático

Foto: Divulgação/Conmebol

Na noite deste sábado, o Corinthians/Audax venceu o Colo-Colo, do Chile, nos pênaltis, no estádio Arseno Erico, em Assunção, capital do Paraguai. A partida dramática, marcada por arbitragem polêmica, assegurou às meninas do Timão o título inédito da Libertadores Feminina. As corinthianas, que não conseguiram construir a vitória no tempo regulamentar do duelo, se despedem da competição de forma invicta.

Para a finalíssima, o técnico Arthur Alias mandou a campo a seguinte equipe: Lelê; Paulinha, Carol Fricanco, Mimi e Yasmim; Patricia Llanos (Ana Vitoria), Daiane, Monique Peçanha e Kerolin; Grazi (Cacau) e Raquel.

Antes de se garantir na final do torneio, realizado desde 2009, o Corinthians venceu as seguintes equipes: Sportivo Limpeño, atual campeão, por 2 a 0; Deportivo Ita, da Bolívia, por incríveis 6 a 1; Santa Fe, da Colômbia, por 2 a 1; Cerro Porteño por 3 a 0.

Vale ressaltar, ainda, que o coletivo do Parque São Jorge é o quarto time brasileiro a assegurar o troféu da Libertadores Feminina. Apenas o Santos, duas vezes, o São José e a Ferroviária conquistaram o feito.

Primeiro tempo: Corinthians 'bombardeia', mas bola não encontra as redes

As meninas do Timão iniciaram a partida fazendo pressão na área adversária. Constantemente se lançando ao ataque, o time brasileiro assustou as chilenas, tendo sua maior chance de abrir o marcador ainda aos nove minutos.

A primeira investida do Colo-Colo aconteceu aos 11 minutos, mas logo as corinthianas recuperaram a posse e responderam com a atacante Kerolin. Aos 26 minutos, um lance chamou a atenção: dentro da área, jogadora rival encostou a mão na bola duas vezes ao cair, mas a árbitra venezuelana Eryerlitz Escalona marcou falta de Kerolin.

Timão teve muitas chances, mas passou em branco no primeiro tempo

Patricia Llanos em disputa de bola ainda no primeiro tempo

Divulgação/Conmebol

Em menos de cinco minutos, as jogadoras alvinegras finalizaram três vezes, mas a bola, quando não passava muito próxima da meta opositora, carimbava a trave. Quando Kerolin avançava à área, as antagonistas, tecnicamente inferiores, faziam marcação tripla. Sem tempo para mais nada e com muitas chances desperdiçadas, o primeiro tempo da decisão acabou em 0 a 0.

Etapa complementar: Mais erros de finalização e arbitragem negligente

Os minutos iniciais da etapa complementar foram marcados por perigo na área da arqueira do Timão, Lelê. Na sequência, no entanto, o Corinthians voltou a impor o ritmo do duelo. Aos oito minutos, Grazi limpou a marcação e arrancou. Cara a cara com a goleira rival, porém, a atacante perdeu ótima oportunidade de abrir o placar.

As corinthianas não encontraram as redes no segundo tempo, levando a decisão para os pênaltis

Corinthiana Paulinha em lance diante de jogadora do Colo-Colo

Divulgação/Conmebol

Aos 14 minutos, mais um lance negligenciado pela árbitra. Dentro da área do Colo-Colo, atleta chilena encostou, de novo, na bola, mas Eryerlitz Escalona mandou a partida seguir. Aos 27 minutos, o comandante Arthur Elias sacou Patrícia da equipe e promoveu a entrada de Ana Vitoria, um dos destaques do time paulista.

Pouco depois, Raquel caiu na área e opositora gritou em seu ouvido. Após se levantar, a corinthiana passou ao lado da jogadora da equipe do Chile que, então, simulou ter sido atingida. A brasileira, que não havia feito nada, levou cartão vermelho e foi expulsa injustamente.

Antes do fim do confronto, ainda houve tempo para que a venezuelana não desse ouvidos para uma terceira penalidade apontada pela corinthiana Cacau. Fim da etapa complementar entre Corinthians/Audax e Colo-Colo e decisão nos pênaltis decretada.

Penalidades - Nas penalidades, finalmente, deu Corinthians! A estrela da goleira Lelê, que defendeu dois pênaltis e contou com uma cobrança desperdiçada pelas adversárias, brilhou e a justiça foi feita. O Timão garantiu o seu primeiro título da Libertadores Feminina!

Corinthianas comemoram, merecidamente, o título inédito da Libertadores

Veja mais em: Futebol feminino.

Veja Mais:

  • Alessandro Nunes, Fábio Carille e Flavio Adauto estão unidos na busca por reforços para 2018

    Carille confirma conversas por contratações e vê com otimismo planejamento do Corinthians para 2018

    ver detalhes
  • Pré-temporada de 2018 teve início nesta semana para jogadores do Timão

    Corinthians se antecipa, e jogadores realizam exames cardiológicos para 2018

    ver detalhes
  • O GERENTE ENLOUQUECEU

    VÍDEO: O GERENTE ENLOUQUECEU

    ver detalhes
  • Carille conversou com técnico do Avaí sobre possível reforço do Corinthians para 2018

    [Marco Bello] Carille conversou com técnico do Avaí sobre possível reforço do Corinthians para 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes