Corinthians vence o Atlético-PR e pode abrir vantagem na liderança

Corinthians vence o Atlético-PR e pode abrir vantagem na liderança

Por Meu Timão

Com um primeiro tempo impecável e um segundo instável, o Corinthians venceu o Atlético-PR por 2 a 1 na tarde deste domingo, no Pacaembu, e poderá abrir vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. O volante Paulinho e o atacante Emerson marcaram os gols que deram tranquilidade à equipe dirigida por Tite antes de cinco minutos de jogo. O veterano Paulo Baier descontou para os visitantes.

O resultado deixou o Corinthians com 61 pontos ganhos. O concorrente Vasco só alcançará o mesmo número se ganhar o clássico com o Botafogo nesta noite, no Engenhão. Nesta rodada, os dois postulantes ao título nacional já comemoraram as derrotas de Fluminense (56 pontos) e Flamengo (55). Na seguinte, quarta-feira, o líder visitará o Ceará no Estádio Presidente Vargas.

Já o Atlético-PR está em situação bastante delicada na tabela de classificação. Com 34 pontos, é o antepenúltimo colocado e ficou mais próximo da Série B do Campeonato Brasileiro de 2012. Na quarta-feira, enfrentará outro grande clube paulista: o São Paulo, na Arena da Baixada.

O jogo - A torcida do Corinthians cantava minutos antes de o jogo começar: 'Vamos jogar com raça e com o coração...'. Nem precisava pedir. A equipe comandada por Tite entrou em campo com uma disposição completamente oposta àquela da derrota para o América-MG, na rodada passada. Com bastante velocidade e ímpeto ofensivo, não demorou a ficar em vantagem no placar.

Logo aos dois minutos, Willian fez bela jogada pela direita e levantou a torcida antes mesmo de passar a bola para Liedson. O centroavante fez o pivô e rolou para Paulinho, que chutou no contrapé do goleiro Renan Rocha para abrir a contagem. O Corinthians não diminuiu o ritmo. Aos quatro minutos, na ponta esquerda, Emerson recebeu de Danilo, carregou até o limite da grande área e bateu firme para estufar a rede outra vez.

Os dois gols em menos de cinco minutos deixaram o Atlético-PR completamente desnorteado. Com o pior desempenho do Campeonato Brasileiro como visitante, o time de Antônio Lopes ficou acuado, sofrendo com sucessivos erros de Heracles e de outros defensores. O veterano Paulo Baier e o meia Marcinho tentavam orientar seus companheiros com berros. Em vão. O goleiro Julio Cesar se tornou um observador passivo da partida.

Pelo Corinthians, a euforia da torcida não permitiu que o time se acomodasse no primeiro tempo. Os donos da casa contavam com um Emerson inspirado, um Fábio Santos disposto a atacar pelo lado esquerdo do campo e uma série de cobranças de falta na área para não dar paz a Renan Rocha. Para aumentar a empolgação, o locutor do Pacaembu anunciava resultados adversos de rivais e concorrentes que também jogavam na rodada.

No final da etapa inicial, contudo, Tite começou a se preocupar com o excesso de satisfação de seus atletas. O Atlético-PR estava irritado. Guerrón chegou a empurrar Leandro Castán na lateral do campo, para reiniciar o jogo rapidamente. Emerson, ao seu estilo, respondeu ao afastar de bicicleta uma bola da área do Corinthians. Em seguida, já no intervalo, o Sheik foi prudente e lembrou que ainda restavam pelo menos outros 45 minutos para sacramentar a vitória.

Na tentativa de ter maior poderio ofensivo e justificar a cautela de Emerson, o Atlético-PR voltou para o segundo tempo com Nieto no lugar de Adaílton. Surtiu efeito. Em sua primeira participação no confronto, o atacante argentino ganhou jogada pela direita e cruzou rasteiro para Paulo Baier, que parou em ótima defesa de Julio Cesar no primeiro chute. No rebote, o veterano descontou para a sua equipe.

Se ficou acuado quando foi vazado no primeiro tempo, o Atlético-PR se soltou com o gol a seu favor. O time de Antônio Lopes se tornou perigoso sob a liderança de Nieto. Aos 12, o argentino arriscou um chute forte de longa distância. A bola acertou o travessão e tocou na linha do gol, sem entrar, para alívio dos torcedores corintianos. Foi o suficiente para começar a ecoar timidamente o coro por um astro, que estava na reserva: 'É Adriano! É Adriano! É Adriano!'.

Tite preferiu colocar primeiro o meia Morais na vaga de Liedson - e foi vaiado. Como o Atlético-PR continuou melhor em campo (Paulo Baier chegou a acertar a trave), Adriano foi realmente o próximo a entrar, no lugar de Willian. O centroavante tentou ser participativo e pediu constantemente para receber a bola nos pouco mais de dez minutos em que jogou. Não conseguiu marcar seu primeiro gol como corintiano, porém comemorou mais uma vitória no Pacaembu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Mais:

  • Líder desde a quinta rodada, Timão tem oito pontos a mais que o vice Grêmio

    Rival direto tropeça e 'gordura' do líder Corinthians volta a crescer

    ver detalhes
  • Gaviões da Fiel está autorizada a frequentar estádios

    Reunião determina retorno das organizadas do Corinthians aos estádios

    ver detalhes
  • Danilo deve retornar aos gramados após longa recuperação

    Corinthians faz nova substituição em lista de inscritos da Copa Sul-Americana

    ver detalhes
  • Marquinhos Gabriel (colete) é opção para jogo de quarta-feira; Pedrinho deve iniciar no banco

    De 'chave virada', Corinthians inicia preparação para duelo decisivo com Patriotas

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes