Tite pede coerência à Fiel em relação à base

Tite pede coerência à Fiel em relação à base

Por Meu Timão

Mesmo com vitória, Tite recebeu cobranças da torcida

Mesmo com vitória, Tite recebeu cobranças da torcida

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Com um placar de 3 a 0 sobre o Vasco, o Corinthians voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. A respeito da partida, com um placar dilatado, não tão comum ultimamente no Timão, o técnico Tite falou sobre a diferença de intensidade de pressão sofrida nas duas etapas da partida.

"Manteve o padrão do primeiro, manteve a criatividade do primeiro e ajustou as melhores opções e a finalização no segundo. A maturidade de saber jogar pressionado, aos poucos a equipe vai adquirindo. E para encontrar uma melhor solução para agredirmos o adversário, para que na troca de passes você entre espaço para infiltração. No segundo ajustamos, na melhor escolha, que contribuiu para a performance da equipe", disse o treinador.

"É inevitável a construção. Uma equipe em construção, o processo criativo dela é mais difícil de ser encontrado, a gente vai amadurecer assim, serve para o Love. Falei com o Carille 'me ajude nas substituições', porque no último jogo eu errei com o Danilo", acrescentou.

Para se adequar às necessidades impostas em campo, o comandante alvinegro fez as três substituições no segundo tempo. No lugar de Vagner Love entrou Luciano, no de Fagner entrou Edílson e no de Bruno Henrique, Ralf. Sobre as mudanças, Tite ainda recebeu cobranças pela não utilização da base.

"Torcedor, eu não tinha nenhum com a função do Bruno Henrique, não tinha nenhum da base. O Marciel quando joga, que não veio por uma opção ofensiva, ele é segundo médio, joga teoricamente junto com o Ralf. Pode me cobrar tudo, mas me cobre com coerência. Não tem quem faça a posição do Bruno. É a ideia, quando tiver um placar mais dilatado. Eu tinha a ideia de colocar o Matheus hoje. Se o Bruno não machuca, eu ia colocar", explicou o técnico em resposta às cobranças do torcedor corinthiano.

"O ataque não é meu não, é do Corinthians, de todos nós, torcida, direção, técnico, atletas", finalizou.

Veja Mais:

  • Jadson deve ser opção a partir da próxima quarta-feira, dia 1

    Jadson confirma que se colocou à disposição para enfrentar o Palmeiras e crava jogo da reestreia

    ver detalhes
  • Fellipe Bastos, à direita, deve retornar ao time; Léo Jabá é dúvida

    Corinthians terá ao menos uma mudança na escalação para encarar Palmeiras

    ver detalhes
  • Sanchez e Roberto de Andrade seguem aliados na política do Corinthians

    Fortalecido após veto do impeachment, Andrés Sanchez cogita voltar à presidência do Corinthians

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade assumiu presidência do Corinthians em fev/2015 e segue até fev/2018

    Conselheiros barram votação do impeachment, e Roberto de Andrade segue presidente do Timão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes