Confira dez jogadores do Timão que já brilharam contra o Palmeiras

Confira dez jogadores do Timão que já brilharam contra o Palmeiras

Por Mayara Munhoz e Vinícius Souza

O Corinthians enfrenta, neste domingo, o maior rival de sua história: o Palmeiras, adversário que já travou duelos memoráveis contra o clube do Parque São Jorge. A partida, que começará às 16 horas, na Arena Corinthians, vale uma vaga na decisão do Campeonato Paulista de 2015.

Pensando nisso, o Meu Timão relembrou dez jogadores alvinegros que já brilharam no maior Dérbi Paulista. A lista traz ainda jogos que ficaram marcados na história do duelo do Timão com o clube do Parque Antártica, como a final do Paulista de 1999 e o primeiro gol de Ronaldo Fenômeno no Alvinegro.

Confira os dez jogadores do Timão que já brilharam contra o Palmeiras

Luizinho

Conhecido como 'Pequeno Polegar', Luizinho era rápido e muito difícil de ser marcado. Com um estilo provocador, o ex-ídolo do Timão chegou até a sentar na bola durante uma partida contra o Palmeiras. Em 1955, o atacante foi decisivo para a conquista do Campeonato do IV Centenário, marcando o gol do empate em 1 a 1 contra o mesmo rival.

Casagrande

Hoje comentarista de futebol da Rede Globo, Walter Casagrande já fez história no Dérbi com o manto alvinegro. Em 1º de agosto de 1982, durante a época da Democracia Corinthiana, 'Casão' fez três gols na vitória por 5 a 1 sobre o rival da Barra Funda. O resultado é lembrado até hoje como a maior goleada do Corinthians sobre o Palmeiras.

Viola

'Êô êô, o Viola é um terror!', cantava a fiel torcida corinthiana para Viola. Polêmico, ele se tornou o artilheiro do Paulista de 1993. No entanto, foi na primeira partida da final que o centroavante brilhou. Aos 13 minutos da primeira etapa, Neto cobrou escanteio e Viola empurrou para o fundo da rede. Na comemoração, o atacante resolveu provocar e imitou um 'porco', animal que representa o rival.

Edilson

Se você nasceu no início dos anos 90, certamente deve se recordar das embaixadinhas de Edilson na conquista do Campeonato Paulista de 1999. Apelidado de 'capetinha', o atacante resolveu irritar os jogadores palmeirenses e parou a bola na nuca logo após marcar o gol do empate em 2 a 2. A provocação causou uma briga generalizada entre os dois times, impossibilitando a continuação da partida.

Tévez

Não foi só contra o Santos, no eterno 7 a 1, que Carlitos brilhou pelo clube do Parque São Jorge. Em 2005, no Campeonato Brasileiro, o argentino marcou um 'golaço' para ninguém botar defeito. Aos 20 minutos do primeiro tempo, o atacante recebeu na ponta esquerda e carregou a bola até a entrada da área, driblando três defensores do Palmeiras. No ano seguinte, Carlitos marcaria um gol parecido, com direito até à caneta, contra o mesmo rival, mas que seria anulado pela auxiliar Ana Paula de Oliveira.

Jorge Henrique

Ele corria, marcava, provocava e ainda atacava. Esse era Jorge Henrique no Corinthians. Pelo Brasileirão de 2011, o atacante foi o destaque do Timão no empate contra o clube da Barra Funda, que resultou no título do pentacampeonato. O camisa 23 foi o responsável pela expulsão de Valdívia no primeiro tempo. Depois, Jorge Henrique homenagearia o ídolo palmeirense com um chute no vácuo, famosa provocação do chileno.

Ronaldo

Mesmo acima do peso e com inúmeras cirurgias ao logo da carreira, ninguém menosprezava o poder de decisão do Fênomeno. Em 2009, pela primeira fase do Paulista, Ronaldo marcou, de cabeça, o gol de empate do Timão sobre o Palmeiras aos 47 minutos do segundo tempo. A comemoração foi tanta que o camisa 9 correu em direção à torcida corinthiana e subiu no alambrado do Estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente.

Danilo

Não é à toa que Danilo ganhou o apelido de 'Rei dos Clássicos'. Acostumado a marcar contra o São Paulo, seu ex-clube, o meia do Timão resolveu aprontar na nova casa palmeirense. Ao lado de um time praticamente reserva, o camisa 20 anotou o gol da vitória do Corinthians sobre o rival, no Paulista desse ano. O armador também entrou para a história por ter marcado o primeiro tento em clássicos no novo estádio do Palmeiras.

Romarinho

Acredite, torcedor corinthiano: contra o Palmeiras, Romarinho é mais artilheiro que Messi. Em fevereiro de 2014, o atacante chegou à marca de incríveis cinco gols em quatro jogos, média de 1,25 gol por partida. O argentino, no entanto, mantinha uma média inferior a do brasileiro, 0,81 gol por jogo na época. No Dérbi, o camisa 31 se tornou um verdadeiro 'carrasco' do Palmeiras, com direito até a gol 'de letra' em sua estreia.

Guerrero

O maior artilheiro estrangeiro da história do Timão já aprontou também no clássico paulista. Pelo Campeonato Brasileiro do ano passado, o camisa 9 marcou o primeiro gol da vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras, na Arena Corinthians. Na comemoração, o peruano fez o tradicional gesto de 'tiroteio', fazendo a festa da torcida alvinegra presente em Itaquera.

(Créditos das imagens: Agência Corinthians e Divulgação)

Veja Mais:

  • Camisa do Corinthians criada por torcedores em homenagem à Chape

    Corinthians bate o martelo sobre homenagens à Chapecoense

    ver detalhes
  • Brasileirão agora tem quatro vagas - não três - à fase de grupos da Libertadores

    Conmebol anuncia novidade, e Corinthians volta ao páreo por vaga direta na Libertadores

    ver detalhes
  • Alan Santos tem conversas avançadas com Corinthians

    Corinthians negocia contratação de volante do Coritiba, diz portal

    ver detalhes
  • Giovanni Augusto treinou como lateral nesta terça-feira

    Giovanni na lateral, mudança na zaga e susto de Rildo: o treino desta terça do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes