Comentarista critica Cristóvão e pede chance a reserva no ataque do Timão

Comentarista critica Cristóvão e pede chance a reserva no ataque do Timão

Por Meu Timão

Zé Elias analisou atual momento do Corinthians e criticou padrão de jogo implantado por Cristóvão

Zé Elias analisou atual momento do Corinthians e criticou padrão de jogo implantado por Cristóvão

Foto: Reprodução/ESPN Brasil

A derrota do Corinthians para o Grêmio por 3 a 0 ganhou as manchetes do noticiário esportivo desta segunda-feira. Ex-jogador e hoje comentarista de futebol dos canais ESPN (TV por assinatura), Zé Elias criticou a estratégia de jogo do Timão e apontou o técnico Cristóvão Borges, há menos de dois meses no clube, como um dos “culpados” pela campanha irregular no Brasileirão.

“O time do Corinthians foi formado pela cabeça de outro treinador, que era o Tite. Quando ele montou, ele sabia exatamente o que poderia tirar dos seus jogadores. O Cristóvão chegou, e é um direito que ele tem, ‘vou mudar, vou colocar o meu jeito de jogar no Corinthians’. Não adianta pedir pro Romero ir à linha de fundo, cruzar, driblar dois, três jogadores que ele não vai fazer”, iniciou Zé Elias em participação no programa Bate Bola, da ESPN Brasil.

Ex-volante de marcação, o comentarista explicou que o nível técnico dos jogadores do elenco corinthiano não é superior ao dos demais times da Série A. Uma mudança no esquema 4-4-2, que tem Ángel Romero e André como dupla de ataque, portanto, se faz necessária. Para Zé, o camisa 10 Guilherme deve receber sequência como titular não como armador, mas sim atacante.

“O time do Corinthians no ataque tem suas limitações, por isso que o Tite montava o time daquela forma. Fazer com que essa equipe do meio para frente jogue, então tem que mudar, tem que colocar o Guilherme como falso centroavante, mais ou menos como faz o Douglas (do Grêmio). Ele faz um falso centroavante, joga solto, uma hora ele está na área, porque o Bolaños vem fazer a armação e ele entra na área pra fazer essa função de centroavante e depois sai”.

“O Corinthians tem que ter algumas variações, você não pode só colocar 4-4-2, deixar o Romero ali correndo, põe o André ali parado esperando que ele segure a bola. O André não vai segurar, ele tem suas limitações técnicas e físicas também, não é um jogador rápido, não é um jogador de velocidade. Se eu sou um zagueiro, o que eu mais quero é jogar contra o André. Um jogador parado, eu marco ali, ponho um na sobra, acabou”.

Antes de passar a palavra, Zé Elias reiterou que o torcedor alvinegro deve se acostumar com uma equipe regular, que tem como principal qualidade a organização tática, embora não atravesse grande momento na temporada – são três jogos sem vitória.

“Não adianta pedir pra determinados jogadores do Corinthians aquela parte técnica que você imagina, drible, jogadas individuais dentro da área, porque você não vai ter. Você vai ter jogada na linha de fundo, cruzamento, você tem o Romero entrando, Giovanni Augusto batendo de fora (da área), mas é só isso”, frisou, enaltecendo ainda a atuação do goleiro Cássio. “O Grêmio fez três (gols), mas veja aí o que o Cássio fez. Poderia ser quatro, cinco...”, concluiu.

Veja Mais:

  • Rodriguinho enfrenta o Patriotas na Colômbia; fora Gabriel, Carille promove quatro novidades

    Em treino na Colômbia, Carille define escalação do Corinthians para jogo da Sul-Americana

    ver detalhes
  • Cássio ergue taça de campeão paulista 2017; jogador está perto de atingir 300 jogos

    Perto dos 300 jogos, Cássio elege Corinthians de 2017 o melhor grupo do qual fez parte

    ver detalhes
  • Da arquibancada para o campo: estádio de adversário do Corinthians não tem alambrado; veja vídeo

    Da arquibancada para o campo: estádio de adversário do Corinthians não tem alambrado; veja vídeo

    ver detalhes
  • Romarinho foi protagonista da final da Libertadores há cinco anos

    Viraliza na web versão de gol do Romarinho narrado por Galvão Bueno; assista

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes