Após ofícios, Andrés Sanchez concede entrevista e reafirma: 'Se quebrarem o vidro não tem jogo!'

48 mil visualizações 339 comentários Comunicar erro

Andrés Sanchez em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava

Andrés Sanchez em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava

Rodrigo Vessoni

Após enviar ofícios ao São Paulo e aos órgãos competentes, como revelado pelo Meu Timão, a diretoria do Corinthians veio a público reafirmar que a equipe não entrará em campo se um dos vidros do ônibus for quebrado na chegada ao Morumbi - duelo com o São Paulo, pela final do Paulistão, neste domingo.

Leia também:
Sorteio da Copa do Brasil deve adiar início da troca de gramado na Arena Corinthians
CBF sorteia, e Corinthians encara Chapecoense na próxima fase da Copa do Brasil
Danilo Avelar é liberado, e Carille fecha parte do treino no CT do Corinthians

O aviso foi dado na manhã desta sexta-feira pelo presidente Andrés Sanchez, em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava.

"Todas as vezes que nós vamos jogar lá o ônibus é apedrejado. Uma quebra o vidro, outras não. Se quebra, pode machucar. Sempre fomos muito bem tratados no Morumbi, mas o problema é a chegada, aqueles irresponsáveis. Mandei (ofícios) para a Federação, o Ministério Público, a Polícia Militar e ao São Paulo. A Polícia sempre deu o melhor apoio possível, mas tem que acabar, gente. É um absurdo", afirmou o mandatário, que completou:

"Se quebrarem o vidro, o Corinthians não joga. Pode dar WO, fazer o que quiser. Tem que acabar. Por isso que eu estou avisando antes. Estou avisando: se quebrarem o vidro do ônibus do Corinthians, o Corinthians não entra em campo", avisou.

Andrés Sanchez foi questionado sobre uma possível desistência do jogo causar algum tipo de revolta na torcida do São Paulo. A resposta foi curta e grossa:

"Isso não é problema meu, é problema das autoridades, não é problema do Corinthians", afirmou.

No último Majestoso disputado no Morumbi, válido pelo Brasileirão 2018, o ônibus foi alvejado por pedras e latas de cerveja. O preparador Leandro Idalino e o supervisor André Dias foram os mais prejudicados, já que a janela onde ficavam suas poltronas ficou estilhaçada.

O mesmo ocorreu no penúltimo clássico no estádio, no início do ano anterior, com o veículo que levou a delegação ao Morumbi mais uma vez bastante hostilizado na chegada.

Veja mais em: Andrés Sanchez, Campeonato Paulista e Violência no futebol.

Veja Mais:

  • Corinthians volta a participar da Florida Cup; em 2019, Timão ficou fora

    Com Corinthians e Palmeiras, Florida Cup divulga tabela para 2020

    ver detalhes
  • Bruno Méndez é visto como titular da equipe em 2020, com chances de antecipar a condição ainda neste ano

    A curto e longo prazo, veja como o Corinthians preparou Bruno Méndez para ser titular

    ver detalhes
  • Igor Marques é hoje um dos principais jogadores do Sub-20 do Corinthians

    Corinthians acerta contrato profissional com lateral do Sub-20 até 2022

    ver detalhes
  • Méndez e Marllon devem atuar juntos na Arena

    Com dois desfalques, Corinthians deve ter dupla de zaga inédita no duelo contra o Cruzeiro

    ver detalhes
  • Fábio Carille sofre pressão por conta do mau desempenho do Corinthians

    Carille está em xeque porque Corinthians há dois meses não joga bem. Lembra última vez?

    ver detalhes
  • Categorias de base do Corinthians voltam a ser alvo de estelionatários

    Corinthians alerta para tentativas de golpe nas peneiras do clube e vai à Polícia; veja nota oficial

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: