Copa Rio x Pequena Taça do Mundo

Pergunte ao almanaque

Celso Dario Unzelte, jornalista e pesquisador, é comentarista das televisões por assinatura ESPN/ESPN Brasil, do programa Cartão Verde (TV Cultura) e professor de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero

ver detalhes

Copa Rio x Pequena Taça do Mundo

188 mil visualizações 54 comentários Comunicar erro

Copa Rio x Pequena Taça do Mundo

Cláudio, o capitão corinthiano, recebe a Pequena Taça do Mundo, em 1953

Foto: Reprodução/Arquivo Celso Unzelte

O Gustavo Girardelli Melo, de Itapetininga (SP), pede um comparativo entre a Copa Rio, conquistada pelo Palmeiras em 1951, e a Pequena Taça do Mundo, que o Corinthians ganhou jogando na Venezuela em 1953.

Faça como ele! Nós, aqui, vamos continuar respondendo as dúvidas dos internautas do site Meu Timão sobre história, estatísticas ou qualquer outro tipo de curiosidade ligada ao clube, como essa. A base para as respostas será sempre o Almanaque do Timão, trabalho que desenvolvo há mais de 20 anos sobre todos os jogos, jogadores e técnicos do nosso time desde 1910. Ele virou livro em 2000, foi reeditado em 2005 e agora existe na forma do APLICATIVO ALMANAQUE DO TIMÃO, para smartphones e tablets, que pode ser baixado (de graça!!!) via Apple Store ou Google Play. Nos dias (e noites) de jogos, esse aplicativo oficial do Corinthians continua sendo atualizado on line.

E o APLICATIVO ALMANAQUE DO TIMÃO traz uma novidade: o GAME DO TIMÃO, uma plataforma de questões de múltipla escolha em que acertos e velocidade de resposta somarão pontos para um ranking geral de usuários cadastrados. Os mais bem ranqueados receberão prêmios periódicos (semanais, mensais, semestrais e anual), como réplicas de camisas antigas, camisas oficiais, camisetas, relógios, bijuterias, bonés e livros, além de visitas acompanhadas ao Memorial do Clube, no Parque São Jorge, e até ingressos de cortesia para jogos na Arena Corinthians.

CELSO UNZELTE

Celso, tudo bem? Gostaria que você nos trouxesse tudo sobre a Pequena Taça do Mundo, e fizesse um comparativo com o título da porcada de 1951, pois, por exemplo, disputamos com o Barcelona, que era o atual campeão espanhol, enquanto a Juve, que jogou a final com a porcada, só tinha sido terceira colocada no Campeonato Italiano. Será que, por um critério lógico, o nosso não foi mais difícil? Desde já, muito obrigado e grande abraço.

Gustavo Girardelli Melo

Itapetininga (SP)

A Taça Cidade de Caracas — mais conhecida no Brasil como Torneio de Caracas, Quadrangular de Caracas ou, ainda, “Pequena Taça do Mundo” — foi um torneio internacional organizado entre 1952 e 1975, por empresários venezuelanos, com o aval da federação de futebol local. Dependendo do ano, contou com dois, três, quatro e até oito equipes, geralmente metade da Europa e metade da América do Sul.

O Corinthians participou da competição em 1953, como bicampeão paulista do ano anterior (1952), depois que o Vasco (campeão carioca de 1952) recusou o convite. Os outros participantes, que enfrentaram o Timão em turno e returno, foram:

- O poderoso Barcelona do craque Kubala, húngaro de nascimento que, no entanto, defendia a seleção espanhola. O Barça foi o bicampeão espanhol das temporadas 1951/52 e 1952/53.

- A Roma do ponta-direita uruguaio Gigghia, aquele mesmo que marcou o gol da vitória do Uruguai sobre o Brasil por 2 a 1, no Maracanã, no jogo que decidiu a Copa do Mundo de 1950. No Campeonato Italiano de 1952/53, a Roma classificou-se em sexto lugar. A campeã foi a Inter.

- Uma seleção de Caracas que contava com jogadores de várias nacionalidades, como os brasileiros Borracha, Cento e Nove e Paulinho, e que era dirigida pelo técnico Ricardo Zamora, ex-goleiro da seleção espanhola na Copa do Mundo de 1934.

