Fagner ressalta necessidade de bom primeiro jogo na final e repassa braçadeira para companheiros

6.2 mil visualizações 65 comentários

Por Rafael Bianco e Rodrigo Vessoni

Fagner concedeu entrevista coletiva no CT Joaquim Grava nesta sexta-feira

Fagner concedeu entrevista coletiva no CT Joaquim Grava nesta sexta-feira

Rodrigo Vessoni/Meu Timão

O lateral-direito Fagner disputará mais uma final com a camisa do Corinthians neste domingo, ao enfrentar o São Paulo. Um dos líderes do atual elenco, o jogador destacou a dificuldade do confronto, que será decidido em 180 minutos, com o Timão vindo de dois jogos ruins e que criaram uma sequência de duas derrotas consecutivas.

"Difícil, tem que entender o quanto antes qual é a atmosfera que a gente vai enfrentar antes do jogo. A gente sabe que a cobrança existe, mas vamos ter que fazer jogos bons. Deixar todo o externo de fora para conseguir fazer um grande jogo lá dentro", comentou o lateral em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava.

Com o time do São Paulo recheado de jovens, o lateral colocou lado a lado a diferença entre um elenco um pouco mais consolidado e veterano, para os garotos, que geralmente entram sem tanto peso nas costas, e justamente por isso podem acabar fazendo grandes partidas.

"Às vezes, por ser um time mais jovem e não ter o peso de estar há muito tempo sem título, essa 'irresponsabilidade', a garotada da base que a torcida abraça mais. Acho que vai ser um jogo bem disputado", completou Fagner.

Leia também:
Após ofícios, Andrés Sanchez concede entrevista e reafirma: 'Se quebrarem o vidro não tem jogo!'
Sorteio da Copa do Brasil deve adiar início da troca de gramado na Arena Corinthians

Fagner também comentou sobre a sequência histórica do Corinthians, que disputará a sua terceira final de Campeonato Paulista consecutiva, com a possibilidade de conquistar o tricampeonato. Mesmo como grande nome no elenco, o lateral não faz questão de ser o capitão para possivelmente levantar a taça e acredita que outros dois companheiros são os nomes mais cotados.

"Isso é uma questão que eu já falei algumas vezes, o mais importante é que o Corinthians lá atrás se estruturou, potencializou cada vez mais. O atleta tem que se adequar ao clube, assim como acontece na maioria dos clubes europeus. Tem feito muito isso nos últimos anos. Tem sempre brigado por títulos e sempre conquistado", disse.

"Gratificante é, você estar em um momento histórico do clube, levantando um troféu. Mas acredito que deva ficar entre Cássio e Ralf. Acho que o mais importante é o coletivo, trazer o título para cá. Aí levanta quantas vezes for necessário", finalizou.

Corinthians e São Paulo se enfrentam neste domingo, no estádio do Morumbi, pelo jogo de ida da grande final do Paulistão, a partir das 16h. A volta, na Arena, em Itaquera, acontece no outro final de semana, e decidirá o campeonato.

Veja mais em: Fagner, Majestoso e Campeonato Paulista.

Veja Mais:

  • Corinthians fez treino diferente nesta quinta-feira

    Corinthians treina em praia de Fortaleza antes de voltar para a capital paulista

    ver detalhes
  • Timãozinho foi superado pelo São Paulo

    Corinthians é superado pelo São Paulo fora de casa e perde liderança do Brasileiro Sub-20

    ver detalhes
  • Thalisson renova vínculo com o Corinthians até 2022

    Corinthians prorroga contrato de atacante do Sub-20 por uma temporada

    ver detalhes
  • Corinthians se classificou para a semifinal da LNF

    Corinthians supera Carlos Barbosa e garante vaga na semifinal da Liga Nacional de Futsal

    ver detalhes
  • Empate com o Fortaleza brecou mais uma chance de vitórias seguidas no Corinthians

    Corinthians não engata série de duas vitórias desde o Campeonato Paulista

    ver detalhes
  • Cássio tira a bola dos pés de adversário na partida contra o Fortaleza

    Fiel elege Cássio e Jô como os melhores do Corinthians contra o Fortaleza; meia é o pior

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: