Comentário de Isabela em "[Isabela Abrantes] Eles querem seu cérebro"

Eu também adorava as colunas do Maurício. Ele é uma pessoa com um conhecimento incrível sobre a história do Corinthians, algo que precisa ser conhecido e valorizado.

Na nossa estrutura, que ainda é enxuta, não conseguimos fazer a remuneração de colunistas. Por isso pode ver que os temas e as frequências das colunas são sempre livres.

No caso do Maurício, nós tentamos estrear o modelo remunerado, mas não tivemos muito sucesso. A conta não fechava, muito porque as pessoas tem pouco interesse (infelizmente) nesse tipo de conteúdo.

E aí, compreensivamente, ele optou por não continuar a escrever. Mas é um cara querido e muito admirado por nós aqui no Meu Timão.

em Post > [Isabela Abrantes] Eles querem seu cérebro

Em resposta ao comentário:

Lendo esse texto que você escreveu, me lembrei daquele jornalista que escrevia aqui no MeuTimão, o Maurício Sabará. Escurraçaram o Maurício aqui porque os "textos dele são muito longos"! Eu li isso nos comentários! Acabou que tiraram o Maurício fora. Infelizmente, ninguém quer ler mais nada. 40 caracteres é o limite. E os textos do Maurício eram ótimos. Dava prazer em ler. Mas ler, é para a elite branca opressora.

Responda o comentário da Isabela

  • 1000 caracteres restantes

Réplicas desse comentário

  • Foto do perfil de Maurício

    Maurício Markiewicz 39 comentários

    3. 27/11/2016 às 08h20

    Outro detalhe, Beto, em relação ao Celso Unzelte. Sou amigo dele e sempre nos ajudamos, com cada um passando coisas interessantes para o outro. Claro que mais recebi do que passei, pois afinal de contas o Celso é a maior referência sobre a história do Sport Club Corinthians Paulista.
    Tenho lido suas matérias e vejo o quanto ele passa conhecimento. Engraçado é como alguns tem dificuldades para interpretar "a clareza" dos seus textos, até mesmo criticando-os. Curioso ver ele trazendo informações para que aqueles que se dizem torcedores ter melhores argumentos para debater especialmente com quem torce para outros times e vê-lo sendo criticado. Depois não reclamem!
    Enfim, vamos ver quanto tempo ele continuará, ainda mais fazendo isso de graça e alguns tendo o descaramento de criticar o autor dos Almanaques do Corinthians, que reescreveu a história do clube.
    Como diz aquele velho ditado: "O barato sai caro"!

  • Foto do perfil de Maurício

    Maurício Markiewicz 39 comentários

    2. 27/11/2016 às 08h09

    Agradeço os elogios, Beto. Escrever o óbvio não é comigo. E tem muitos corinthianos que batem a mão no peito dizendo isso ou aquilo, que gostam de julgar os outros, mas que da história do Corinthians entendem bem pouco.
    Durante três anos e meio apresentei um programa na Rádio Coringão e sou consciente do conhecimento do passado glorioso que pude passar, tendo muitos torcedores que me chamavam pelo Face pra me elogiar, dizendo que graças à mim tinha melhores argumentos contra os rivais. Entrevistei nomes famosos e outros que nem sequer sabiam de quem se tratava.
    Também desempenhei um trabalho no NECO(Grupo de Estudos do Corinthians) do qual subia no palco para dizer coisas que somente eu sabia. Sou amigo da neta do Neco.
    Fora tantos outros trabalhos relacionados à futebol, esportes em geral e tantos outros assuntos.
    E também sou autor do livro "O Generalíssimo Amilcar Barbuy", primeiro ídolo corinthiano ao lado de Neco, tendo um irmão que desenhou os primeiros distintivos do clube.

  • Foto do perfil de Beto

    Beto Silva 1943 comentários

    1. 26/11/2016 às 09h09

    De fato Isabela, o Maurício e o Celso Unzelte são os maiores conhecedores da história do Corinthians. Seus textos são excelentes, dão prazer em ler. Por outro lado, a cultura da informação rápida, pequena, com poucos dados, está muito forte. Vamos torcer para que seja apenas uma moda. Obrigado por responder.