Dedicação e ajuda mútua em campo sempre foram diferenciais do Corinthians, lembra Ralf

Dedicação e ajuda mútua em campo sempre foram diferenciais do Corinthians, lembra Ralf

Por Meu Timão

2.6 mil visualizações 31 comentários Comunicar erro

Ralf falou sobre a postura do Corinthians na Argentina

Ralf falou sobre a postura do Corinthians na Argentina

Foto: Rodrigo Vessoni / Meu Timão

A vitória do Corinthians sobre o Independiente, na Argentina, foi alcançada com mais um desempenho defensivo da equipe de Fábio Carille, que soube conter o ânimo do adversário nos piores momentos da partida. Para Ralf, dois fatores explicam esse bom desempenho do Timão diante de um gigantes do país vizinho: camisa suada durante 90 minutos e colaboração entre os jogadores.

"Aqui sempre foi assim, sempre teve esse legado, essa história de todos se ajudarem. Por mais que sejam dez minutos, todos de dedicam. Esse é o diferencial da nossa equipe", afirmou o experiente jogador, que voltou ao clube nesta temporada.

Leia também:
Corinthians é o único time da Libertadores 2018 que ainda não sofreu gol
Corinthians é elogiado por torcedores de vários países da América do Sul; veja tuítes

O camisa 15 ainda aproveitou para falar da postura e da maturidade do Corinthians no estádio Libertadores de América, que sempre foi uma fortaleza para a equipe do Independiente em competições nacionais e internacionais.

"Creio que sim, não só eu como outros jogadores. Libertadores é competição diferente, não pode sair do foco, temos que respeitar todas as equipes. A gente tem que ter maturidade para administrar no momento certo. Sabemos que aqui é pressão do começo ao fim, o Fábio sabe quem ele escala, o grupo é muito maduro pra isso", lembrou.

Por falar em "quem escala", a disputa com Gabriel voltou a ser assunto na entrevista de Ralf que, por sua voz, repetiu o discurso de respeito mútuo.

"É difícil, como falei, respeito muito o Gabriel, um jogador excelente, de suma importância. Estou jogando no momento, ele tem respeitado, sou muito fã dele. É difícil você ficar contente no banco. Quando precisar ele vai entrar dar conta do recado. É difícil, não tive pré-temporada, chego desacreditado. Mas importante é que tive humildade, reconheci que tinha que ficar no banco e agora é dar continuidade e deixa na mão do Carille", finalizou.

Veja mais em: Ralf e Libertadores da América.

Veja Mais:

  • Rodriguinho lamenta oportunidade desperdiçada pelo ataque corinthiano

    Corinthians sufoca Millonarios, não é eficaz e perde na estreia de Loss

    ver detalhes
  • Seguro defensivamente e boa opção na frente, Sidcley foi eleito melhor do Corinthians

    Sidcley vai bem e Rodriguinho destoa: veja as notas dos corinthianos em derrota na Arena

    ver detalhes
  • Corinthians pode reencontrar Boca Juniors nas oitavas de final da Libertadores-2018

    Sete cascudos e um novato: os possíveis rivais do Corinthians nas oitavas da Libertadores

    ver detalhes
  • À espera da estreia, reforço do Corinthians faz tatuagem alusiva ao clube

    À espera da estreia, reforço do Corinthians faz tatuagem alusiva ao clube

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes