Filho de Eurico Miranda faz barraco na Arena e acusa seguranças de defenderem Corinthians

Filho de Eurico Miranda faz barraco na Arena e acusa seguranças de defenderem Corinthians

Por Meu Timão

Apelidado de 'Euriquinho', cartola do Vasco concedeu entrevista na Arena Corinthians

Apelidado de 'Euriquinho', cartola do Vasco concedeu entrevista na Arena Corinthians

Foto: Reprodução/TV

O pós-jogo da vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Vasco, pelo Campeonato Brasileiro, na Arena, no início de noite deste domingo, 'pegou fogo'. Responsável por representar o clube carioca em entrevista coletiva concedida no estádio corinthiano, Eurico Brandão, vice de futebol e filho do presidente Eurico Miranda, protagonizou uma espécie de barraco.

Leia também:
Carille minimiza responsabilidade de Jô e coloca 'dúvida' sobre gol irregular
Ex-Corinthians e hoje comentarista, William Capita critica entrevista de Jô: 'Fica feio'
Torcida surpreende, e reserva é eleito craque da vitória do Corinthians sobre Vasco

O cartola acusou os seguranças do Timão e da Federação Paulista de Futebol de maltratarem a delegação do Vasco na Arena. Na sequência, o próprio dirigente dá a entender que o enfoque de suas críticas são os funcionários da FPF, que estariam 'trabalhando para o Corinthians' quando na verdade deveriam ser impessoais frente a mandantes e visitantes.

'O Vasco foi extremamente maltratado pela segurança do Corinthians e pela Federação Paulista de Futebol. A FPF coloca segurança, vigias para trabalhar nos jogos em favor do futebol e não do Corinthians. O que nós estamos vendo, infelizmente, é que se cultua o errado. O que nós temos que fazer agora é chegar no Rio e cobrar da Federação que faça o errado? Que trate mal o clube visitante? Que não trate da mesma forma que trata o clube local, que não tenha os mesmos direitos?', proferiu Eurico Brandão.

Leia também:
Rivais despencam, e Corinthians abre vantagem no Brasileirão; veja classificação
Jô se torna o maior artilheiro do Corinthians na era dos pontos corridos do Brasileirão
Jô se defende após gol: 'Se tivesse sentido que tinha sido no braço, teria falado'

'O clube visitante quando vem jogar num estádio fora, ele tem os mesmos direitos de um clube local, mas o que aconteceu aqui não foi isso. O Vasco foi bem tratado pelo Corinthians, mas mal tratado pela FPF, que parece estar a serviço do Corinthians', completou.

Na sequência, o cartola ainda acusou seguranças de passarem para a equipe de arbitragem informações supostamente prejudiciais ao Vasco.

'Homens de apoios da FPF anotando coisas no papel para passar coisas para o delegado do jogo, onde já se viu isso? Seguranças do Corinthians querendo fazer anotações para entregar para o árbitro, o que é isso?', declarou.

Veja mais em: Campeonato Brasileiro e Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Pablo não deve enfrentar o Atlético Mineiro no domingo

    [Marco Bello] Pablo não deve enfrentar o Atlético Mineiro no domingo

    ver detalhes
  • Corinthians anuncia uniforme especial para partida contra Atlético-MG

    Corinthians anuncia uniforme especial para partida contra Atlético-MG

    ver detalhes
  • Ralf ergueu troféu do hexa do Brasileirão antes de deixar Corinthians

    Ralf diz que não jogaria em rival do Corinthians, explica saída e opina sobre Gabriel

    ver detalhes
  • Pré-temporada de 2018 teve início nesta semana para jogadores do Timão

    Corinthians se antecipa, e jogadores realizam exames cardiológicos para 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes