A solução para o problema do Pato?

Roberto Piccelli

Roberto Piccelli é advogado atuante em direito público e escreve sobre temas jurídicos e institucionais relacionados ao Corinthians.

ver detalhes

A solução para o problema do Pato?

Coluna do Roberto Piccelli

Opinião de Roberto Piccelli

12 mil visualizações 127 comentários Comunicar erro

A solução para o problema do Pato?

São Paulo deu causa à rescisão e pode pagar o pato.

Foto: Agência Corinthians

Estão dizendo por aí que Alexandre Pato pediu na Justiça a rescisão do contrato dele com o Corinthians. Segundo as informações dadas por seu advogado, seu salário ficou atrasado por mais de três meses, o que, segundo a lei, dá causa para a liberação do jogador do seu vínculo com o clube.

Acontece que o atraso não teria sido na parcela que cabia ao Corinthians, mas naquela que cabia ao São Paulo. O Corinthians pode, ainda assim, ser prejudicado com isso? Pode, e não pode.

De fato, como o contrato dele é com o Corinthians, podemos ser responsabilizados pela inadimplência do clube para o qual havíamos emprestado o jogador. Se o Corinthians quisesse evitar esse problema, teria de ter monitorado o cumprimento das obrigações trabalhistas pelo São Paulo e eventualmente cobrir os atrasos deles, sem prejuízo de cobrar o ressarcimento depois.

Agora há boas chances de a rescisão acontecer pela via judicial. Será, porém que é o fim do mundo ? Da forma como está, além do alto custo e das baboseiras ditas a todo momento pelo jogador, há sempre o constrangimento de estar pagando para um jogador atuar pelo maior rival.

A melhor parte, porém, é que, se a rescisão acontecer por culpa do São Paulo, o Corinthians tem todo o direito de exigir uma indenização do clube do Morumbi pelas perdas e danos. Ou seja, pode ser que eles, por incompetência, tenham dado a chance que sonhávamos de recuperar uma parte do nosso investimento. Vão, enfim, pagar o pato!

Coluna do Roberto Piccelli

Por Roberto Piccelli

Roberto Piccelli é advogado atuante em direito público e escreve sobre temas jurídicos e institucionais relacionados ao Corinthians.

O que você achou do post do Roberto Piccelli?