Em 108 anos, nunca foi fácil

Sarah Tonon

Trabalhou na ESPN e já tem duas Copas do Mundo no currículo. Atualmente produtora do Meu Timão que marcou o amor incondicional pelo Corinthians na pele!

ver detalhes

Em 108 anos, nunca foi fácil

Coluna da Sarah Tonon

Opinião de Sarah Tonon

2.2 mil visualizações 23 comentários Comunicar erro

Em 108 anos, nunca foi fácil

Em 108 anos, nunca foi fácil

Foto: Sarah Tonon / Meu Timão

Primeiro de setembro de dois mil e dezoito. Uma data especial que marca o centésimo oitavo aniversário do nosso Corinthians.

Diz aí, o que vem à sua cabeça quando você pensa na história do Corinthians?

São tantos títulos, comemorações, momentos marcantes, ídolos, golaços, taças levantadas, invasões, emoções, jogos e histórias inesquecíveis que fica difícil dizer uma coisa só.

Mas, de todas essas lembranças, quantas são positivas e quantas são negativas?

Se olharmos por esse lado, todas elas têm seus lados bons e ruins. O rebaixamento, por exemplo, foi marcante e negativo, claro. Eu tinha 14 anos e estava no meu auge do corinthianismo, não foi nada fácil... Minha primeira desilusão amorosa. Mas a #Fiel é tão foda, que conseguiu transformar esse momento em um dos mais emocionantes positivamente da nossa história. Lembram de como a torcida apoiou e lotou os jogos da Série B? Lembram da campanha "Eu Nunca Vou Te Abandonar"? As vozes dos loucos do bando ecoavam Brasil afora justificando cada vez mais o seu amor pelo Timão.

E o jejum de 77? Que outra torcida no mundo suportaria viver 23 anos sem títulos? Nenhuma outra no mundo. E, além de não abandonar, só fez o amor crescer perpetuando após aquele gol do Basílio, uma das maiores emoções que um coração alvinegro pode sentir.

Quem viveu naquela época pode dizer com todas as forças: não foi fácil.

Quantas injustiças sofremos dentro e fora de campo. Jogadores e ídolos que se foram, presidentes que se aproveitaram, juízes que nos roubaram esperanças, times que nos eliminaram de competições importantes, clássicos em que perdemos, quantos gols tomamos para só depois de muito sofrimento virarmos a partida, foi daí que surgiu o "Corinthiano, maloqueiro e sofredor".

Quanto tempo vivemos amargurados tendo que ouvir que não tínhamos estádio ou Libertadores... mas quando esses dois vieram... Ahh! Não teve como nos segurar!

Se você tem sangue alvinegro, com certeza irá se recordar de momentos em que nada foi fácil. Até porque, para o Corinthians, um time fundado por cinco operários para jogar na várzea, as coisas nunca seriam fáceis.

Mas se tem uma única coisa nesses 108 anos de história que foi, é e sempre será muito fácil e simples, é a de ser corinthiano. Aposto que você não se lembra quando decidiu que seria corinthiano. Afinal, ninguém se torna corinthiano... você simplesmente nasce assim, com um coração alvinegro.

Parabéns e obrigada, Corinthians!

Veja mais em: História do Corinthians.

Coluna da Sarah Tonon

Por Sarah Tonon

Trabalhou na ESPN e já tem duas Copas do Mundo no currículo. Atualmente produtora do Meu Timão que marcou o amor incondicional pelo Corinthians na pele!

O que você achou do post da Sarah Tonon?