Fagner explica 'jeito durão' no Corinthians e volta a falar em polêmico caso Ederson

Fagner explica 'jeito durão' no Corinthians e volta a falar em polêmico caso Ederson

Por Meu Timão

5.1 mil visualizações 76 comentários Comunicar erro

Fagner falou sobre 'estilo durão' dentro das quatro linhas

Fagner falou sobre 'estilo durão' dentro das quatro linhas

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Quase dois anos depois, Fagner ainda tem de conviver com uma espécie de fantasma que jaz desde a vitória do Corinthians por 4 a 0 sobre o Flamengo no Campeonato Brasileiro de 2016. Em entrevista concedida ao programa Bem, Amigos!, do SporTV, na noite dessa segunda-feira, o lateral alvinegro voltou a se explicar sobre o "caso Ederson".

"A cabeça fica ruim lógico. A gente não quer machucar, não quer se machucar. A primeira coisa que você pede dentro de campo é para que ninguém se machuque. A gente fica chateado com essas situações, poderia ser qualquer um. Foi uma situação de jogo que jamais queria que tivesse acontecido, ou ocasionado o que ocasionou", discorreu.

Em julho de 2016, durante jogo entre Corinthians e Flamengo disputado na Arena, em Itaquera, Fagner dividiu uma bola com Ederson. No lance, o meio-campista levou a pior e acabou lesionado. Nos dias seguintes, diversas pessoas ligadas ao clube carioca reclamaram publicamente; o lateral corinthiano acabou punido pelo STJD, enquadrado no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) – praticar jogada violenta.

Leia também:
Sacos de milho e caminhoneiro são-paulino infiltraram corinthiano maluco na Arena
Após estreia do 'jeito Corinthians', basquete do Timão tem novo desafio nesta terça-feira
Auxiliar da base conclui curso da CBF e enaltece estrutura do Corinthians frente a rivais

Ao ser questionado por um internauta nessa segunda, durante sua participação ao vivo no programa de Galvão Bueno, se "não pensa na integridade física dos outros jogadores", Fagner explicou a diferença entre ser maldoso e duro.

"Não é questão de pensar na integridade. Lógico que eu penso. Eu sou um jogador que por ser de uma função de marcação, de estatura mais baixa, se eu entrar mole na jogada, vou ser atropelado... Sou duro, maldoso não", argumentou.

Veja mais em: Fagner e STJD.

Veja Mais:

  • Bruno Savignani comanda equipe de basquete masculino do Corinthians

    Corinthians estreia no NBB nesta terça-feira com entrada gratuita no Parque São Jorge

    ver detalhes
  • Goleiro Cássio pegou duas cobranças de pênaltis na final do Paulistão-18 contra o Palmeiras

    Cássio tenta manter incrível sequência de nunca ter perdido uma decisão pelo Corinthians

    ver detalhes
  • Renda da finalíssima da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, deve ultrapassar os 5 milhões de reais

    Corinthians terá a maior renda de sua história na final contra o Cruzeiro; saiba o valor projetado

    ver detalhes
  • Destaques para final e treino aberto na Arena - Giro de notícias do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes