Em depoimento, Corinthians recorda até aluguel em estádio rival e cita 'único defeito' da capital

Em depoimento, Corinthians recorda até aluguel em estádio rival e cita 'único defeito' da capital

Por Meu Timão

32 mil visualizações 72 comentários Comunicar erro

São Paulo tem a cara do Corinthians! E vice-versa!

São Paulo tem a cara do Corinthians! E vice-versa!

Foto: Bruno Teixeira/Divulgação

A cidade de São Paulo completa 464 anos nesta quinta-feira, dia 25 de janeiro. E o Corinthians, maior campeão da história do Campeonato Paulista, não perdeu a oportunidade de publicar uma bela homenagem à capital.

Por meio de suas redes sociais, o Timão se personificou e escreveu assim uma carta dedicada à cidade que o hospedou de tantas e tantas formas nos últimos 108 anos.

Leia também: Mais uma Copinha chega ao fim, e Corinthians segue hegemônico como maior campeão; veja lista

Abaixo, o Meu Timão deixa o texto na íntegra para os internautas interessados lerem do começo ao fim. Antes, porém, vale destacar alguns pontos lembrados pelo Corinthians.

A começar pelo fim: em sua última linha, a carta do clube faz menção a uma icônica frase já eternizada entre torcedores. "(São Paulo), o seu único defeito é não se chamar Corinthians!"

Ao longo do documento, o que se vê é uma sucessão de recordações, em ordem cronológica, das regiões de São Paulo que já recepcionaram o Corinthians. A começar, é claro, pelo centro da cidade: foi no bairro do Bom Retiro, afinal, que o Timão "nasceu".

Na sequência, foram listadas outras "casas" que o Corinthians teve ao longo de sua história: na Zona Norte, o estádio da Ponte Grande; na Zona Leste, o Parque São Jorge e a Arena Corinthians; na Zona Sul, o "salão de festas" que se tornou o estádio do Morumbi; foi citado até o período de 1913 a 1917, quando o Timão jogou por aluguel no Parque Antártica, estádio do arquirrival Palestra Itália, na Zona Oeste.

Em suma, a cidade de São Paulo é a cara do Corinthians! Os parabéns, portanto, são mais do que merecidos...

A carta do Corinthians à cidade de São Paulo

Quanta história tenho aqui. Lá em 1910, nasci na região central da cidade. No bairro do Bom Retiro, sempre marcado por ser uma das primeiras paradas dos milhões de imigrantes que chegaram, operários deram à luz na noite de 1º de setembro.

O Bom Retiro também marcou o primeiro lugar onde morei. No Campo do Lenheiro, na rua José Paulino, hoje um grande centro comercial, comecei a engatinhar na várzea.

Com muito trabalho e dedicação de quem estava ao meu lado, me mudei quando ainda dava os primeiros passos. No estádio da Ponte Grande, onde atualmente é a Ponte das Bandeiras, na Zona Norte, morei por bons anos. Que saudade daqueles tempos de infância!

Ah, estava quase esquecendo. Não posso deixar de lembrar que morei um tempo também, mas de aluguel, no Parque Antárctica. Entre 1913 e 1917, fiquei ali na Zona Oeste.

Em 1928, quando atingi a maioridade, me mudei para a Zona Leste e me apaixonei pela região. No Parque São Jorge, me estabeleci, e os meus maiores compromissos aconteciam sempre por ali, no gramado da Fazendinha, até 1940.

Com quase 30 anos, mais maduro, descobri um novo local de trabalho. O Parque São Jorge seguiu como minha casa, mas a idade e as necessidades de crescimento profissional fizeram com que eu passasse a dar expediente no Pacaembu. De aluguel, trabalhei e recebi milhões de pessoas queridas por 74 anos. Ali, conquistei o estado, o país e a América!

Era chegada a hora de ter um local próprio de trabalho. Em 2014, com todos os títulos e honras da vida profissional conquistadas, passei a morar e também a trabalhar na Zona Leste. Agora dou expediente em Itaquera! Aliás, o meu novo escritório já recebeu, com exclusividade, dois eventos enormes, e o mundo inteiro viu a beleza que ele é.

Nesses últimos tempos, também pude construir um belíssimo centro de treinamento, quase na divisa com Guarulhos. Lá o bagulho é bem louco também.

Até agora, citei o Centro e as Zonas Leste, Norte e Oeste. Mas não falei nada sobre o sul da cidade. Acharam que eu ia esquecer? Nesse tempo todo, de aluguel ou de visitante, tive passagens e títulos marcantes lá no Morumbi.

Tenho mais de 107 anos de história. Já viajei o mundo, tenho vários títulos e amigos fora da cidade, mas não há como negar que aqui é a minha casa. Já conquistei o centro e os quatro cantos de São Paulo. Com a vitalidade de um garoto, sei que tenho muito mais pela frente aqui. Bora trampar pra isso, mano!

Parabéns pelos 464 anos, São Paulo! Como a Fiel gosta de dizer, o seu único defeito é não se chamar Corinthians!

Veja mais em: Arena Corinthians, Parque São Jorge, Dérbi, Majestoso e Campeonato Paulista.

Veja Mais:

  • Jair Ventura conheceu sua segunda derrota em seu segundo clássico pelo Corinthians

    Corinthians alimenta fantasma de 14 anos em sequência de clássicos desastrosa pós-Carille

    ver detalhes
  • Corinthians de Pedrinho e Gabriel está ladeira abaixo no Brasileirão-2018

    Trio pontua, embola briga contra rebaixamento e ameaça Corinthians; veja classificação

    ver detalhes
  • Jair comandou treino do Timão na manhã deste domingo

    Com presença dos poupados em clássico, Jair inicia preparação para decisão contra o Cruzeiro

    ver detalhes
  • Um alerta palmeirense ao Corinthians

    [Lucas Faraldo] Um alerta palmeirense ao Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes