Em nota, maior organizada do Corinthians se une ao clube por críticas à Conmebol; leia na íntegra

Em nota, maior organizada do Corinthians se une ao clube por críticas à Conmebol; leia na íntegra

Por Meu Timão

4.0 mil visualizações 88 comentários Comunicar erro

Gaviões da Fiel se posicionou contra medida que proíbe bandeirões em torneios sul-americanos

Gaviões da Fiel se posicionou contra medida que proíbe bandeirões em torneios sul-americanos

Rodrigo Vessoni/ Meu Timão

Os últimos dias foram de tensão envolvendo o Corinthians e a Conmebol. Após a divulgação de novas diretrizes da entidade, o clube alvinegro publicou uma nota oficial questionando as decisões, que passam pela proibição de bandeirões até a obrigatoriedade de assentos em todos os setores do estádio.

Dias depois da publicação, a responsável pela Copa Libertadores e Copa Sul-Americana se posicionou, rebatendo as críticas do Timão e lembrando até mesmo o caso Kevin Espada, em 2013. Nesta terça-feira, duas respostas chegaram à Conmebol: a tréplica do Corinthians e uma carta da Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do clube.

Leia também:
Corinthians rebate Conmebol e mantém posicionamento contra novas regras da entidade
Conmebol cita morte de torcedor na Bolívia em resposta à carta de protesto do Corinthians; leia
Em carta aberta, Corinthians detona Conmebol e se nega a acatar proibições contra a Fiel

Na nota, a organizada classificou a lembrança de Oruro como polêmica forçada, alertando que a fatalidade não pode servir como cortina de fumaça para as falhas da própria federação. Além disso, a nota finaliza apontando falhas da instituição, como a final mal-sucedida da Libertadores de 2018 - que teve de ser adiada por atos de violência da torcida do River Plate.

"Que a Conmebol assuma seu despreparo, sendo ela a instituição que não consegue organizar uma final de seu maior torneio em seu próprio continente, e busque o diálogo para que juntos tenhamos mais segurança e estrutura, porém sempre respeitando e garantindo a festa e a alegria do povo", diz um dos trechos da nota - confira na íntegra abaixo.

Nesta temporada, cabe ressaltar, o Corinthians participa de uma competição organizada pela Conmebol, a Copa Sul-Americana. Nas redes sociais, há uma série de alvinegros preocupados com possíveis represálias da entidade durante o torneio.

Confira a nota da Gaviões da Fiel na íntegra

Os Gaviões da Fiel vem a público demonstrar apoio ao posicionamento da diretoria do Sport Club Corinthians Paulista a cerca das imposições da Conmebol - entendidas por nós como mais um capítulo da elitização burra e preconceituosa do futebol.

Novamente ignora-se estudos, especialistas e nós, torcedores, para tomarem medidas demagogas que em lugar nenhum do mundo provaram-se eficazes, como a proibição de bandeiras e bandeirões, além dos setores populares sem cadeiras, debruçados sobre o fraco pretexto de combate à violência.

Se o intuito é melhorar, não há caminho possível para isso sem o diálogo amplo e irrestrito.

E não será forçando polêmicas que a Conmebol irá desviar-se de suas responsabilidades enquanto organizadora do futebol sul-americano.

A triste fatalidade de Oruro, que culminou na morte do garoto Kevin, não pode servir como cortina de fumaça. Assim como não fugimos das responsabilidades que nos cabem, nem mesmo à época do acidente, gostaríamos de saber que medidas a Conmebol tomou na ocasião para punir os responsáveis pela segurança do estádio, além da responsabilidade dela própria como organizadora da competição.

Onde estava esta mesma entidade durante os seis meses em que 12 pessoas ficaram presas injustamente, tendo sido soltas posteriormente por total incapacidade de apresentarem ao menos uma prova contra eles.

E se o pretexto para as recentes imposições é de fato impedir que volte acontecer tal fatalidade, não entendemos a proposta de que extinguir os setores populares sem cadeiras poderia ajudar.

Antes de preocuparem-se em acabar com as festas nos estádios, deveriam ocupar-se fiscalizando e atuando para estruturar estes mesmos estádios, que por vezes apresentam um alto preço, mas com condições completamente inaceitáveis.

Os Gaviões da Fiel reiteram sua luta pela defesa do futebol popular, deixando claro que não nos deixamos enganar por falácias que tentam esconder um processo já histórico de higienização social do esporte.

Que a Conmebol assuma seu despreparo, sendo ela a instituição que não consegue organizar uma final de seu maior torneio em seu próprio continente, e busque o diálogo para que juntos tenhamos mais segurança e estrutura, porém sempre respeitando e garantindo a festa e a alegria do povo.

Estamos à disposição!

Veja mais em: Torcidas organizadas, Torcida do Corinthians, Libertadores da América e Copa Sul-Americana.

Veja Mais:

  • Corinthianismo é a religião oficial do Corinthians

    Corinthians lança religião própria; assista ao vídeo de divulgação do Corinthianismo

    ver detalhes
  • 10 mandamentos da torcida do Corinthians

    Meu Timão previu: em 2016, lançamos os 10 mandamentos da torcida do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno Méndez desembarcou no Brasil na noite desta segunda-feira

    Uruguaio Bruno Méndez chega ao Brasil e aguarda apenas exames para assinar com Corinthians

    ver detalhes
  • Sem espaço com Carille neste momento, André Luís segue a rotina de treinos fortes no Corinthians

    Sem Carille, Corinthians se reapresenta após o Majestoso; Boselli e Richard se estranham

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes