Chega de comemorar contrato assinado

Danilo Augusto

Corinthiano e programador dedicado que tem um orgulho imenso de ter criado essa comunidade chamada Meu Timão.

ver detalhes

Chega de comemorar contrato assinado

Coluna do Danilo Augusto

Opinião de Danilo Augusto

129 mil visualizações 208 comentários Comunicar erro

Chega de comemorar contrato assinado

Contrato com a Globo não especifica quanto a emissora paga por TV aberta, fechada, PayPerView e internet

Foto: Reprodução/Twitter

Muitas vezes vemos a diretoria, ou até mesmo torcedores, comemorar novos contratos assinados pelo Corinthians. Um novo valor por uma cota de TV, um novo acordo com a fornecedora Nike, um novo patrocínio (com uma empresa que vende patrocínios). É lógico que é bom mesmo receber uma verba a mais, mas poxa, se assinamos um contrato, a empresa do outro lado não é besta. Eles vão querer lucrar em cima do Corinthians.

Vou dar dois exemplos:

Direitos de transmissão

Aqui no Brasil, a Globo paga R$170 milhões ao Corinthians para ter direito de transmitir na TV aberta, fechada, PayPerView e internet. Eles pedem o pacote todo e oferecem uma grana só. Essa prática é até mesmo proibida pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) pois torna a concorrência desleal com outras empresas. É a briga que o Esporte Interativo está comprando. O interesse deles é apenas a TV fechada.

O que o Corinthians poderia fazer? Dizer não, pelo menos para PayPerView e Internet, e fazer seu próprio serviço de streaming. Eu mesmo cancelaria meu PFC para assinar com o serviço do Timão, que poderia até mesmo ser mais barato, tipo R$29.90 por mês (estilo NetFlix). Durante as transmissões, o clube poderia vender publicidade também.

O Chivas, do México, fez isso. O clube disse não para o canal Televisa, depois de 20 anos de parceria e decidiu oferecer aos torcedores um plano para assistir os jogos online, pagando 12 dólares por mês.

Se o Corinthians fizesse isso, fechando umas 300 mil assinaturas (não é impossível não, a NET vende PFC aos milhões), daria R$ 108 milhões por ano só de streaming. E ainda poderia vender os direitos de transmissão para TV aberta (Globo, Band ou Record) e TV fechada (Esporte Interativo, ESPN ou SporTV).

Um publico interessante que seria atendido (e hoje é ignorado) são os corinthianos fora do país. Pensa que existe Fiel Japão, e que parece que tem mais brasileiro do que americano lá na Florida. Dez dólares por mês é o preço de duas cervejas desse povo.

Fornecedora de materiais

Quanto o Corinthians tem direito de poder opinar sobre o próprio uniforme? Acredito eu que pouco, duvido que o clube escolheu lançar a camisa amarela em 2014, ao lado de Santos, Internacional, Coritiba e Bahia (todos patrocinados pela Nike). Parece que a fornecedora empurrou a cor goela abaixo dos clubes.

O uniforme 3 ser um design reutilizado para mim chega a ser absurdo. Um template que vem de grandes clubes europeus, e depois de alguns anos é reaproveitado na Camisa do Corinthians. A camisa laranja já tinha o template usado em três equipes. A camisa azul também já tinha sido usada com o Manchester City.

Camisa do Corinthians template

Camisa Laranja do Corinthians

E o preço de lançamento então a R$249.90, quem vocês acham que define? É tão absurdo que vende pouco mesmo, mas a Nike tem uma reputação de elite a zelar. Prefere vender menos do que vender barato.

Em contrapartida, lembra daquele kit "Eu nunca vou te abandonar", quando o Corinthians caiu, foi vendido a R$44.90? Vendeu cerca de um milhão de unidades em dezembro de 2007.

Imaginem uma camisa de jogo, produzida pelo Corinthians, com um preço popular? Tipo R$99.90. Venderia milhões por ano. Mas nem se animem, o clube já assinou contrato com a Nike até dois mil e vinte e sei lá quanto.

Coluna do Danilo Augusto

Por Danilo Augusto

Corinthiano e programador dedicado que tem um orgulho imenso de ter criado essa comunidade chamada Meu Timão.

O que você achou do post do Danilo Augusto?