Rei dos clássicos, Carille relembra último duelo com Santos e projeta outra atitude de sua equipe

Rei dos clássicos, Carille relembra último duelo com Santos e projeta outra atitude de sua equipe

Por Vitor Chicarolli e Rodrigo Vessoni

3.1 mil visualizações 48 comentários Comunicar erro

Carille é o 'Rei dos Clássicos'. Nesta segunda, o treinador analisou o duelo com o Santos em entrevista no Parque São Jorge

Carille é o 'Rei dos Clássicos'. Nesta segunda, o treinador analisou o duelo com o Santos em entrevista no Parque São Jorge

Danilo Fernandes/ Meu Timão

Pouco mais de dois meses depois do duelo de volta da semifinal do Campeonato Paulista, Corinthians e Santos voltam a ficar frente a frente nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pelo Brasileirão. Na ocasião, a equipe de Fábio Carille teve um desempenho bem abaixo do esperado, mas acabou deixando o Pacaembu com a classificação nos pênaltis.

Em entrevista concedida nesta segunda-feira, durante evento de lançamento do livro de fotografias do tricampeonato paulista, no Parque São Jorge, o treinador analisou o clássico e fez questão de reforçar que projeta uma atuação completamente diferente de seu time.

"É jogo forte, a gente tem que estar bastante concentrado. O que aconteceu lá no Pacaembu me foi muito cobrado, cobrança em relação a esse próximo jogo, lá a gente não conseguiu trocar passes, que foi o que o Atlético-MG conseguiu fazer na quinta-feira. Portanto, sair dessa primeira pressão vai ser muito importante para que a gente controle o jogo", disse.

Leia também:
Carille analisa desempenho antes da Copa América e conta o que pretende melhorar
Bruno Méndez comenta estreia fora de posição e agradece apoio dos companheiros de Corinthians
Do G4 à ameaça de Z4: Corinthians pode passar pausa em situações bem distintas no Brasileirão

Carinhosamente apelidado pela Fiel como "Rei dos Clássicos", Carille se diz surpreendido com o ótimo retrospecto diante dos três rivais estaduais, mas também alertou que seu time precisa melhorar a qualidade das armações para ter mais chances de gols.

"Surpreende sim (o retrospecto em clássicos). A minha preparação e o que passo para os jogadores é sempre a mesma, os três pontos são os mesmos, mas o Corinthians sempre se supera nesses jogos, gosta de jogar. Contra o São Paulo foi a prova do quanto a gente marcou, foi chato pro adversário. Temos que continuar assim e melhorar a qualidade técnica das armações para terminar as jogadas", expôs.

Este, por sinal, será o quinto encontro entre as equipes nesta temporada. Além dos três embates no Paulistão, houve um amistoso em janeiro - dois empates, uma vitória e uma derrota. O comandante, no entanto, não acredita que isso afete algo durante a preparação corinthiana para a partida.

"Pra mim é indiferente (a quantidade de jogos contra o mesmo time). Hoje a gente consegue saber bem quem vai jogar, 25 anos atrás eu ia pro jogo sem saber. Hoje a equipe estuda bem as informações, então para mim é indiferente. Claro que ali na beira do campo você tem a sensação de que pode ser feito melhor, tomar cuidado do adversário, mas é algo pequeno perto da grandeza do espetáculo", concluiu.

Veja mais em: Fábio Carille, Corinthians x Santos e Campeonato Brasileiro.

Veja Mais:

  • Timão tem agenda cheia na modalidade Sub-23

    Corinthians Sub-23 marca novo amistoso para o mês de junho e terá cinco jogos em dez dias

    ver detalhes
  • Emerson Sheik conheceu instalações de Real Madrid e Barcelona

    Sheik visita Real Madrid e Barcelona por inspirações ao Corinthians; veja fotos

    ver detalhes
  • Walmir Cruz, preparador físico do Corinthians, falou ao Meu Timão antes da parada

    Corinthians divide jogadores em dois grupos para cartilhas durante a folga; preparador explica

    ver detalhes
  • O elenco principal do Corinthians irá folgar durante toda a semana

    Folga do elenco principal, decisão no Sub-17 e mais categorias: a agenda do Corinthians na semana

    ver detalhes

Comente a notícia: