Corinthians não sai do zero com o Criciúma, mas segue no G-4

Corinthians Corinthians 0 x 0 Criciúma Criciúma

Brasileirão 2014

Corinthians não sai do zero com o Criciúma, mas segue no G-4

Por Meu Timão

Romero na disputa com adversários

Romero na disputa com adversários

Foto: Cristiano Andujar / Getty Images

Muitos desfalques. Um primeiro tempo regular e uma etapa complementar ruim. Esse é o resumo do Corinthians na tarde deste domingo contra o Criciúma fora de casa. O 0x0 refletiu o que foi a partida: o Timão sem muito ímpeto ofensivo e o adversário sem qualidade. Com o ponto conquistado, a equipe de Mano Menezes chegou a 33, ficou a 10 do líder Cruzeiro, três do vice-líder São Paulo e ainda aguarda o jogo do Internacional para conhecer sua real situação dentro do G-4. Só permaneceu no grupo dos quatro classificados para a Libertadores, pois o Fluminense parou no líder em empate por 3x3 no Maracanã.

Corinthians tenta, mas goleiro adversário fecha o gol

O jogo começou com os donos da casa tomando iniciativa. O Timão procurava se acertar em campo, principalmente no posicionamento já que sofreu muitas mudanças. Sem demonstrar muita qualidade, o Criciúma não levou perigo no início.

Já o Timão chegou pela primeira vez aos 14 minutos - e chegou com perigo. Em bom contra-ataque, Malcom passou de calcanhar para Bruno Henrique. O volante cruzou e Romero cabeceou forte, para o chão, e Luiz, goleiro do Criciúma, salvou. Um minuto depois, Fábio Santos cobrou falta com categoria e o arqueiro catarinense fez outra grande defesa.

Luiz começava a virar o nome do jogo. Fábio Santos, mais uma vez, teve boa chance. Em chute forte de perna direita, mais uma vez obrigou o goleiro adversário a grande intervenção.

Malcom, promessa da base que ganhou chance, mostrou personalidade desde o início. Aos 24 minutos, esperto, pegou bola rebatida pelo goleiro e bateu. Com mais força do que jeito mandou por cima do gol. A partida insistia em seguir empatada.

Após o 30, o jogo esfriou. O Criciúma não chegava com perigo e o Timão não conseguia atacar com consistência. Renato Augusto desperdiçou todos os escanteios e Bruno Henrique bateu longe a melhor chance em cobrança de falta. Após 47 minutos de bola rolando, o placar parcial foi mesmo 0x0.

Segundo tempo ruim e mais um empate

O segundo tempo começou no mesmo tom do primeiro: o Criciúma buscava pressionar e o Corinthians se segurava. Com Paulo Baier na equipe, os catarinenses partiram na base do coração e na pressão sobre a arbitragem, pedindo pênalti inexistente de Felipe aos 13 minutos.

Insatisfeito com o desempenho do time, Mano promoveu a entrada de Jadson na vaga de Malcom aos 19. Melhor que Romero na partida, o prata da casa saiu, pois o treinador quis formar o 4-5-1 treinado na sexta-feira. Na atividade, Romero fez a função do atacante. Oito minutos depois, foi a vez de Ferrugem vir a campo no lugar de Fagner.

O Corinthians voltou a ameaçar o adversário após um susto. No lance anterior, Paulo Baier fez o gol, mas estava em posição irregular. No ataque, bom lançamento de Bruno Henrique que encontrou Jadson. O camisa 10 dominou e bateu para nova defesa de Luiz.

A equipe não reagia e de tanto esperar viu o Criciúma quase abrir o placar. Aos 38, Paulo Baier bateu firme e Cássio fez grande defesa. No rebote, Silvinho não aproveitou. Três minutos depois, Paulo Baier tentou de falta, mas Cássio pegou novamente.

O jogo caminhou sonolento até o final e acabou com um ponto para cada lado. Resultado ruim para ambas as equipes em suas pretensões dentro do Campeonato Brasileiro.

O próximo desafio alvinegro será contra o Atlético-MG, na próxima quinta-feira, 19h30, na Arena. Há a expectativa do aproveitamento de Paolo Guerrero, Elias e Gil, mas Mano Menezes só deverá tomar a decisão na quarta. Lodeiro, como jogará no Japão e terá muitas horas de voo, não deve sequer ficar no banco.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida entre Corinthians e Criciúma

  • 1000 caracteres restantes