CBF anuncia novidades no Brasileirão feminino, e Corinthians pode ter duas vagas

2.7 mil visualizações 15 comentários

Meninas do Audax/Corinthians foram campeãs da Copa do Brasil em 2016

Meninas do Audax/Corinthians foram campeãs da Copa do Brasil em 2016

Divulgação

O Campeonato Brasileiro feminino, do qual o Corinthians/Audax participou neste ano, terá novidades a partir da próxima temporada. A principal delas diz respeito à criação de uma segunda divisão. Haverá também maior investimento por parte da CBF no torneio. As informações foram divulgadas pela entidade nesta terça-feira, durante evento realizado no Rio de Janeiro.

De acordo com a CBF, o Brasileirão feminino será dividido em Série A1 e Série A2. Cada divisão terá 16 clubes, totalizando 32, portanto. Até então, o torneio vinha sendo disputado em divisão única e com a presença de 20 times.

Na Série A1, o formato de disputa é o seguinte: a primeira fase será dividida em dois grupos com jogos de turno e returno entre as oito equipes de cada chave; os quatro primeiros colocados de cada grupo avançam e, em uma terceira chave com oito equipes, disputam novamente partidas de turno e returno. Na sequência, com ida e volta, serão disputadas semifinais e final. Haverá, assim, um máximo de 20 jogos por time e um mínimo de 14.

O sistema de classificação prevê quatro caminhos para os clubes disputarem a Série A1 em 2017: atual campeão da Copa do Brasil (Audax/Corinthians), atual campeão do Brasileirão (Flamengo/Marinha), oito primeiros colocados no Ranking Nacional de Clubes de Futebol Feminino de 2017 e seis primeiros colocados na classificação do Brasileirão masculino de 2016. Por conta desse último critério, é possível que o Corinthians consiga classificação independentemente do Audax. Vale lembrar que a continuação da parceria entre o Timão e o clube de Osasco ainda não está definida para o ano que vem.

No que diz respeito ao investimento da CBF na competição, além de passagens aéreas ou de ônibus (dependendo da distância), hospedagem, alimentação e premiações, houve um aumento. Os clubes mandantes, ao invés de receberam R$ 7 mil por jogo, receberão R$ 10 mil; os visitantes, R$ 5 mil.

Vale reforçar que, atualmente, quem tem vaga na Série A1 do Brasileirão feminino de 2017 é o Audax (entenda o imbróglio envolvendo Audax/Corinthians e Corinthians/Audax). O Corinthians pode consegui-lá por meio do Brasileirão masculino ou em caso de manutenção da parceria com o clube de Osaco (jogando então como Audax/Corinthians).

Na edição de 2016 do torneio, o Corinthians é quem tinha a vaga. Assim, o Corinthians/Audax disputou a competição e acabou eliminado ainda na segunda fase.

Veja Mais:

  • Zoom Fuller retorna ao Corinthians Basquete após três meses de sua saída

    Corinthians anuncia retorno de Zoom Fuller para o time de basquete

    ver detalhes
  • Presidente do Corinthians, Duilio Monteiro, falou sobre os reforços de peso

    Duilio revela o percentual do Corinthians nos direitos de 'quarteto mágico'

    ver detalhes
  • Gabi Zanotti marcou o gol da vitória do Corinthians contra a Ferrroviária

    Corinthians vence Ferroviária e larga na frente por uma vaga na final do Paulistão Feminino

    ver detalhes
  • Fábio Santos vai ultrapassar o treinador que viu jogar e fazer história na sua atual função

    Sylvinho e Fábio Santos falam ao Meu Timão sobre relação e trajetórias no Corinthians

    ver detalhes
  • Em 2013, Sylvinho trabalhou como assistente de Tite no Corinthians

    Sylvinho fala sobre gratidão a Tite e enaltece conquistas do ex-treinador do Corinthians

    ver detalhes
  • Permanência de Sylvinho foi bancada pelo presidente Duilio Monteiro Alves; treinador chegou em maio e tem 48,81% de aproveitamento

    Duilio valoriza trabalho de Sylvinho e garante treinador no comando do Corinthians até 2022

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x