O erro de Sylvinho que virou recado

Andrew Sousa

25 anos, formado em Jornalismo na Univali e fiel desde o primeiro de seus dias.

ver detalhes

O erro de Sylvinho que virou recado

Coluna do Andrew Sousa

Opinião de Andrew Sousa

11 mil visualizações 72 comentários Comunicar erro

O erro de Sylvinho que virou recado

Se Cantillo perder a posição no time, é Du Queiroz quem pede espaço na vaga

Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians

Em seu momento de maior pressão no cargo do Corinthians, Sylvinho, como esperando, fez mudanças em sua equipe para o duelo diante do Internacional. O problema é quais foram essas alterações.

Primeiro, Vitinho entrou na vaga que foi de Adson na última partida. Esperava-se antes da bola rolar que a alteração fosse alterar o desenho da equipe, mas o treinador manteve seu 4-1-4-1, com o meia aberto pela esquerda.

A escolha não deu muito certo, já que Róger Guedes seguiu isolado por dentro e sem render. Por isso, o treinador trocou as peças e terminou a primeira etapa com algo mais perto de um 4-2-4, com Vitinho e Renato como meias por dentro, mas com liberdade para pisar na área.

O maior problema, no entanto, não foi o jovem jogador - que deixou o campo após começo desastroso de segunda etapa. Outra mudança do comandante foi a entrada de Gabriel na vaga de Cantillo, deixando Du Queiroz como opção para o segundo tempo.

A alteração até faria algum sentido se estivéssemos falando de um outro Gabriel, que protegia bem a área e esbanjava intensidade. Há um bom tempo, no entanto, o atleta marca mal e não consegue impor grande vantagem no quesito nem mesmo ao colombiano Cantillo, muito criticado pela lentidão no momento defensivo.

O pior, porém, é quando o time alvinegro tem a bola. O camisa 5 poucas vezes se desmarca para dar opção e dificulta o trabalho dos defensores da equipe. Com isso, o Corinthians tem de armar a grande maioria de suas jogadas pelos lados, acionando diretamente os pontas e abrindo mão das qualidades de Giuliano e Renato por dentro.

No jogo contra o Internacional, a mudança de postura da equipe foi notória com a entrada de Du Queiroz. O garoto se desmarca o tempo todo e auxiliar a criação das jogadas por dentro, tornando o time menos previsível. Isso fica mais claro no lance que resultou no pênalti em Róger Guedes - Du acha Renato em profundidade e a jogada se desenvolve.

Esses problemas de Gabriel não são novidade e, inclusive, o fizeram perder a posição recentemente. Neste domingo, então, se alguém cogitasse a saída de Cantillo, o favorito para entrar era Du Queiroz - ou até mesmo Xavier, que gera tanta curiosidade. Não fez sentido a entrada do camisa 5.

Em sua entrevista coletiva, Sylvinho rebateu as afirmações de que seu time combate pouco e usou dos números para ressaltar que a equipe, mesmo com atletas mais técnicos, se defende bem no Campeonato Brasileiro (o que eu discordo).

Levando em conta o que o comandante disse, então, podemos concluir que não é preciso um volante de característica completamente defensiva neste momento.

Ou seja, o erro de escalação do treinador serviu apenas para mostrá-lo, com ainda mais clareza, que Du Queiroz merece mais minutos.

O time da segunda etapa, afinal, se mostrou bem mais interessante e condizente com o que esse grupo pode apresentar. Com atletas técnicos do meio pra frente, o Corinthians pode ser o protagonista das partidas e, para isso, precisa ter alguém para iniciar as jogadas com qualidade e personalidade.

Não é o momento do Gabriel e os elogios de Sylvinho a Du deixam claro que o garoto pede passagem. Espero que o campo seja ouvido, porque ele está falando alto.

Veja mais em: Du Queiroz e Gabriel.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Andrew Sousa

Por Andrew Sousa

25 anos, formado em Jornalismo na Univali e fiel desde o primeiro de seus dias.

O que você achou do post do Andrew Sousa?

x