Carille explica estratégia adotada antes do Racing e avisa: não é hora de mudar

Carille explica estratégia adotada antes do Racing e avisa: não é hora de mudar

Carille conversou com a imprensa após treino desta terça, véspera do jogo contra Racing

Carille conversou com a imprensa após treino desta terça, véspera do jogo contra Racing

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Nem mesmo o fato de o Corinthians não vencer há dois jogos, ou até ter marcado apenas um gol nas últimas quatro partidas, tira o foco de Fábio Carille. Em entrevista coletiva concedida no fim da tarde desta terça-feira, no CT Joaquim Grava, o técnico alvinegro frisou que não há razão para grandes mudanças: a ideia é manter para o confronto com o Racing, da Argentina, o que vem sendo feito ao longo de 2017.

“Nessas horas que a gente não pode inventar. A gente procura falar muito do que aconteceu do jogo contra o Santos, do adversário, foi essa reunião que fizemos com os atletas. É assim que vamos, não inventamos e procuramos fortalecer nossas ideias”, avisou Fábio Carille.

Ao contrário do esperado, os jogadores titulares não treinaram com bola nos dois dias que sucederam a derrota por 2 a 0 para o Santos. Nada que tire o sono de Carille, que descarta mexer na fórmula de jogo da equipe líder do Campeonato Brasileiro desde a quinta rodada.

“Tudo sob controle. Mesmo porque não podemos nos desesperar nesse momento, querer mudar sistema de jogo sendo que nem tem tempo para isso. É trabalhar em cima das características dos atletas e do jogo”, esclareceu o treinador.

Leia também:
Carille leva 19 jogadores à Arena Corinthians diante do Racing; um será cortado
Corinthians prioriza recuperação e enfrenta Racing sem teste para titulares; veja provável time

A missão do Corinthians nesta quarta-feira está além de encaminhar sua classificação às quartas de final da Copa Sul-Americana. O time do Parque São Jorge pretende vencer dentro de seus domínios e, assim, retomar a confiança esbanjada durante o primeiro turno da Série A.

Questionado sobre os recentes tropeços do Timão, para Vitória, Atlético-GO (ambos por 0 a 1) e Santos (2 a 0), Carille é franco: “Faltou nós aproveitarmos as oportunidades que tivemos. Quando você faz um gol, muda a história. Só discordo da questão de que ‘vencemos fácil os jogos do Campeonato Brasileiro’. São jogos apertados. Você sai na frente, faz gols, o gol muda a história de um jogo. É diferente. Temos que seguir nossas convicções, trabalhando bastante finalização pra que quando as oportunidades chegarem, nós estarmos prontos para fazer”.

“Não preciso falar que são três derrotas em quatro jogos, eles sabem. Tenho um grupo muito ciente. Não sou de muitas reuniões, isso não leva a nada. É trabalhar, daqui a pouquinho os gols vão saindo e o Corinthians volta a vencer”, concluiu.

Veja mais em: Fábio Carille, CT Joaquim Grava e Copa Sul-Americana.

Veja Mais:

  • Em vídeo, Gabriel reitera desculpas por gesto obsceno: 'Não faz parte do meu caráter'

    Em vídeo, Gabriel reitera desculpas por gesto obsceno: 'Não faz parte do meu caráter'

    ver detalhes
  • Clayson comemora gol sobre o São Paulo, o primeiro dele pelo Timão

    Na raça! Clayson decide, Corinthians empata no Morumbi e mantém invencibilidade contra rival

    ver detalhes
  • Líder do Brasileirão, Corinthians empatou com o São Paulo por 1 a 1 neste domingo

    Com tropeço do Grêmio, Corinthians vê rivais se aproximarem na tabela; veja classificação

    ver detalhes
  • Clayson assegurou empate fora de casa ao Timão

    Cássio brilha, mas reserva é eleito o melhor do Corinthians no clássico; Jadson destoa

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes