Jô virou o Judas do momento

Roberto Gomes Zanin

Jornalista, diretor da RZ Assessoria, Bicampeão do mundo. Não sou ligado a nenhuma corrente política do clube. Quero apenas o melhor para o Timão. Discorde à vontade, mas com o respeito aos irmãos

ver detalhes

Jô virou o Judas do momento

7.3 mil visualizações 63 comentários Comunicar erro

Jô virou o Judas do momento

Jô fez 1 a 0. Começava o auê.

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Vivemos em um tempo doente.

Tempo em que democracia só é boa quando está a meu favor.

Tempo de redes sociais, em que qualquer valente à distância se julga no direito de julgar (e quase sempre, condenar) os atos de outrem.

O lance do gol do Jô demonstra isso.

“Mau caráter”, “fariseu”, “nunca será um Rodrigo Caio”, etc., tornaram o atacante o Judas da vez.

Jô seria o reflexo da corrupção no país, culpado pelos mensalões, petrolões, Geddéis, Joesleys, malas de dinheiro, etc.

Só falta sugerirem que ele faça um acordo de delação premiada.

O cara tomou uma rasteira do Anderson Martins e sofreu pênalti.

O zagueiro chamou o árbitro para se acusar? Não!

Quem sou eu para julgar o que se passou na cabeça dele no lance do gol?

Mas é isso. Nesses tempos difíceis, o computador, a paixão e o ódio amplificam tudo, com barulho sem precedentes.

Ainda mais quando o assunto é o Corinthians.

Se eu fosse o presidente do clube, convocaria uma coletiva propondo que se cobre o pênalti sofrido por Jô e que se anule o gol que gerou tanto mimimi.

Na pior das hipóteses, o Corinthians ficaria com oito pontos de vantagem na liderança, distância que ainda tornaria impossível ouvir o chororô de quem está lá atrás.

Não iria dar em nada. Mas seria interessante.

Gostei da atuação da equipe, principalmente no segundo tempo.

Domingo, temos que entrar com tudo (não como fizemos contra o Santos).

Derrotar o SPFC significa passo gigantesco para o título e nossa contribuição para o rebaixamento do rival, que tratará o jogo como uma guerra.

Veja mais em: .

Coluna do Roberto Gomes Zanin

Por Roberto Gomes Zanin

Jornalista, diretor da RZ Assessoria de imprensa, bicampeão do mundo. Não sou ligado a nenhuma corrente política do clube. Quero apenas o melhor para o Timão. Discorde à vontade, mas com o respeito.

O que você achou do post do Roberto Zanin?