Contra o Benfica, Corinthians campeão do Torneio Internacional Charles Miller

Pergunte ao almanaque

Celso Dario Unzelte, jornalista e pesquisador, é comentarista das televisões por assinatura ESPN/ESPN Brasil, do programa Cartão Verde (TV Cultura) e professor de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero

ver detalhes

Contra o Benfica, Corinthians campeão do Torneio Internacional Charles Miller

4.9 mil visualizações 69 comentários Comunicar erro

Contra o Benfica, Corinthians campeão do Torneio Internacional Charles Miller

A taça do Troféu Internacional Charles Miller, conquistado em 1955

Foto: Reprodução/Arquivo Celso Unzelte

A pergunta do Leonardo Santos Fernandes é sobre o Torneio Internacional Charles Miller, que o Corinthians conquistou em 1955, ganhando do Benfica, de Portugal.

Faça como ele! Nós, aqui, vamos continuar respondendo as dúvidas dos internautas do site Meu Timão sobre história, estatísticas ou qualquer outro tipo de curiosidade ligada ao clube, como essa. A base para as respostas será sempre o Almanaque do Timão, trabalho que desenvolvo há mais de 20 anos sobre todos os jogos, jogadores e técnicos do nosso time desde 1910. Ele virou livro em 2000, foi reeditado em 2005 e agora existe na forma do APLICATIVO ALMANAQUE DO TIMÃO, para smartphones e tablets, que pode ser baixado (de graça!!!) via Apple Store ou Google Play. Nos dias (e noites) de jogos, esse aplicativo oficial do Corinthians continua sendo atualizado on line.

O APLICATIVO ALMANAQUE DO TIMÃO também traz o GAME DO TIMÃO, uma plataforma de questões de múltipla escolha em que acertos e velocidade de resposta somarão pontos para um ranking geral de usuários cadastrados. Os mais bem ranqueados receberão prêmios periódicos (semanais, mensais, semestrais e anual), como réplicas de camisas antigas, camisas oficiais, camisetas, relógios, bijuterias, bonés e livros, além de visitas acompanhadas ao Memorial do Clube, no Parque São Jorge, e até ingressos de cortesia para jogos na Arena Corinthians.

CELSO UNZELTE

Celso, você poderia explicar o molde do Charles Miller, torneio considerado a quarta edição da Copa Rio por algumas mídias esportivas, no qual o Corinthians ganhou do Benfica, Peñarol e até do nosso rival Palmeiras?

Leonardo Santos Fernandes

Várzea Paulista (SP)

O Torneio Internacional Charles Miller foi disputado entre 19 de junho e 10 de julho de 1955, com jogos no Pacaembu, em São Paulo, e no Maracanã, no Rio de Janeiro. Participaram: Corinthians (campeão paulista de 1954, o histórico ano do IV Centenário da fundação da cidade de São Paulo), Palmeiras (vice-campeão paulista), Flamengo (bicampeão carioca em 1954), América-RJ (vice-campeão carioca), Peñarol (campeão uruguaio de 1954) e Benfica (campeão português de 1955).

O goleiro Costa Pereira disputa a bola com os corinthianos Baltazar (9) e RafaelO goleiro Costa Pereira disputa a bola com os corinthianos Baltazar (9) e Rafael - Foto: Reprodução/Arquivo Celso Unzelte

Os jogos foram os seguintes:

19/6/55

Flamengo 1 x 0 Benfica

Palmeiras 2 x 2 Peñarol

22/6/55

Corinthians 2 x 1 Palmeiras

América-RJ 1 x 0 Flamengo

26/6/55

Corinthians 3 x 0 Flamengo

Benfica 2 x 0 Peñarol

29/6/55

Palmeiras 1 x 2 Benfica

América-RJ 4 x 1 Peñarol

2/7/55

Flamengo 5 x 3 Palmeiras

3/7/55

América-RJ 4 x 1 Benfica

Corinthians 2 x 2 Peñarol

6/7/55

Corinthians 3 x 1 América-RJ

9/7/55

Palmeiras 2 x 2 América-RJ

10/7/55

Flamengo 2 x 1 Peñarol

Corinthians 2 x 1 Benfica

Eis a classificação final:

PG J V E D GP GC SG
1º Corinthians (BRA) 9 5 4 1 0 12 5 +7
2º America-RJ (BRA) 7 5 3 1 1 12 7 +5
3º Flamengo (BRA) 6 5 3 0 2 8 8 0
4º Benfica (POR) 4 5 2 0 3 6 8 -2
5º Palmeiras (BRA) 2 5 0 2 3 9 13 -4
6º Peñarol (URU) 2 5 0 2 3 6 12 -6

PG = pontos ganhos; J = jogos; V = vitórias; E = empates; D = derrotas; GP = gols pró; GC = gols contra; SG = saldo de gols.

A base do Corinthians era o time que apenas quatro meses antes havia conquistado o título do IV Centenário, contra o Palmeiras: Gilmar, Homero e Alan (ou Olavo); Idário, Julião (de volta de um empréstimo ao Linense) e Roberto; Cláudio, Luizinho, Baltazar, Rafael e Nelsinho (de volta de um empréstimo ao São Bento de São Caetano do Sul).

O Timão estreou na competição fazendo 2 a 1 no Palmeiras, de virada. Ivan fez 1 a 0 aos 22 do primeiro, mas Cláudio, de pênalti, aos 33, ainda no primeiro tempo, e Luizinho, aos 37 do segundo, viraram o jogo, que foi disputado em uma noite de quarta-feira e marcava a inauguração dos novos refletores do Pacaembu.

Na partida seguinte — sempre no Pacaembu —, vitória corinthiana por 3 a 0 sobre o Flamengo, com todos os gols marcados em 17 minutos, no segundo tempo, por Rafael aos 3, Nelsinho aos 11 e Simão aos 20.

No terceiro compromisso pelo Torneio Charles Miller, o Corinthians empatou com o Peñarol, por 2 a 2, depois de sair perdendo por 2 a 0. No primeiro tempo, Borges fez os dois gols do time uruguaio, aos 25 e aos 33 minutos. Na segunda etapa, Simão, aos 15, e Nelsinho, de pênalti, já aos 35, empataram para o Timão.

O adversário mais difícil foi o América carioca, que acabaria sendo o vice-campeão daquele torneio. Baltazar fez Corinthians 1 a 0, aos 43 minutos do primeiro tempo. No segundo, Ferreira, aos 7, chegou a empatar para o América, mas Luizinho, aos 26, e Paulo, aos 37, decretaram o resultado final de 3 a 1 para o Timão.

O último jogo foi contra o grande time do Benfica, base da Seleção Portuguesa, no Pacaembu, na tarde de um domingo, 10 de julho de 1955. O Corinthians poderia ter até empatado para ser campeão invicto. Se perdesse, terminaria igualado em pontos (7) com o América carioca e os dois teriam que disputar um jogo-desempate.

Os portugueses saíram na frente com um gol de Águas, aos 30 minutos. Ainda no primeiro tempo, Cláudio, de pênalti, empatou, aos 38. Três minutos depois, Cláudio marcou o mais famoso de seus muitos gols de falta, fazendo Corinthians 2 a 1. Segundo uma declaração posterior do próprio goleiro Costa Pereira, que ficou muito famosa na época, nesse lance a bola “fez uma curvita” antes de bater na trave esquerda e entrar.

A Taça Charles Miller, toda de bronze, representa uma águia travando uma luta com um leão. Atualmente, encontra-se exposta no Memorial do Corinthians, no Parque São Jorge.

Veja mais em: Títulos do Corinthians.

Game do Timão

Coluna do Celso Dario Unzelte

Por Celso Dario Unzelte

Celso Dario Unzelte, jornalista e pesquisador, é comentarista das televisões por assinatura ESPN/ESPN Brasil, do programa Cartão Verde (TV Cultura) e professor de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero

O que você achou do post do Celso Unzelte?