Contrariando todos os prognósticos dos organizadores (que preferiam ver o Barcelona campeão), o Timão ganhou o torneio, conquistando o Troféu Presidente Marcos Pérez Gimenez com 100% de aproveitamento. Segundo o ponta-direita Cláudio Christóvam de Pinho contou certa vez por telefone, em 1992, “inventaram um segundo turno” depois que o Corinthians ganhou os três primeiros jogos. Mas não teve jeito: o Timão ganhou também as outras três partidas e confirmou o título.

Mais de 100 mil pessoas foram recepcionar o time corinthiano no aeroporto, em um cortejo que atravessou a cidade de São Paulo pelo Vale do Anhangabaú. As partidas do Corinthians campeão da Pequena Copa do Mundo, em 1953, foram as seguintes:

Data Adversário Placar Autores dos gols
14/7/1953 Roma-ITA 1 x 0 Luizinho
18/7/1953 Barcelona-ESP 3 x 2 Luizinho (2) e Carbone; Moreno e Kubala para Barcelona
21/7/1953 Seleção de Carac as-VEN 2 x 1 Cláudio e Carbone; Aguirre para a Seleção de Caracas
26/7/1953 Barcelona-ESP 1 x 0 Goiano
30/7/1953 Seleção de Caracas-VEN 2 x 0 Cláudio (2)
1º/8/1953 Roma-ITA 3 x 1 Cláudio e Luizinho (2); Galli para a Roma

Já o Torneio de Foot-Ball de Campeões do Mundo (Copa Rio) foi uma competição internacional organizada no Brasil dois anos antes, entre 30 de junho e 22 de julho de 1951, pela então CBD (atual CBF). A prefeitura carioca doou a Taça Cidade do Rio de Janeiro.

Do Grupo A, com jogos no Maracanã, participaram:

Vasco (campeão carioca de 1950).

Sporting (vice-campeão português de 1950/51).

Áustria Viena (terceiro colocado do Campeonato Austríaco, substituindo o Tottenham, campeão inglês, e o Hibernian, campeão escocês, que não quiseram participar).

Nacional (campeão uruguaio de 1950).

No Grupo B, com jogos no Pacaembu, estavam:

Palmeiras (campeão paulista de 1950).

Juventus (terceira colocada do Campeonato Italiano de 1951, substituindo o campeão Milan, que estava disputando a Copa Latina).

Estrela Vermelha (campeão da Copa da Iugoslávia de 1950).

Olympique de Nice (campeão francês de 1951, substituindo o representante espanhol, que deveria ter sido o Atlético de Madrid, atual campeão nacional, ou o Barcelona).

Classificaram-se para as semifinais: Vasco e Áustria Viena-AUT, no Grupo A, e Juventus-ITA e Palmeiras, no Grupo B. No Pacaembu, Juventus e Áustria empataram por 3 a 3 e, depois, os italianos ganharam por 3 a 1, classificando-se para a decisão. No Maracanã, o Palmeiras fez 2 a 1 no Vasco e depois empatou por 0 a 0, também se classificando para a final. Com uma vitória (1 a 0) e um empate (2 a 2) diante da Juventus-ITA, o Palmeiras foi o campeão.

Na época, a Fifa não só autorizou como auxiliou na realização da Copa Rio, que teve ainda uma segunda edição, no ano seguinte (1952), em que o Fluminense foi o campeão e o Corinthians foi o vice. Sobre a oficialização — ou não — da Copa Rio como um título mundial, as últimas palavras da entidade sobre o assunto (que em nenhum momento cita o termo “Mundial”), depois de muitas idas e vindas, foram as seguintes: “Em 7 de junho de 2014, o Comitê Executivo da Fifa, reunido em São Paulo, concordou com o pedido apresentado pela CBF para reconhecer o torneio disputado em 1951 entre clubes europeus e sul-americanos como a primeira competição interclubes e o Palmeiras como o seu vencedor”.

Game do Timão

Coluna do Celso Dario Unzelte

Por Celso Dario Unzelte

Celso Dario Unzelte, jornalista e pesquisador, é comentarista das televisões por assinatura ESPN/ESPN Brasil, do programa Cartão Verde (TV Cultura) e professor de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero

O que você achou do post do Celso Unzelte?