Conquista da Copa do Brasil completa sete anos nesta sexta-feira

Conquista da Copa do Brasil completa sete anos nesta sexta-feira

Por Meu Timão

Corinthians foi derrotado apenas uma vez ao longo da campanha

Corinthians foi derrotado apenas uma vez ao longo da campanha

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Há exatos sete anos, o Corinthians sagrou-se tricampeão da Copa do Brasil. O elenco, liderado pelo atacante Ronaldo, superou todas as dificuldades ao longo do torneio de mata-mata e trouxe o título que garantiu a participação na Libertadores do ano seguinte. Vindo de um acesso à elite do futebol brasileiro no ano anterior, o Timão provou que estava pronto para novamente figurar entre os principais clubes favoritos às competições em disputa.

O desejo pela conquista da Copa do Brasil era uma prioridade desde a estreia da equipe. Comandado pelo técnico Mano Menezes, grande parte do elenco havia participado do vice-campeonato no ano anterior, diante do Sport. Fato, que na visão dos jogadores e da Fiel, incentivou ainda mais a luta pela conquista.

Além da qualidade diferencial de Ronaldo no setor ofensivo, a equipe também apresentava pontos fortes em todos os setores do campo. Vindo de um acesso da Série B do Campeonato Brasileiro, a base do plantel de jogadores foi mantida a partir de nomes renomados como o de Elias, Douglas, Chicão e Cristian, contribuindo para o entrosamento ao longo dos jogos.

Outra conquista que influenciou diretamente no ambiente e confiança do grupo foi a do Campeonato Paulista daquele ano, onde o Timão terminou com a melhor campanha de maneira invicta. A partir de então, o foco passou a ser a Copa do Brasil.

Derrotado apenas uma vez durante toda a participação no torneio, diante do Atlético Paranaense, no jogo de ida das oitavas de final, o Corinthians despachou grandes adversários. Além dos paranaenses, a equipe de Mano Menezes passou também por Fluminense e Vasco, durante as quartas de final e semifinal, respectivamente, até chegar na grande decisão contra o Internacional.

O título sobre os gaúchos começou a ser escrito no eterno estádio do Pacaembu, no dia 17 de junho daquele ano. Com gols de Jorge Henrique e Ronaldo, o Timão construiu enorme vantagem jogando como mandante e foi à Porto Alegre podendo perder por até um gol de diferença para ficar com o título.

Entretanto, apesar da superioridade no placar, o Corinthians não adotou uma postura defensiva a foi ao ataque logo no início da partida no estádio Beira-Rio. Novamente ele, o baixinho Jorge Henrique, que havia feito o primeiro no Pacaembu, subiu mais que a zaga e testou firme para fazer mais um gol decisivo. Sete minutos depois, André Santos escapou livre pela esquerda e chutou forte, no ângulo do goleiro Lauro, que nada pôde fazer, 2 a 0.

O Internacional ainda buscou o empate na segunda etapa com dois gols de Alecsandro, mas que não impediu o título corinthiano na capital gaúcha. Em meio ao clima frio e a enorme pressão feita pela torcida adversária, o Timão demonstrou sua força mais uma vez e garantiu a terceira conquista da Copa do Brasil na história do clube.

Veja Mais:

  • Recuperado de lesão, Balbuena volta a compor zaga com Pablo; dupla terá de parar melhor ataque do Paulista

    Defesa x ataque: Corinthians e São Paulo buscam vitória e equilíbrio em clássico no Morumbi

    ver detalhes
  • Auricchio (à dir.) passou a integrar diretoria da base do Corinthians

    Corinthians nomeia ex-diretor de futebol para cargo na base

    ver detalhes
  • Após 1 a 1 na Arena, Timão volta a campo contra São Paulo na tarde deste domingo

    Rival tropeça, e Corinthians pode diminuir distância para primeira colocação geral

    ver detalhes
  • Carille não confirmou a equipe titular que enfrenta o São Paulo

    Rodriguinho não treina e Balbuena volta: veja provável escalação do Corinthians para o Majestoso

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes