Venha fazer parte da KTO
x

Técnico do Corinthians avalia sequência de derrotas e ressalta necessidade de reforços

3.7 mil visualizações 61 comentários Reportar erro

Por Pedro Mairton, Rodrigo Vessoni e Vitor Chicarolli

Mano Menezes avaliou a sequência de derrotas do Corinthians no começo da temporada

Jhony Inácio / Meu Timão

O técnico Mano Menezes avaliou a sequência de três derrotas do Corinthians nos quatro primeiros jogos de 2024, todos pelo Paulistão. O clube alvinegro enfrentou o São Paulo na Neo Química Arena vindo de derrotas para Ituano e São Bernardo, fora de casa, e viu o tabu de nunca ter perdido para o rival no estádio ser quebrado após quase dez anos.

Segundo Mano Menezes, o Corinthians não deveria ter perdido as partidas contra Ituano e São Bernardo, mas acredita que os resultados eram previsíveis em termos de produção da equipe nessa sequência, a pior do clube no Estadual desde 2014, quando ele também era o treinador do time.

“Derrota é ruim sempre, não tem meio termo. Mas eu, como treinador, tenho de tirar um pouco para saber avaliar se em alguns aspectos temos melhora, o que está ocasionando essas situações. Os dois jogos anteriores não deveríamos ter perdido de jeito nenhum, foram situações bem pontuais, mas isso demonstra uma imaturidade da equipe, e não estou falando de idade, mas sim de construção. Você toma gol porque o adversário tem mérito para fazer, e tomamos gols que tem nos custado os resultados dos jogos. Temos de ter paciência nessa hora, mas continuar trabalhando 24 horas”, iniciou Mano Menezes na coletiva de imprensa após o jogo.

Talvez não precisaria ter acontecido as três derrotas, certamente, mas em termos de produção da equipe era previsível (as três derrotas). Com a experiência que temos, sabemos o que saiu, e sabemos que não trouxemos para suportarmos essa saída que tivemos”, explicou o treinador em outro momento da coletiva.

As derrotas geraram insatisfação da Fiel, que protestou forte nas arquibancadas após a derrota para o rival e vaiou bastante alguns dos jogadores que deixaram o campo, como Yuri Alberto e Matías Rojas, que novamente não foram produtivos.

Apesar de também ter sido vaiado ainda antes do início do jogo e entender como a pressão afeta a confiança dos jogadores, Mano Menezes elogiou a torcida corinthiana, que não parou de incentivar o time mesmo com dois gols de desvantagem no placar.

“São duas coisas diferentes. A vitória traz confiança, e a derrota, falta de confiança. Às vezes você não joga tão bem, mas vence, então a condição diminui a pressão para a próxima rodada, de não ter a pressão externa, que afeta, porque todos leem tudo que se escreve. Afeta o torcedor, ele vem para o estádio mais preocupado, mas só tenho de elogiar a nossa torcida, eles nos ajudaram o tempo inteiro. Quando conseguimos fazer o gol no final por um detalhe não conseguimos empatar com o Wesley. Vamos estar juntos porque juntos somos capazes de sair dessa situação”, disse.

Necessidade de qualificar o elenco

Apenas metade dos três reforços do Corinthians para o Majestoso: Félix Torres, Hugo e Raniele. O Timão não contou com Diego Palacios, machucado, nem Gustavo Henrique, em transição física, além do meia Rodrigo Garro, que não foi regularizado a tempo para ser relacionado ao clássico.

Mano Menezes usou o exemplo do fim do tabu do Corinthians sobre o São Paulo em Itaquera para ressaltar a necessidade de qualificar o elenco, que no entendimento do técnico é o principal responsável por construir essas marcas em campo e se impor sobre os adversários. Vale destacar que nos últimos seis Majestosos na casa do Timão, além da derrota desta terça-feira, o clube alvinegro venceu o rival apenas uma vez e empatou outras quatro.

“Precisamos qualificar o elenco, não há outra solução. Citaram o exemplo do tabu… Construímos situações como essa não é por causa de treinador ou direção de forma isolada, mas sim os jogadores e as qualidades deles. Com a força do ambiente, que para estar a favor tem que ser favorecido pela fase do time, tudo isso é a soma do que é ser forte dentro de casa, ser mais ofensivo ou incisivo em um jogo de futebol”, ressaltou.

"Ouço às vezes falarem das características do treinador, claro que temos características marcantes, até um pouco predominantes na nossa carreira. Mas quando duas equipes propositivas entram em campo, uma delas se sobrepõe porque ela faz melhor do que a outra. A ideia pode ser boa, o futebol começa assim, mas ela tem de vir acompanhada de uma ótima execução. Estou com a direção todos os dias e temos procurado encontrar jogadores à altura da nossa exigência e é esse o nosso caminho”, completou.

Atualmente, o Corinthians negocia as contratações de Matheuzinho para a lateral-direita e de Pedro Raul para o ataque. O centroavante, inclusive, está a detalhes de ser anunciado pelo Timão, enquanto a diretoria alvinegra ainva vive novela pelo defensor.

O próximo compromisso do Corinthians será diante do Novorizontino, no próximo domingo, às 11h, novamente na Neo Química Arena. Até lá, o Corinthians terá outro 'reforço': quatro dias de intervalo para o jogo, novidade após a estreia na temporada. Mano Menezes falou do impacto do descanso para a evolução do trabalho.

“Teremos dois dias para trabalhar agora, nos últimos três jogos tivemos nenhum dia para treinar. Quando as coisas funcionam, isso passa batido. Quando vem a derrota, você precisava de um pouco de tempo para trabalhar. O segundo dia são 48 horas, e cientificamente é o dia que os jogadores mais sentem o cansaço da rodada anterior, e nesse dia você está preparando eles porque é véspera do jogo seguinte. Para nós, que ainda estamos mexendo bastante, isso custa bem caro, mas vamos passar por isso”, concluiu.

Veja mais em: Mano Menezes, Contratações do Corinthians e Campeonato Paulista.

Veja Mais:

  • Fred Luz inicia trabalhos no Corinthians já nesta segunda-feira

    CEO do Corinthians antecipa apresentação e inicia trabalhos já nesta segunda-feira

    ver detalhes
  • Armando Mendonça (vice) e Augusto Melo (presidente) durante um dos jogos do Corinthians na Neo Química Arena

    Citado pelo Fantástico, vice do Corinthians pede que Polícia Civil encontre caminho do dinheiro

    ver detalhes
  • Lucas Evangelista teve seu nome ligado ao Corinthians em alguns momentos nesta temporada

    Volante sondado pelo Corinthians completa sete jogos no Brasileirão e inviabiliza acordo

    ver detalhes
  • António Oliveira disse que só vai falar sobre a janela de transferências quando ela reabrir

    António Oliveira cita Fausto Vera ao valorizar jogadores que querem estar no Corinthians

    ver detalhes
  • Carlos Miguel treina com o elenco do Corinthians

    António é direto sobre Carlos Miguel e afirma que goleiro não joga mais pelo Corinthians

    ver detalhes
  • O Corinthians tem última semana do mês de junho cheia

    Corinthians fecha junho com jogo em casa no Brasileiro e Majestoso no feminino e base; veja a agenda

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: