Dinei relembra importância de Rincón no Corinthians entre 98 e 2000: 'Nosso time era ele'

Dinei relembra importância de Rincón no Corinthians entre 98 e 2000: 'Nosso time era ele'

Por Meu Timão

31 mil visualizações 48 comentários Comunicar erro

O colombiano Freddy Rincón foi campeão mundial pelo Corinthians em 2000

O colombiano Freddy Rincón foi campeão mundial pelo Corinthians em 2000

Foto: Divulgação / Corinthians

O colombiano Freddy Rincón teve uma passagem vitoriosa pelo Corinthians no final dos anos de 1990 e início dos 2000. Ao todo, foram quatro títulos: dois no Campeonato Brasileiro (98 e 99), um no Paulista (99) e outro Mundial de Clubes (2000). Colega de Timão na época, Dinei relembrou a importância do sul-americano nas conquistas da equipe e exaltou sua qualidade com a bola no pé.

"Maior jogador que eu vi jogar dentro de campo. Ele (Rincón) jogou duas Copas do Mundo, ficou 4 anos no mesmo quarto que eu, na concentração do Corinthians. Ele era o primeiro a chegar e era um exemplo pra nós ali. O cara já era conhecido no mundo inteiro, jogou duas Copas do Mundo e não pensava só nele, pensava no grupo. Se não tivéssemos ele no elenco, o Corinthians não seria nem bicampeão brasileiro, nem Paulista, nem Mundial", disse Dinei em entrevista ao No Ar, do canal Esporte Interativo.

De fato, Rincón já chegou ao Corinthians marcado na história do futebol. O colombiano já contava com duas participações na Copa do Mundo, de 1990 e 1994, além de ter passagens por times como o italiano Napoli e o espanhol Real Madrid.

Com a camisa alvinegra, deixou a antiga posição de meia ofensivo e passou a atuar como volante. A mudança só melhorou seu futebol. "Foi o melhor volante que eu vi jogar. Ele que acelerava e desacelerava. Nosso time jogava em função do Rincón. Nosso time era ele", completou Dinei.

Leia também:
Sem módestia, Dinei se descreve 'super-homem' em final do Corinthians contra Cruzeiro
Três jogadores do Corinthians lutam pelo bicampeonato da Copa do Brasil

Ainda segundo Dinei, a qualidade do estrangeiro não aparecia só dentro do campo. Rincón chegou a tomar vezes de técnico quando necessário e teria sido essencial para a equipe - principalmente durante o título do Paulista de 1999 e do Mundial de Clubes em 2000.

"(Sem Rincón) Poderíamos ter sido campeões no Brasileiro em 98, mas em 99 e 2000 não, porque o Oswaldo de Oliveira não tinha tanto laço como treinador. Já o Vanderlei (Luxemburgo) conseguia domar mais as cobras, ele tinha mais respeito. O Oswaldo, como era auxiliar, quem era o técnico mesmo era o Rincón", afirmou.

A passagem do colombiano pelo Corinthians ficou completa com a dupla de volantes que fazia com Vampeta, outro ídolo da Fiel. A equipe ainda contava com nomes como Marcelinho Carioca, Ricardinho, Gamarra, Edílson, Luizão, Sylvinho... Jogadores que seguem no coração da torcida alvinegra até os dias de hoje.

Vale destacar que, até esta temporada, Rincón era o estrangeiro com mais títulos pelo Corinthians. O índice acabou igualado pelo paraguaio Ángel Romero, após a conquista do Campeonato Paulista de 2018.

Veja mais em: Ídolos do Corinthians, História do Corinthians e Títulos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Jair Ventura conduziu treino aberto do Timão na Arena pré-final da Copa do Brasil

    Em treino na Arena, Jair preserva zagueiro e não indica escalação do Corinthians para final

    ver detalhes
  • Fiel compareceu em peso na Arena Corinthians no treino aberto desta terça-feira

    Corinthians volta a encher Arena em treino aberto antes de decisão da Copa do Brasil; veja fotos

    ver detalhes
  • Final da Copa do Brasil, entre Corinthians e Cruzeiro, terá transmissão nas redes Cinemark

    Finalíssima entre Corinthians e Cruzeiro tem transmissão exclusiva nos cinemas

    ver detalhes
  • Recepção da torcida no treino aberto na Arena Corinthians

    VÍDEO: Recepção da torcida no treino aberto na Arena Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes