Tite vê Juventus e Alemanha como 'exemplos' de esquema tático do Timão

Tite vê Juventus e Alemanha como 'exemplos' de esquema tático do Timão

Por Meu Timão

4.3 mil visualizações 61 comentários Comunicar erro

Durante participação em um programa esportivo, Tite citou algumas das principais equipes do mundo que utilizam o sistema 4-1-4-1

Durante participação em um programa esportivo, Tite citou algumas das principais equipes do mundo que utilizam o sistema 4-1-4-1

Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians

Invicto há oito partidas no Brasileiro, o técnico Tite fez uma análise detalhada sobre o sistema de jogo do Timão nesta temporada. Com o 'famoso' 4-1-4-1 - duas linhas de quatro, um volante e um centroavante -, o Corinthians retomou o caminho das vitórias e se mantém na vice-liderança da Série A. Na última segunda-feira, o comandante explicou que o time alvinegro desempenha um modelo tático semelhante ao da Juventus de Turim, da Itália.

'A gente joga em cima do 4-1-4-1. Eu monto antes o meio de campo da equipe, depois o time inteiro. Tem que ser competitivo, mas fundamentalmente criador. Eu aprendi com a Juventus de 2006, como monta e treina uma linha de quatro defensores. A essência do futebol é o equilíbrio. A linha de quatro montada, como é montada no mecanismo de marcação e cobertura, o Corinthians faz muito bem', revelou Tite, durante participação no programa Bem, Amigos!, do SporTV.

Citada por Tite, a Juventus conquistou nada mais nada menos do que o bicampeonato da Serie A, principal torneio do país. No entanto, após um escândalo de manipulação de partidas, o time acabou rebaixado à segunda divisão e teve seus títulos cassados pelo Tribunal Disciplinar da Federação Italiana de Futebol.

Outros exemplos apresentados pelo treinador do Corinthians foram as seleções francesa e alemã. De acordo com ele, a formação tática da dupla durante a Copa do Mundo de 2014 é referenciada pelo clube do Parque São Jorge, que joga com Bruno Henrique à frente da defesa, Jadson, Elias, Renato Augusto e Malcom na segunda linha de quatro e, por fim, Vagner Love.

'Foi o grande sistema que a França teve, que a Alemanha teve. Não são nem três atacantes, nem três volantes. São três meio-campistas, que tanto sabem defender, como atacar. Um deles é sempre o armador, e são jogadores de lado. No caso da Alemanha, é o Mario Götze, na França é o Valbuena, com dois agressivos, com dois jogadores de área', explicou.

Veja Mais:

  • Alex fechou com o Corinthians por um ano de empréstimo

    Corinthians surpreende e fecha com atacante que estava na China

    ver detalhes
  • Ao lado do lateral Sidcley, o volante Ralf foi inscrito pelo Timão no Paulista

    Com dois reforços, Corinthians atualiza lista de jogadores inscritos no Paulistão

    ver detalhes
  • Matheus Torres será titular diante do Santos Tsunami, na estreia do Steamrollers no Paulista

    Conheça o quarterback Matheus Torres, arma do Corinthians no clássico contra o Santos

    ver detalhes
  • Carille mudou o time do Corinthians para o Dérbi

    Sem centroavante, Carille confirma escalação do Corinthians com três mudanças para Dérbi

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes