'MaraJôna' marca, Corinthians vence Vasco e dispara na liderança do Brasileirão

Corinthians Corinthians 1 x 0 Vasco Vasco

Brasileirão 2017

'MaraJôna' marca, Corinthians vence Vasco e dispara na liderança do Brasileirão

Jô marcou o único gol da partida, garantindo a vitória do Corinthians sobre o Vasco

Jô marcou o único gol da partida, garantindo a vitória do Corinthians sobre o Vasco

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Corinthians está, com o perdão do trocadilho, com uma mão na taça do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, em duelo disputado na Arena e válido pela 24ª rodada, o Timão venceu o Vasco pelo placar de 1 a 0 com gol do centroavante Jô. O tento foi anotado com o braço, mas a arbitragem validou o lance.

Com o resultado, o Corinthians, que vinha de duas derrotas consecutivas para Atlético-GO e Santos, disparou na liderança do Brasileirão. O Grêmio, segundo colocado, perdeu neste domingo também por 1 a 0, para a Chapecoense, em Porto Alegre e estacionou nos 43 pontos. O Timão pulou para 53 e assim abriu dez de vantagem na ponta.

Cabe aqui registrar que o Corinthians entrou em campo desfalcado e reforçado ao mesmo tempo: se por um lado Gabriel foi baixa por suspensão, por outro Guilherme Arana voltou de lesão. Assim, o Timão foi escalado com: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Camacho, Maycon, Jadson, Rodriguinho e Ángel Romero; Jô.

Em tempo: o Corinthians agora deixa o Brasileirão de lado ao menos temporariamente. Isso porque, na quarta-feira, os comandados de Carille enfrentam o Racing, em Buenos Aires, na Argentina, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana. No domingo seguinte, é a vez de o Timão visitar o São Paulo no Morumbi pela 25ª rodada do Nacional.

Primeiro tempo

Pressionado justamente pela sequência de maus resultados, o Corinthians cumpriu o protocolo: iniciou o jogo pressionando os cariocas. Logo aos seis minutos, Romero "bagunçou" a defesa do Vasco e tocou para Jadson. O meia enfiou boa bola para Rodriguinho, que invadiu a grande área e chutou nas redes pelo lado de fora.

Aos 17 minutos, foi a vez de Jô levar perigo ao gol de Martín Silva. Ou quase isso... O camisa 7 foi lançado por Jadson na entrada da área e ganhou disputa com Anderson Martins. Na sequência, o zagueiro se chocou com o centroavante na tentativa de desarmá-lo. Os corinthianos pediram pênalti, mas o juiz mandou o jogo seguir.

O Vasco, que entrou em campo com proposta de jogo defensiva, somente assustou Cássio com chutes de longa distância. Primeiro com Nenê e depois com Ramon. Em ambas as ocasiões, o camisa 12 do Timão espalmou a bola fazendo boas defesas. Nenê ainda teria uma outra oportunidade semelhante, mandando a pelota rente à trave esquerda corinthiana.

Já nos minutos finais da etapa inicial, nova polêmica envolvendo Jô e a não marcação de um suposto pênalti. O centroavante dominou a bola na grande área e caiu ao ter as pernas trançadas por Breno. O juiz entendeu como normal a ação do zagueiro, mandando o jogo seguir.

O último importante lance do primeiro tempo, porém, seria protagonizado por Rodriguinho. Romero fez bela jogada individual pela esquerda e cruzou na medida. O meia, que nem mesmo precisou pular para cabecear, testou firme e mandou a bola por cima do gol de Martín Silva, perdendo grande chance de balançar as redes.

Segundo tempo

Assim como nos 45 minutos iniciais, o Corinthians foi quem se sentiu mais à vontade no começo do segundo tempo. E não tardou para Rodriguinho mais uma vez perder uma chance de gol. Arana fez boa jogada individual e rolou para Jô. O camisa 7 encontrou o meia em posição privilegiada, mas Martín Silva fez grande defesa após a finalização.

Não demorou para Guilherme Arana iniciar outra jogada que acabaria em uma triangulação perigosa no ataque. O lateral acionou Jadson, que colocou Maycon em condição de abrir o marcador. O volante chutou para fora, e o Timão perdeu outra chance de gol...

Buscando alternativas no setor ofensivo, Carille decidiu sacar Jadson e colocar Marquinhos Gabriel em campo. E não demorou para o Corinthians voltar a assustar Martín Silva, mesmo que sem participação direta do camisa 31.

Primeiro foi a vez de Fagner disparar pela direita, aproveitar o espaço deixado pelos adversários e soltar a bomba. A bola desviou no meio do caminho e chegou a beliscar a trave direita do Vasco antes de sair pela linha de fundo. No lance seguinte, em cobrança de escanteio, a sobra ficou com Jô na entrada da pequena área, e nova finalização acabou defendida pelo goleiro vascaíno.

Mas caberia justamente a Marquinhos Gabriel dar início à jogada do gol corinthiano. O meia disparou pela esquerda, driblou o marcador, invadiu a grande área e cruzou com perfeição no segundo pau. Jô apareceu como um caminhão para empurrar a bola, com o braço, para o fundo das redes. A arbitragem validou o lance, apesar das reclamações vascaínas.

Com o braço, Jô empurrou a bola para o fundo das redes

Com o braço, Jô empurrou a bola para o fundo das redes

Reprodução/TV

Com a vitória parcial, o Corinthians passou a administrar melhor a partida. E isso não significa falta de oportunidades de gol. Rodriguinho que o diga! O meia recebeu bom cruzamento rasteiro de Jô, se esticou todo, mas não conseguiu encostar na bola, para desespero dos mais de 41 mil torcedores que marcaram presença na Arena.

Ainda houve tempo, nos instantes finais, para Carille mandar Giovanni Augusto e Kazim a campo. Saíram Rodriguinho e Jô. Nada que mudasse o panorama do jogo: vitória do Corinthians, que martelou o Vasco ao longo dos 90 minutos, mas somente foi às redes em lance para lá de polêmico.

Veja mais em: Campeonato Brasileiro.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida entre Corinthians e Vasco

  • 1000 caracteres restantes