Carille diz por que abriu mão do 4-1-4-1 e pede tempo por entrosamento

Carille diz por que abriu mão do 4-1-4-1 e pede tempo por entrosamento

7.1 mil visualizações 134 comentários Comunicar erro

Carille mostrou alternativa tática em vitória na Arena ao trocar sistema

Carille mostrou alternativa tática em vitória na Arena ao trocar sistema

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag.Corinthians

Uma mudança promovida pelo técnico Fábio Carille foi determinante para que o Corinthians vencesse o Grêmio Novorizontino nesta noite de quarta-feira, na Arena, por 1 a 0 – e ela não se refere à entrada de Romero, novidade na equipe em relação à derrota para o Santo André. Em entrevista coletiva, o treinador revelou que abriu mão do tradicional esquema 4-1-4-1, lançado por Tite em 2015 e mantido por ele em 2017, para solucionar o posicionamento do volante Fellipe Bastos.

A ideia era ter o camisa 21 próximo de Gabriel, primeiro volante titular do Timão. "Foi isso mesmo, passamos hoje (quarta-feira) para o 4-2-3-1, o Fellipe estava jogando como primeiro volante no mundo árabe, estava buscando muito a bola no pé do zagueiro e nosso meio de campo muito espaçado. A ideia foi essa, trabalhar o Fellipe do lado do Gabriel e o Rodriguinho do lado do Jô", afirmou Carille.

A alternativa encontrada por Carille teve saldo positivo. Com Rodriguinho mais à frente, a equipe alvinegra cresceu de produção e perdeu chances claras de gol - uma delas, aliás, desperdiçada pelo próprio meia-atacante. O tento que garantiu a vitória sobre o Novorizontino em Itaquera foi marcado pelo zagueiro Pablo, de cabeça, após cruzamento de Fagner.

Questionado sobre seu principal objetivo nesse início de temporada, Carille foi pragmático. "Sim, é o entrosamento, jogadores se conhecerem melhor, sabendo onde querem a bola. Hoje o Rodriguinho já jogou mais próximo do Jô. Eles estão se conhecendo, e nós também da comissão conhecendo esses jogadores... É isso que estamos trabalhando para melhorar bastante", projetou o treinador, que defendeu as primeiras atuações de Fellipe Bastos, novamente substituído na etapa complementar, ainda em adaptação ao futebol brasileiro.

"Fellipe ficou dois anos no futebol árabe, sabemos como é a preparação, uma intensidade abaixo, são dois anos. Temos experiência aqui no Corinthians com jogadores que vêm desses lugares, Vagner Love... Acredito que a cada jogo ele vai melhorar", finalizou.

O Corinthians agora se prepara para encarar o Osasco Audax de Fernando Diniz, sábado, às 17h (de Brasília), em Osasco, pela quarta rodada do Campeonato Paulista. Depois, recebe o Palmeiras no primeiro Dérbi de 2017, quarta, na Arena Corinthians.

Veja mais em: Fábio Carille, Paulistão e Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Com Fagner, Seleção pega EUA e El Salvador nos dias 7 e 11 de setembro

    Corinthians solicita liberação de Fagner de amistoso da Seleção, mas ouve 'não' de Tite

    ver detalhes
  • Inaugurada em 2014, Arena ainda não teve seus direitos de nome negociados pelo Timão

    Naming rights da Arena: Corinthians quer receita alinhada à amortização do estádio

    ver detalhes
  • Loss reúne grupo de jogadores para conversa antes de treinamento tático

    Loss volta a apostar em esquema sem centroavante e define Corinthians que pega Fluminense

    ver detalhes
  • Recuperado de pancada, Douglas embarca com o Timão para a capital carioca

    Com três retornos, Corinthians relaciona 22 jogadores para duelo com Fluminense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes