Ala do Corinthians foge de ansiedade e aposta em fator casa na final da Liga Ouro

Ala do Corinthians foge de ansiedade e aposta em fator casa na final da Liga Ouro

9.5 mil visualizações 24 comentários Comunicar erro

Humberto, ala do Corinthians, projetou a série final na Liga Ouro diante do São José

Humberto, ala do Corinthians, projetou a série final na Liga Ouro diante do São José

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

O Corinthians está contando as horas para a final da Liga Ouro de Basquete de 2018. Os comandados do técnico Bruno Savignani estreiam na série contra o São José neste sábado, às 20h30 (de Brasília), no Ginásio Wlamir Marques. Em entrevista ao Meu Timão, o ala Humberto, cestinha no jogo que classificou a equipe para a decisão, deixou de lado a ansiedade e apontou a Fiel como o grande trunfo na busca pela taça. A entrada para a partida no Parque São Jose é gratuita.

"Chegamos para a final com a melhor campanha, podendo jogar em frente a nossa torcida, tendo uma semana de trabalho, que eu acho que é importante para a gente ajustar aquilo que durante a temporada não foi bom. A expectativa é boa, mas também sabemos que só ter a melhor campanha não adianta nada. Serviu para gente jogar em casa, daqui para frente está tudo 0 a 0, a gente tem que entrar dez, 15, 20 vezes mais concentrados do que a gente entrou durante a temporada", ponderou Humberto.

Leia também: Técnico do Corinthians dita expectativa para final da Liga Ouro: 'Lutamos o ano todo para isso'

A vaga do Timão para a final veio com um placar de 3 a 1 sobre o Macaé-RJ nas semifinais. Humberto foi o melhor em quadra no quarto e decisivo jogo da série, marcando 13 dos 69 pontos da equipe no duelo em solo carioca, em 25 minutos em quadra. Do outro lado do duelo, o São José conquistou sua classificação ao bater o Londrina por 3 a 0.

No caminho até a fase mata-mata da Liga Ouro, o Corinthians teve campanha exemplar com 14 vitória em 16 jogos disputados. Os dois resultados negativos, contudo, foram ressaltados por Humberto como "ponto a ser melhorado" no grupo. Isto porque ambos os jogos foram realizados em casa, no Parque São Jorge.

"As derrotas que tivemos foram duas dentro de casa. Mas, acho que com a torcida nos empurrando do início até o final, temos a chance de fazer grandes jogos e começar a série na frente, que é nosso principal objetivo", completou. No último confronto contra o São José, o Timão saiu vencedor por 96 a 72 e dono de uma vaga direta para os playoffs da Liga Ouro.

Corinthians e São José voltam a se encontrar na próxima segunda-feira, dia 18, no jogo 2 da série final. A partida também será realizada no Parque São Jorge, com entrada gratuita para os torcedores. Vale destacar que o campeão da Liga Ouro tem acesso ao Novo Basquete Brasil (NBB), principal torneio do país e maior objetivo do Timão na temporada.

Corinthians inicia busca pelo título da Liga Ouro neste sábado

Corinthians inicia busca pelo título da Liga Ouro neste sábado

Divulgação / Corinthians

Confira a entrevista completa de Humberto, ala do Corinthians, ao Meu Timão

Meu Timão: Como tem sido o trabalho para administrar a ansiedade às vésperas de uma série decisiva?

Humberto: A gente sabe do nosso trabalho, sabemos como a gente produziu durante toda a temporada. Claro que, por ser uma final, ansiedade é normal ter. Acho que a gente vem conversando com todo mundo para que estejamos calmos, lembrando o que fizemos durante a temporada. Tenho certeza que todo mundo vai estar tranquilo, um pouco ansiosos por ser uma final, mas não podemos ser tomados por isso. Acredito que todo mundo está preparado para desempenhar bem o que o Bruno (Savignani) quer, aquilo que temos traçado como estratégia para estes jogos.

Vocês venceram o São José, em casa, na partida que definiu a classificação direta para as semifinais. Existem diferenças na preparação desta série final para a que foi utilizada durante a fase classificatória?

