Perto de reencontro, Renato Augusto comenta escolha de Guerrero e relembra Flamengo

Perto de reencontro, Renato Augusto comenta escolha de Guerrero e relembra Flamengo

Por Meu Timão

Guerrero deixou o Corinthians em maio deste ano

Guerrero deixou o Corinthians em maio deste ano

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Neste domingo, o Corinthians recebe o Flamengo na Arena, em partida que promete ser emocionante. Além de poder garantir a vaga do Timão na Libertadores 2016, ela marcará o reencontro da Fiel com Paolo Guerrero, no clube carioca desde quando deixou o Parque São Jorge.

Sobre a saída do peruano, Renato Augusto foi ponderado ao pensar na situação vivida pelo atacante, que vê o clube que deixou equilibrado na liderança do torneio, enquanto seu atual time ocupa a 10ª posição. "Difícil dizer, não tem como você se colocar, até porque quando ele saiu nós não tínhamos nenhuma esperança, ninguém acreditava que a gente ia chegar. Não gosto de ficar lamentando, pensando no que passou. Ou é, ou não é. Ele escolheu, fez a escolha dele, não tinha como prever. Cada um faz o que acha que é melhor para si próprio", afirmou.

Para ocupar a vaga de Guerrero, o técnico Tite optou por Vagner Love, que demorou a se adaptar e, apesar de contestado, é o quarto artilheiro do Campeonato Brasileiro, à frente até mesmo de Guerrero.

"Eu acho que na época, com o Guerrero, a gente jogava muito em função dele, a gente tinha um cara que era pivô, e a gente dava mais a bola para ele. Hoje, com o Love, ele movimenta muito, tem uma movimentação tática absurda, quando eu vou ver ele tá na lateral, não é possível. Com isso, comecei a entrar mais na área, Jadson também, Elias. Então, são dois jogadores com características diferentes, e acho que o grupo hoje está adaptado ao Love. Demorou um pouco, mas acho que das duas formas dá certo", disse o meia, pensando nas mudanças do Timão e no confronto da 32ª rodada do Brasileirão.

Além disso, Renato Augusto, que foi formado nas categorias de base do Flamengo, comentou sobre o sentimento que carrega pelos dois clubes, colocando o Corinthians em uma posição pivilegiada.

"Todo jogo com a camisa do Corinthians para mim é especial, por tudo o que passei, que fiquei sem jogar. Por ser criado no Flamengo, vivenciei muita coisa, dentro e fora de campo, torna mais especial. Mas, acho que fica especial não só pelo Flamengo, mas mais pelo Corinthians", finalizou.

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes