Título paulista do Corinthians é confirmado pelo STJD, que rejeita pedido palmeirense

Título paulista do Corinthians é confirmado pelo STJD, que rejeita pedido palmeirense

Por Meu Timão

69 mil visualizações 388 comentários Comunicar erro

Corinthians conquistou o Paulistão-2018 em pleno Allianz Parque

Corinthians conquistou o Paulistão-2018 em pleno Allianz Parque

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Corinthians foi mantido como campeão paulista de 2018 em sessão realizada nesta quarta-feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. O Pleno do órgão rejeitou por unanimidade a solicitação do Palmeiras, que pedia a impugnação da segunda e decisiva partida das finais da última edição do Estadual.

No mês passado, o STJD havia aceitado o pedido palmeirense de julgar o mérito: se houve ou não interferência externa naquele Dérbi disputado em 8 de abril. Agora os auditores, bem como os relatores e o presidente do STJD, entenderam não haver prova de irregularidades na final do Paulistão, vencida pelo Corinthians por 1 a 0 (e depois por 4 a 3 nos pênaltis).

"A missão do Palmeiras era difícil, mas reconhecemos que fizeram todos os esforços. Esperamos que o VAR (árbitro de vídeo) solucione isso. Que os casos sejam resolvidos dentro de campo e ali terminado. Claro que ficamos com dúvida do que houve claramente, mas não se conseguiu comprovar a efetiva interferência. Com isso, temos que manter o resultado do jogo", explicou Paulo César Salomão Filho, presidente do STJD.

O Palmeiras, que entende ter sido prejudicado por conta de suposta interferência externa na não marcação de um pênalti, havia solicitado a impugnação do Dérbi ao STJD no último dia 19 de julho. O caso havia sido arquivado pelo TJD-SP (esfera inferior), que sequer abriu investigação alegando prescrição (perda do prazo para o clube alviverde pedir o recurso).

A derrota na esfera paulista não evitou que o Palmeiras mantivesse a história adiante. O presidente do clube, Maurício Galiotte, criticou de forma veemente a decisão do presidente do TJD, Antonio Olim. Também colocou em xeque a lisura de quem julgou o caso e repetiu o termo “Paulistinha”, a fim de diminuir a conquista corinthiana.

Palmeiras não vai recorrer

Horas após a decisão do STJD, o Palmeiras divulgou uma nota oficial em seu site dizendo que não vai recorrer da decisão. O próximo passado seria apelar à Corte Arbitral do Esporte (CAS), na Suíça. No texto, o clube diz: "Para este caso específico, consideramos nossa missão cumprida e, por isso, não daremos sequência a novos recursos".

Nota de redação: matéria atualizada às 16h18 após a divulgação da nota oficial do Palmeiras.

O caso

Corinthians e Palmeiras se enfrentaram na finalíssima do Campeonato Paulista no Allianz Parque e, após vitória alvinegra por 1 a 0 no tempo regulamentar, o Timão sacramentou a conquista nos pênaltis. Enquanto a bola ainda rolava, porém, o árbitro Marcelo Aparecido de Souza voltou atrás corretamente numa marcação errônea de pênalti que favoreceria o time alviverde. O clube da Barra Funda, que contratou até mesmo uma empresa estrangeira para fazer trabalho de investigação particular, acusa a equipe de arbitragem de se valer de interferência externa para anular o tal pênalti inexistente.

Veja mais em: Dérbi, Campeonato Paulista e STJD.

Veja Mais:

  • Corinthians vem de derrota para o Santos na última partida disputada pelo Brasileirão

    Corinthians é ultrapassado, vê Z4 embolar e fica a cinco pontos da vice-lanterna; veja classificação

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians terá duas opções para assistir ao jogo contra o Vitória

    Dois canais de TV transmitem jogo entre Corinthians e Vitória neste domingo

    ver detalhes
  • Adriana marcou gol da vitória do Corinthians na primeira final do Brasileirão Feminino

    Corinthians vence final fora de casa e fica a um empate de título inédito do Brasileiro Feminino

    ver detalhes
  • Corinthians realizou treinamento com portões fechados para a imprensa neste sábado

    Escalação segue indefinida, e Corinthians tem 22 relacionados para jogo contra Vitória

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes