A mágica parada para a Copa América

Rafael Bianco

Rafael Bianco é estudante de jornalismo na Cásper Líbero e apaixonado pelo Corinthians. Com paixão herdada pela família, acompanha o dia a dia do clube em busca de informações e números do Timão.

ver detalhes

A mágica parada para a Copa América

Coluna do Rafael Bianco

Opinião de Rafael Bianco

3.6 mil visualizações 83 comentários Comunicar erro

A mágica parada para a Copa América

Fábio Carille terá que fazer mágica para renovar o Corinthians durante a Copa América

Foto: Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Já há algumas semanas escutamos o técnico Fábio Carille discursar que o Corinthians não deve melhorar de rendimento nos próximos oito jogos, já que ele só terá tempo para realmente treinar a equipe nesta temporada durante a pausa para a Copa América, que será disputada aqui no Brasil. Mas será que será possível transformar este time da água para o vinho como vem sendo prometido? E isso não será tarde demais?

É fato que o Corinthians ainda não se encontrou na temporada. Mesmo com o título do Campeonato Paulista, o time veio aos trancos e barrancos e ainda não embalou no Brasileirão de 2019. Até agora, são cinco pontos em doze disputados.

De qualquer forma, este é só um início de competição, sendo que o time pode se encontrar mais para frente e brigar ao longo das 38 partidas. O problema, no entanto, são os mata-matas.

Com a derrota para o Flamengo no jogo de ida da Copa do Brasil, o Timão agora precisa vencer na volta - disputada antes da parada - por pelo menos um gol de diferença, para forçar a disputa por pênaltis. E com o desempenho atual, desde as quartas de final do Campeonato Paulista, o time de Fábio Carille disputou seis partidas fora de casa e não venceu. Foram três empates e três derrotas.

Pela Copa Sul-Americana, por outro lado, o caminho deve ser um pouco mais tranquilo, já que o Corinthians enfrenta o Deportivo Lara, da Venezuela, que passa por uma grande crise humanitária, social e econômica no seu país, o que deixa o futebol muitas vezes em segundo plano. Mas de qualquer jeito, sempre existe um risco em um mata-mata.

E aí entra a mágica parada para a Copa América. Serão 17 dias de treinamento, sem Cássio, Fagner e possivelmente Pedrinho e Mateus Vital. Arrumar um esquema de jogo sem possíveis quatro titulares definitivamente não será algo fácil.

No final, a impressão que se passa é de que Carille está tentando ganhar tempo, com a briga por títulos, que eram esperados nesta temporada, indo por água abaixo. E qual será a desculpa se o time não se transformar na segunda metade?

Veja mais em: Fábio Carille e Elenco do Corinthians.

Coluna do Rafael Bianco

Por Rafael Bianco

Rafael Bianco é estudante de jornalismo na Cásper Líbero e apaixonado pelo Corinthians. Com paixão herdada pela família, acompanha o dia-a-dia do clube em busca de informações e números do Timão.

O que você achou do post do Rafael Bianco?