Organizada do Corinthians grita contra Andrés e se reúne com jogadores, diretoria e Jair

Organizada do Corinthians grita contra Andrés e se reúne com jogadores, diretoria e Jair

31 mil visualizações 414 comentários Comunicar erro

Cerca de 300 torcedores na porta do CT Joaquim Grava na tarde desta sexta-feira

Cerca de 300 torcedores na porta do CT Joaquim Grava na tarde desta sexta-feira

Rodrigo Vessoni

O protesto anunciado com antecedência pela maior torcida organizada do Corinthians ocorreu mesmo na tarde desta sexta-feira no portão principal do Centro de Treinamento Joaquim Grava.

Além disso, os líderes da Gaviões tiveram acesso à parte interna do CT e se reuniram com um grupo de jogadores, parte da diretoria e o técnico Jair Ventura. O Meu Timão apurou que o tom foi de cobrança e incentivo, sempre citando o jogo contra o Vasco e a possibilidade de rebaixamento.

Do lado de fora, cerca de 300 membros da organizada compareceram com batuques, faixas, bandeiras e cantaram diversos gritos de ordem. Os jogadores e a diretoria (principalmente) foram alvos dos cânticos e xingamentos dos torcedores.

Leia também:
Cássio opina sobre protesto no CT e faz apelo à torcida do Corinthians: 'Caldeirão'
Ao lado de santista, Romero se apresenta à seleção do Paraguai
'Fator Arena' pode evitar o rebaixamento do Corinthians no Brasileiro; veja números

O presidente Andrés Sanchez foi o representante da diretoria tratado como alvo principal do protesto. "Alô Andrés, presta atenção, o Dualib (ex-presidente do clube) já roubava o Coringão" e "Ôôô...fora mafioso e ladrão" foram alguns dos gritos contra o mandatário do clube.

Os jogadores também foram lembrados, mas de uma maneira genérica, sem que nenhum deles fosse citado. “Ôôô, ou joga por amor, ou joga por terror!” e "Vamos jogar com raça e o coração... seu salário está em dia, é a sua obrigação", alguns dos gritos.

Faixa contra Andrés Sanchez na porta do CT do Corinthians

Faixa contra Andrés Sanchez na porta do CT do Corinthians

Divulgação

A necessidade de vitória no duelo com o Vasco, neste sábado, às 19h, na Arena Corinthians, também foi lembrada pelos cerca de 300 membros da maior organizada do clube: "É guerra... é guerra... amanhã é guerra" e "Eeeeeeee se não ganhar do Vasco vocês vão se f...", gritaram.

Enquanto rolava o protesto na parte externa do CT, o técnico Jair Ventura definia a equipe titular no último treino antes do duelo.

Alguns gritos entoados pelos torcedores na porta do CT do Corinthians

"Andrés... ladrão... devolve o meu Timão"

"Olê lê... olá lá... eu pago meu ingresso e posso protestar"

“Ôôô, ou joga por amor, ou joga por terror!”

"Alô Andrés... vai se f... o Coringão não precisa de você"

“Se o Corinthians rebaixar, olê, olê, olá, o pau vai quebrar!”

"É guerra... é guerra... amanhã é guerra" (neste sábado, contra o Vasco)

"Alô Andrés, presta atenção, o Dualib já roubava o Coringão"

"Ôôô...fora mafioso e ladrão"

"Eeeee se não ganhar do Vasco vocês vão se f..."

"Vamos jogar com raça e o coração... seu salário está em dia, é a sua obrigação"

“Ei, você aí, acabo com sua vida se o Coringão cair”

“Ôôô... vamos jogar bola... ôôô"

Veja mais em: CT Joaquim Grava, Torcidas organizadas, Campeonato Brasileiro e Andrés Sanchez.

Veja Mais:

  • Elenco do Corinthians oscilou muito e chega com "patamares alterados" para 2019

    Do início ao fim: a trajetória do elenco do Corinthians durante o ano e como cada um chega para 2019

    ver detalhes
  • Mantuan será jogador da Ponte Preta em 2019

    Corinthians empresta volante Guilherme Mantuan à Ponte Preta

    ver detalhes
  • Desejado pelo Atlético-MG, Clayson quer ficar e retomar alto nível no Timão em 2019

    Clayson freia saída e faz Atlético-MG analisar outros corinthianos; acordo por Luan é mantido

    ver detalhes
  • Marciel está fora dos planos da comissão técnica do Corinthians para 2019

    Sem aval de Carille, Marciel não retorna ao Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes