Alessandro abre o jogo sobre Henrique Dourado e busca do Corinthians por camisa 9

Alessandro abre o jogo sobre Henrique Dourado e busca do Corinthians por camisa 9

60 mil visualizações 397 comentários Comunicar erro

Alessandro é homem forte do futebol corinthiano neste início de 2018

Alessandro é homem forte do futebol corinthiano neste início de 2018

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Gerente de futebol do Corinthians, Alessandro Nunes descartou nesta terça-feira a contratação do centroavante Henrique Dourado pelos valores solicitados tanto pelo Fluminense como pelo jogador. Em entrevista coletiva concedida no CT Joaquim Grava, o dirigente explicou que o custo com aquisição dos direitos econômicos do atacante – em torno de R$ 18 milhões, segundo apuração do Meu Timão – não é o único empasse.

“Nossa busca ainda continua por um jogador mais ‘terminal’, que é importante ter no elenco. Sem ignorar jogadores que temos aqui no elenco. Com relação aos nomes que foram cogitados, o presidente já se posicionou sobre o Henrique Dourado. Ele tem um custo muito elevado pelo que nós entendemos. Não faremos nenhum investimento fora da curva. É um goleador, sim, mas vamos continuar tendo bastante segurança nas decisões, ainda mais envolvendo números assim”, afirmou Alessandro Nunes, que conversou com a imprensa ao lado do técnico Fábio Carille.

Além do pagamento dos R$ 18 milhões reivindicados pelo Fluminense, o Corinthians teria de arcar com salários na casa dos R$ 450 mil de Dourado. A diretoria alvinegra entende, portanto, que se trata de uma contratação inviável.

Henrique Dourado fez pedida considerada alta demais pela diretoria do Corinthians

Dourado fez pedida considerada alta demais pela diretoria do Corinthians

Lucas Merçon/Fluminense F.C.

“Quando falamos preço, é todo um contexto. Quando vai contratar, precisa comprá-lo, discutir o salário, o período... E hoje ele é muito alto. A carência no setor faz o número elevar. Essa é a realidade”, explicou o gerente, que elogiou o centroavante do Fluminense.

“Temos de ter muita segurança para fazer esses investimentos. Temos atletas campeões aqui, e o processo é esse. Não podemos ir no mercado e fazer isso. Não que ele não mereça. Ele fez o mesmo número de gols que o Jô fez. Mas é fora da curva, precisamos de segurança econômica para as coisas voltarem à normalidade”, disse.

Leia também:
Corinthians anuncia Mateus Vital, quarta contratação para 2018
Gilberto explica recusa ao Corinthians no passado e pede chance à Fiel: 'Quero ser mais um louco'

Para 2018, o Corinthians contratou dois atacantes: Júnior Dutra, ex-Avaí, e Emerson Sheik, que era agente livre. Ainda assim, o clube segue em busca de um camisa 9 – Jô, artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2017, foi negociado com o Nagoya Grampus, do Japão.

“Não vamos ignorar nenhum mercado. Temos monitorado quase todos os dias várias possibilidades, muitas delas esbarram em números, porque são valores fora da curva. Após uma avaliação positiva técnica, a gente vai para a parte comercial, e muitas vezes não conseguimos evoluir. Não estamos descartando nada. No Brasil há bons atacantes, assim como na América do Sul. Estamos olhando muito”, completou.

Veja mais em: Alessandro e Mercado da bola.

Veja Mais:

  • Sergio Díaz fez primeiro trabalho com bola desde que chegou ao Corinthians

    Clayson de volta, Díaz em campo e Douglas dúvida; veja as novidades do treino do Corinthians

    ver detalhes
  • Loss trocou algumas vezes o esquema tático durante o jogo contra Grêmio

    Diretoria do Corinthians não aprova vários esquemas táticos de Loss e cobra treinador

    ver detalhes
  • Website da Inoovi, empresa que firmou parceria com o Corinthians

    Corinthians anuncia parceria com empresa de Hong Kong por criptomoeda IVI

    ver detalhes
  • Caixa pode voltar ao espaço nobre da camisa do Corinthians

    Corinthians alinha últimos detalhes para anunciar novo acordo por patrocínio máster

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes