Procura-se um presidente

Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

ver detalhes

Procura-se um presidente

Procura-se um presidente

Corinthians: o perfil desejado de uma nova liderança

Foto: Arte

1) Que seja, sobretudo, corinthianista. Que tenha respeito pelos outros corinthianos, porque nesta Nação ninguém é melhor do que ninguém. Que jamais se dirija aos iguais com arrogância e violência verbal. Que compreenda nossa regra máxima, definida por Miguel Battaglia, em 1910: "este é o time do povo; e é o povo que vai fazê-lo".

2) Que, quando perguntado sobre os assuntos de nossa instituição, responda sempre com cortesia e civilidade. A Fiel já não tolera deboche, chiste e cara feia de coronel. Os tempos são outros. Gestão exige comportamento ético, competência técnica e, sobretudo, a valorização das pessoas que constituem nossa coletividade.

3) Que diga sempre a verdade e não tenha preguiça de explicar seus pontos de vista. Que assuma dignamente seus erros, que considere com seriedade as crises e que se disponha a ouvir as opiniões divergentes e a corrigir-se. Não há real liderança sem senso crítico e humildade.

4) Que conheça a geografia econômica do futebol. Que não se iluda com a falácia constrangedora de que o Egito (com todo respeito à terra dos faraós) representa uma potência do esporte bretão.

5) Que, no cargo, defenda acima de tudo o interesse do Corinthians e de todos nós, corinthianistas. Que jamais atue no Parque São Jorge como representante de agentes tubarões, de oportunistas que enriquecem com o suor do povo trabalhador alvinegro.

6) Que estude os avanços da ciência da gestão, que aprenda pela observação minuciosa, que trabalhe todos os dias em processos de aperfeiçoamento e inovação. Que renove, de fato. Que seja transparente de verdade, porque transparência não é bônus, mas exigência!

7) Que faça valer o peso desta camisa centenária e faça prevalecer o interesse corinthiano em todo e qualquer contrato. Tudo ao Corinthians! Nada do Corinthians! Deve-se buscar o interesse de nossa comunidade, jamais aquele dos mascates vitrineiros, dos aliciadores de atletas e dos ratos comissionados que roubam os valores da base.

8) Que saiba fazer contas, ao menos as mais elementares. Que conheça os rudimentos da contabilidade, que saiba gerir positivamente a diferença entre receitas e despesas. Que compreenda o marketing do Século 21 e que o faça em benefício da instituição, nunca em benefício de parceiros particulares e protegidos políticos. Que aposte na criatividade e aproveite comercialmente o potencial de uma nação composta por dezenas de milhões de cidadãos que são também consumidores. Que compreenda a dinâmica dos negócios e torne economicamente sustentável a Arena construída em Itaquera; que a converta, sobretudo, em polo de real desenvolvimento humano para o povo da Zona Leste.

9) Que seja um valente guerreiro contra a farra dos vampiros terceirizados, aqueles que hoje prestam serviços de qualidade duvidosa e enriquecem à custa dos associados e torcedores do nosso Corinthians. Que seja corajoso para estabelecer imediatamente uma auditoria nos negócios dessas empresas e, desta forma, se for o caso, buscar ressarcir o clube por todos os danos que lhe foram causados.

10) Que compreenda o valor do termo DEMOCRACIA para nós, corinthianos, desde a primeira reunião dos heróis fundadores sob a luz tênue do lampião. Que compreenda a importância dos colegiados de aconselhamento e trabalhe com eles, de forma respeitosa e harmoniosa, sem barganhas espúrias ou concessão de regalias. Que lute pela realização de eleições limpas e honestas, como convém à tradição mosqueteira, em padrão distinto do último pleito, marcado por vergonhosas irregularidades, conforme avaliação do Instituto de Criminalística e percepção manifesta do Ministério Público.

11) Que valorize todos os corinthianos, porque nossa cultura é justamente aquela de reunir os diferentes sociais na convergência da alegria fraterna. Que lute pelo direito à festa das arquibancadas e da ruas! Que se empenhe para que, em nossa casa, tenham vez os bem-sucedidos e também aqueles irmãos que buscam, com esforço e dedicação, um lugar ao sol. Que este líder erga bem alto a bandeira contra qualquer tipo de preconceito e discriminação. E que possa, assim, com denodo e sensibilidade, servir de exemplo aos desportistas do Brasil.

Coluna do Walter Falceta

Por Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

O que você achou do post do Walter Falceta?

  • 1000 caracteres restantes