Presidente do Palmeiras questiona lisura de tribunal, volta a falar em Paulistinha e quer ir à Fifa

Presidente do Palmeiras questiona lisura de tribunal, volta a falar em Paulistinha e quer ir à Fifa

Por Meu Timão

68 mil visualizações 408 comentários Comunicar erro

Presidente do Palmeiras segue inconformado com revés para o Corinthians

Presidente do Palmeiras segue inconformado com revés para o Corinthians

Foto: Cesar Greco/Divulgação

O título do Campeonato Paulista de 2018 foi conquistado pelo Corinthians há quase um mês, no dia 8 de abril, mas ainda há quem não aceite o resultado obtido pelo Timão dentro de campo. O presidente do Palmeiras, derrotado pela equipe de Fábio Carille no tempo normal e nos pênaltis, voltou aos holofotes nesta sexta-feira por declarações nas quais questiona a imparcialidade do tribunal responsável por julgar suposto caso de interferência externa na decisão do Estadual.

Pela manhã, o Tribunal de Justiça Desportiva negou, pela segunda vez, pedido do Palmeiras para que o Dérbi fosse impugnado. A diretoria do clube rival crê que houve interferência externa na arbitragem de Marcelo Aparecido de Souza, que chegou a assinalar pênalti inexistente do volante Ralf a favor dos mandantes, mas corrigiu seu erro a tempo.

Com a nova derrota no tribunal, o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, criticou de forma veemente a decisão do presidente do TJD, Antonio Olim. Também colocou em xeque a lisura de quem julgou o caso e repetiu o termo “Paulistinha”, a fim de diminuir a conquista corinthiana.

A forma que o TJD vem atuando nesse caso é muito curiosa. O tribunal não denunciou a interferência externa, não denunciou os membros de arbitragem com inúmeras infrações, uso de celular no gramado, delegado da partida entrando em contato com a arbitragem. Vários fatos que provamos com vídeos, com fotos. O tribunal encerrou inquérito em sete dias, anteciparam, com várias evidências e contradições. Isso é muito curioso”, afirmou Galiotte.

Leia também: Investigadores contratados pelo Palmeiras viram piada entre corinthianos; caso pode parar na Suíça

O mandatário palmeirense, justamente por declarações como a acima, terá de se explicar perante a Justiça. Ele já foi denunciado pelo TJD em razão da entrevista que concedeu após a derrota para o Timão em pleno Allianz Parque. Sobre o assunto, ele dá de ombros:

“Não irei ao julgamento, não enviarei responsável pelo caso, e o Palmeiras aguarda a decisão que eles acharem melhor. Podem me julgar com a conveniência deles. Tudo o que aconteceu na final perdeu a credibilidade do jogo. Diminuiu a importância daquela final. Por isso falei Paulistinha e mantenho a minha posição”, discorreu o cartola.

Ainda segundo Maurício Galiotte, o Palmeiras considera a hipótese de solicitar à Fifa a anulação da derrota palmeirense. Tudo pelo “Paulistinha”...

“O Palmeiras pode recorrer à Fifa. O caso é claro, evidente, tem muitas provas, evidências. É só existir boa vontade, sim. Se for o caso, o Palmeiras pode sim ir até a Fifa”, confirmou, agora em participação no programa FOX Sports Rádio.

Juiz voltou atrás após marcar pênalti inexistente de Ralf, que tocou só bola

Juiz voltou atrás após marcar pênalti inexistente de Ralf, que tocou só bola

Reprodução/TV

Veja mais em: Dérbi, STJD, Campeonato Paulista e Títulos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Jogadores treinaram na tarde desta sexta-feira no CT Joaquim Grava

    Jair Ventura não esboça time titular para encarar o Vitória; trio não vai a campo e lateral é dúvida

    ver detalhes
  • Diego Tardelli está há três temporadas no Shandong Luneng

    Corinthians recebe aceno positivo de 'concorrido' Tardelli por retorno ao Brasil

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians lotou Arena para finalíssima da Copa do Brasil

    Salvo padrão Fifa, Arena Corinthians tem seu maior ganho líquido de renda na final da Copa do Brasil

    ver detalhes
  • Cássio falou com o jornalistas na tarde desta sexta-feira no CT do clube

    Cássio critica agente de Pedrinho após postagem: 'As coisas se resolvem aqui, não falando fora'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes