Jô adia volta, mas destaca carinho pelo Corinthians e afasta chance de jogar em rival

Jô adia volta, mas destaca carinho pelo Corinthians e afasta chance de jogar em rival

Por Meu Timão

12 mil visualizações 71 comentários Comunicar erro

Jô frisou vontade de cumprir contrato com time japonês; vínculo é até 2021

Jô frisou vontade de cumprir contrato com time japonês; vínculo é até 2021

Divulgação

Sem uma unanimidade no comando de ataque desde a saída de Jô, a Fiel segue de perto os passos do ex-camisa 7 do Corinthians no Nagoya Grampus, do Japão. Com a boa fase do atacante em território asiático, os últimos dias foram de inúmeros pedidos pelo seu retorno. A volta, porém, não deve acontecer tão cedo.

"Agora não. Jogar no Japão tem compensado financeiramente. A equipe cresceu e pretendo cumprir meu contrato de três anos (até 2021). Mas, da mesma forma que falava quando estava no Brasil, ninguém sabe o dia de amanhã. Meu objetivo, no momento, é terminar bem o Campeonato Japonês. Penso passo a passo", destacou, em entrevista ao Metrô News.

Leia também:
Acordo pela Copa do Brasil, Sergio Díaz e Balbuena: Romero abre o jogo a rádio paraguaia
No Japão, Ferrugem relembra passagem pelo Corinthians e se derrete pela Fiel: 'É impressionante'
Em treino integrado ao Sub-20, Jair Ventura arma Corinthians contra Flamengo; veja escalação

Mesmo com a chance pequena de retorno em breve, algumas coisas já estão definidas para Jô. Como dito desde que deixou o Brasil, a preferência em uma eventual volta ao futebol nacional seria toda do Corinthians, seu clube formador e do coração. Nesse pacote, ainda está incluso a probabilidade mínima de aceitar uma proposta do Palmeiras, maior rival alvinegro.

"O futebol te proporciona várias situações. Você pode escolher um clube ou outro. Dificilmente, jogaria no Palmeiras. Acho que não arriscaria porque tenho um passado corintiano. Torço pelo Corinthians desde criança. Sempre disse isto publicamente", explicou.

"Eu prezo muito pela segurança da minha família. Então, por isto, seria difícil jogar num rival direto. Pensaria muito. Muito mesmo. Agora, já joguei pelo Atlético-MG e pelo Inter. Não tem como descartar clubes de outros estados. No entanto, a primeira opção, claro, é o Corinthians. É um clube por qual tenho amor", completou.

Depois de início ruim com o Nagoya Grampus, com direito a desabafo do centroavante, Jô se encontrou e já é um dos principais jogadores da liga local. Em 25 partidas, o Cria do Terrão marcou 20 gols e é um dos artilheiros do torneio - empatado com Patric, outro brasileiro que joga no país.

Veja mais em: e Ex-jogadores do Corinthians.

Veja Mais:

  • Na segunda partida da temporada, Corinthians de Carille já conheceu o sabor da derrota

    Corinthians marca no início, mas leva virada e sofre primeira derrota no Campeonato Paulista

    ver detalhes
  • Gustagol sobe de cabeça contra zaga do Guarani; camisa 19 é ponto alto do Timão

    Gustagol é eleito craque, e trio de defensores decepciona na primeira derrota do Corinthians em 2019

    ver detalhes
  • Argentino Mauro Boselli já treina com bola e pode estrear no fim de semana

    Carille é cauteloso, mas não descarta estreia de Boselli contra Ponte Preta

    ver detalhes
  • Arana voltou a atuar pelo Sevilla, mas segue na mira do Corinthians

    Duílio garante que rumo das negociações não mudam após Arana voltar a atuar pelo Sevilla

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes