Em jogo eletrizante, Corinthians bate Uninassau e é campeão da Liga de Basquete Feminino

Em jogo eletrizante, Corinthians bate Uninassau e é campeão da Liga de Basquete Feminino

127 mil visualizações 91 comentários Comunicar erro

Timão superou páreo duro e conquistou vitória histórica no Centro Cívico

Timão superou páreo duro e conquistou vitória histórica no Centro Cívico

Foto: João Pires/LBF

Houve quem acreditasse que o vice-campeonato da temporada passada pudesse atrapalhar o Corinthians/Americana na decisão da Liga de Basquete Feminino (LBF) 2016-17. Lego engano... Nesta noite de terça-feira, em um ginásio do Centro Cívico tomado pela Fiel, o Timão não deu margem ao erro, conquistou a terceira vitória sobre o Uninassau-PE na série final do torneio e faturou o tetra.

O quinto confronto da final da LBF contou com ingredientes de uma tradicional decisão de campeonato: provocações rivais, catimba, apoio das arquibancadas e até atleta no sacrifício. Nada que pudesse tirar do Corinthians/Americana o triunfo dentro de seus domínios e, portanto, o título de campeão nacional.

A vitória alvinegra teve placar de 73 a 66, muitos dos pontos alvinegros marcados por Damiris. A pivô anotou um duplo-duplo, com 26 pontos e dez rebotes certos, sendo uma das protagonistas da noite especial.

A LBF 2016-17 representa o primeiro troféu do certame a ser erguido pelo time de basquete feminino do Corinthians pós-parceria com a cidade de Americana, que já havia sido campeã das edições 2012, 2014 e 2015, anos anteriores ao acordo com o clube da capital paulista.

O JOGO

Donas da casa, as meninas do Corinthians/Americana não conseguiram dilatar vantagem sobre o oponente pernambucano ao longo do primeiro período. Mesmo com Damiris inspirada – sete pontos anotados pela pivô só na etapa inicial –, a equipe alvinegra viu o Uninassau se impor e igualar o placar em 18 x 18.

A pressão das rivais de Recife, no entanto, não foi mantida no segundo quarto. Camisa 9 do Corinthians/Americana, a armadora argentina Melisa Gretter chamou a responsabilidade dentro de quadra e teve aproveitamento de 100% dos arremessos. Quando o árbitro determinou o fim do período, o marcador do Centro Cívico contabilizava 36 a 28 a favor do time de Americana.

A partir do terceiro quarto, as comandadas do técnico Antônio Carlos Vendramini passaram a controlar as ações dentro de quadra. Azar do Uninassau, que precisava fazer frente à garra da talentosa Gretter. “Argentina, argentina, argentina!”, clamavam torcedores corinthianos. Com sete pontos em nove possíveis, a hermana decidia a favor do Timão, mesmo depois de sofrer falta antidesportiva da armadora Casanova, principal nome da equipe visitante.

Com nove pontos de vantagem, coube ao Corinthians administrar o triunfo até o fim do embate. “É campeão, é campeão, é campeão”, já determinava a Fiel. Sem qualquer susto, a equipe de Americana derrotou o Uninassau por 73 a 66 e ergueu o caneco em Americana!

RESULTADOS DA SÉRIE FINAL

Jogo 1 - Corinthians 62 x 73 Uninassau
Jogo 2 - Corinthians 78 x 57 Uninassau
Jogo 3 - Uninassau 68 x 80 Corinthians
Jogo 4 - Uninassau 71 x 64 Corinthians
Jogo 5 - Corinthians 73 x 66 Uninassau

Veja mais em: Basquete.

Veja Mais:

  • Fagner atuou durante os 90 minutos do jogo entre Brasil e Costa Rica

    Fagner joga, defesa passa ilesa, e Brasil vence Costa Rica pela Copa do Mundo

    ver detalhes
  • Fagner faz parte da delegação canarinha que busca o hexa na Rússia

    Até rivais se rendem, e Fagner é elogiado após estreia em Copas do Mundo; veja repercussão

    ver detalhes
  • Fagner e Tite trabalharam juntos no Corinthians em 2015 e 2016

    Fagner ou Danilo? Corinthiano leva vantagem nas estatísticas defensivas e ofensivas na Copa

    ver detalhes
  • Corinthians e São José disputam o título da Liga Ouro de 2018

    Em vantagem na série final, Corinthians visita São José valendo título da Liga Ouro

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes