Arma na Libertadores, jogada aérea vira pesadelo do Corinthians

Arma na Libertadores, jogada aérea vira pesadelo do Corinthians

Atual campeão brasileiro, o Corinthians perdeu as duas primeiras partidas do torneio em 2012. Este é o pior desempenho da equipe desde 1995, quando também foi derrotado nos dois primeiros jogos da competição. Na atual edição do Nacional, os gols dos reveses foram de cabeça.

Na estreia, a derrota foi para o Fluminense por 1 a 0, no Pacaembu. Aos 26min da segunda etapa, o atacante Marcos Júnior cobrou escanteio e o zagueiro Leandro Euzébio, de 1,87 m, subiu livre para marcar.

O revés para o Atlético-MG, neste domingo, no Independência, foi pelo mesmo placar. Aos 19min do segundo tempo, o defensor Réver cruzou na área e o atacante Danilinho, de 1,63 m, deu um toque de cabeça para encobrir o goleiro corintiano Cássio (1,95 m).

Outro lance aéreo, que chamou a atenção no jogo em Minas, foi o tento perdido pelo atacante Elton. Aos 31min da etapa inicial, Alex chegou à linha de fundo e passou na medida para o centroavante. De cabeça, ele finalizou para fora e perdeu uma das melhores chances da equipe paulista no confronto.
Se no Brasileiro as jogadas aéreas tem sido um tormento para o Corinthians, na Libertadores o time marcou cinco dos 17 gols em lances deste tipo. O tento decisivo de Paulinho contra o Vasco, nas quartas de final, foi marcado de cabeça aos 42min da segunda etapa. O volante já havia feito outro da mesma forma ante o Emelec, na fase anterior do torneio.

Além destes dados, que levaram o clube à semifinal da competição, o Corinthians sofreu apenas dois tentos em dez partidas da Libertadores. Um deles foi de cabeça, mas em uma confusão entre o zagueiro Chicão e o então goleiro titular Júlio César. O defensor tentou afastar a bola com um chutão, ela bateu na cabeça do atacante Herrera, do Deportivo Táchira, e surpreendeu o arqueiro.

O técnico Tite sempre treina à exaustão bolas alçadas na área. Tanto o sistema defensivo, como o ofensivo são testados pelo comandante. A entrada de Cássio no lugar de Júlio César (1,85 m) foi justificada pela maior envergadura do primeiro.

Agora, o Corinthians voltará a campo no dia 7 de junho (na outra quinta-feira) contra o Figueirense, pela terceira rodada do Brasileiro, no Pacaembu. Os duelos contra o Santos, na Libertadores, não têm datas e locais definidos.

Veja Mais:

  • Noite vai ser de Arena Corinthians lotada para confronto decisivo

    Fiel garante quase 10 mil ingressos em um dia; Corinthians atualiza parcial contra o Grêmio

    ver detalhes
  • Corinthians venceu Grêmio por 1 a 0 no primeiro turno, em Porto Alegre

    Final de campeonato? Corinthians e Grêmio se enfrentam pela liderança do Brasileirão

    ver detalhes
  • Emprestado pelo Bordeaux, defensor tem futuro indefinido no Corinthians

    Sem definição com o Corinthians, agente de Pablo se reúne com Bordeaux por possível plano B

    ver detalhes
  • Em reedição da final de 2016, Corinthians e Sorocaba se enfrentam pelo título da LPF

    De virada, Corinthians/Unip vence Sorocaba e sai na frente na final da Liga Paulista

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes