Ser campeão ou formar jogadores? (Quem vai subir?)

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Ser campeão ou formar jogadores? (Quem vai subir?)

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

15 mil visualizações 81 comentários Comunicar erro

Ser campeão ou formar jogadores? (Quem vai subir?)

Atletas da base foram campeões da Copinha

Foto: 22 dos 25 campeões da Copinha pertencem ao clube

O nono título do Corinthians na Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano foi a última grande conquista da gestão Mario Gobbi. Uma gestão que começou em fevereiro de 2012 e deu ao Timão a primeira Libertadores, o Mundial de Clubes, a Recopa Sulamericana, além de um Campeonato Paulista.

Mas todos estes títulos não ajudaram o clube a repetir uma característica que sempre marcou o Corinthians e que foi abandonada nas últimas décadas: revelar jogadores. Aliás, a falta de jogadores formados na base do clube é uma das causas do desequilíbrio financeiro dos últimos anos.

Para a formação do elenco atual, foram gastos mais de 120 milhões de reais. Apenas Fagner, dos titulares, foi formado no clube. E ainda assim está emprestado pelo Wolfsburg-ALE (não considero aqui Malcom, já que Emerson está jogando no ataque).

Aliás, Malcom foi o único jogador do time vice-campeão da Copinha do ano passado que realmente vingou na equipe de cima. Guilherme Arana é considerado uma ótima promessa, mas ainda não está pronto para ser titular da lateral-esquerda. O jovem de 17 anos tem nos passes e cruzamentos as maiores virtudes. Na comissão técnica de Mano Menezes, seus passes eram considerados melhores que os de Fabio Santos.

Pedro Henrique tem 19 anos, também subiu no início do ano passado e não foi aproveitado por Mano. Mas permaneceu no clube e terá nova chance em 2015. O mesmo não aconteceu com o volante Fabiano e o meia Zé Paulo, emprestados respectivamente ao Bragantino e Atlético Paranaense.

Mas Pedro Henrique terá um concorrente de peso. O zagueiro mais elogiado pelos diretores é justamente o capitão da equipe sub-20 deste ano, Rodrigo Sam, de 20 anos. Revelação do Marília no ano passado, o jogador pode até ser inscrito na Libertadores da América como terceira opção de banco.

Gustavo Tocantins subiu no final do ano passado, mas teve poucas chances. É considerado um centro-avante nato, fazedor de gols. Pela carência do time principal na posição, pode ter chances na equipe de cima.

Gabriel Vasconcelos veio do Fluminense, e começou a competição deste ano na reserva. Virou titular e artilheiro do torneio. Deve ficar no clube, mas disputa posição com Tocantins e Luciano, dois jogadores mais experientes. É a zebra entre os atacantes.

Yan e Matheus Vargas não pertencem ao Corinthians, mesma situação de Marciel. Mas ao contrário do volante canhoto, os outros dois não devem ser adquiridos pelo clube. Yan é do RedBull e Vargas do Osasco. Marciel pertence ao Fragata-RS, time de propriedade do ex-volante Emerson. O Timão tem prioridade de compra do excelente volante canhoto, e deve exercê-la. Mas pela quantidade de jogadores na posição no time de cima, deve esperar mais um pouco.

Léo Príncipe é observado de perto para fazer parte do elenco no ano que vem, já que o Corinthians contratou Edilson para disputar posição com Fágner em 2015. Rafael Augusto e Maycon vão continuar no clube, e podem ser emprestados para outras equipes para ganharem experiência.

Caíque pode ser inscrito no Campeonato Paulista e na Libertadores como quarto goleiro. A disputa é com Zé Guilherme, goleiro que está treinando com os profissionais e é visto como uma das maiores promessas dos últimos tempos para a posição.

E por último, Matheus Cassini, o craque da equipe, é considerado habilidoso porém imaturo para subir já neste semestre. É uma joia a ser trabalhada pelo ótimo técnico Osmar Loss.

Todos estes jogadores têm um inimigo em comum para atuarem no time de cima já neste primeiro semestre: o regulamento do Paulistão. Só 28 atletas podem ser inscritos no Estadual, e o técnico Tite tem 26 jogadores treinando no dia-a-dia do CT. Sobram duas vagas: um quarto goleiro, que pode ser Caíque ou Zé Guilherme, e um atacante, que pode ser Tocantins, Gabriel ou quem sabe uma contratação de última hora.

Há ainda o jovem Gustavo Viera, de 18 anos, que está atuando pelo Paraguai no Sul-americano Sub-20. Apesar da dívida existente entre o Corinthians e o Rubio Ñu, clube de propriedade do ex-zagueiro Gamarra, o volante tem contrato até 2017 com o Timão e vai ter chances de mostrar serviço na equipe principal.

Como vimos, a base multicampeã está aí, cheia de talentos.

22 dos 25 campeões da Copinha pertencem ao clube.

Mas, em 2015, por motivos diversos explicados aqui, dificilmente veremos estes meninos no time titular dirigido por Tite.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?