Bom, a gente tem tentado ajustar aquilo que não foi bom. Nos jogos contra o São José, fizemos grandes partidas e saímos com o resultado positivo, mas erramos coisas que havíamos traçado como estratégia. Um jogo de final de campeonato não nos permite errar tanto como erramos nestes dois jogos da fase de classificação. Estamos trabalhando duro, o Bruno tem sido bem exigente em questão do que precisamos melhorar. Temos trabalhado bastante para que a gente não cometa os mesmos erros. Ainda mais em jogo em casa, que proporcionou até uma chegada do São José ali, eles abriram uma boa vantagem no placar e sabemos que correr atrás do resultado é complicado. Vamos acertar isso para que possamos fazer um jogo bem dentro do padrão que definimos.

Acredita que a forma como o Corinthians passou pelas semifinais, diante do Macaé-RJ, dá uma confiança a mais nesta final?

Com certeza. Tivemos uma série muito dura contra a equipe de Macaé, todos os jogos foram equilibrados. Se eu não me engano, o segundo jogo ali teve uma vantagem maior. Jogando em Macaé que todo mundo sabe que jogar lá é muito difícil, o ginásio lá é bem apertado e eles formam um caldeirão, a torcida comparece bem. Nós estávamos 14 pontos atrás no quarto jogo, acabamos conseguindo a virada e isso nos dá confiança. Também passa confiança para aqueles que vem do banco, que neste quarto jogo foram fundamentais para a nossa vitória. Foram os jogadores que permaneceram na quadra nos minutos finais que buscaram essa virada. Estamos preparados para fazer um bom papel.

Voltando um pouco para a correção destes erros apresentados durante a disputa da Liga Ouro, o que você acha que a equipe precisa levar como lição para esta série final?

A gente teve duas derrotas dentro de casa, acho que sabíamos que seria muito difícil terminar a fase (classificatória) invictos. Era o nosso desejo, trabalhamos para isso, mas também não esperávamos essas derrotas em casa. Temos conversado bastante sobre isso, que em casa a gente tem que se impor, impor nosso ritmo. Lutamos todos os jogos da classificação em prol desse objetivo, que era jogar a final em casa. Isso é um dos erros que temos que levar como lição. Também temos que tentar manter o jogo equilibrado nos 40 minutos. Em alguns jogos deixamos o adversário escapar no placar. Claro, mostramos um poder de reação muito grande, mas sabemos que deixar o São José sair na frente é muito complicado para buscar o resultado.

Temos que levar o jogo na frente ou equilibrado, porque nos minutos finais, com o apoio da nossa torcida, temos uma chance de conquistar as vitórias. Acredito que temos que levar essas duas coisas como lições, o resto são erros básicos, táticos, que somamos. São erros defensivos, ofensivos, coisas que têm causado maior impacto no nosso time. Como já disse, estamos trabalhando bastante, o Bruno está exigindo bastante para que possamos ajustar essas coisas - ainda mais essas duas que eu citei. Temos que levar como lição, sabemos que final de campeonato é muito mais complicado falhar assim.

Por fim, tem algum recado para a Fiel?

Com certeza, a Fiel é nosso sexto jogador nessa final. A gente passou toda a fase de classificação pensando em decidir em casa, então contamos com o apoio deles. Desde quando cheguei ao Corinthians eu sonhei com esta final, sonhei com esse ginásio lotado. Espero que o ginásio esteja bem cheio, que a torcida nos apoie, que vamos estar dando o nosso melhor dentro de quadra. Essa semana conversei com o Vander Carioca, do futsal, e ele estava me contando que na final da Liga Nacional o ginásio estava completamente lotado. Então, esperamos fazer um pouquinho do que o futsal fez. Primeiro título, que dá acesso ao NBB (Novo Basquete Brasil). Que a Fiel nos apoie, que vamos fazer uma grande partida.

Veja mais em: Basquete, Parque São Jorge e Especiais do Meu Timão.

Veja Mais:

  • Matheus Vital (colete) será titular diante do Botafogo; Pedrinho é opção no banco

    Loss mexe e define Corinthians para retorno do Brasileirão; veja escalação

    ver detalhes
  • Jonathas pode estrear com a camisa do Corinthians nesta quarta-feira

    Jonathas é regularizado no BID e está liberado para estrear com a camisa do Corinthians

    ver detalhes
  • Danilo Avelar pode atuar normalmente pelo Corinthians nesta quarta-feira

    Danilo Avelar é registrado no BID e está liberado para atuar pelo Corinthians

    ver detalhes
  • Júnior Dutra se despediu do Corinthians nesta terça-feira

    Rumo ao Fluminense, Júnior Dutra se despede do Corinthians em rede social

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes