Corinthians libera manifestações políticas, mas se exime de responsabilidade por posicionamentos

Corinthians libera manifestações políticas, mas se exime de responsabilidade por posicionamentos

Por Meu Timão

27 mil visualizações 320 comentários Comunicar erro

Elenco alvinegro tem liberdade para se posicionar politicamente

Elenco alvinegro tem liberdade para se posicionar politicamente

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Mesmo não se envolvendo em qualquer polêmica relacionada a política, principal assunto dos últimos dias, o Corinthians se posicionou a respeito do tema. Depois de nomes como Lucas, do Tottenham, e Felipe Melo, do Palmeiras, serem muito questionados por tornar público seu voto nas eleições presidenciais, o clube alvinegro deixou claro que não veta qualquer posicionamento de seus atletas.

"O Sport Club Corinthians Paulista preza pela liberdade de seus atletas, funcionários e colaboradores, como é de conhecimento geral. Sempre respeitando o lado político-partidário de cada um. Mas ressalta que nenhuma opinião emitida por um destes reflete a do clube como organização", escreveu o clube, em nota enviada ao Lance!, deixando claro que os possíveis comentários são de responsabilidade única e exclusiva dos próprios jogadores.

Leia também:
Corinthians é superado no Barradão e se despede do Brasileiro Sub-20
Corinthians volta a vencer Ponte Preta e garante vaga nas semifinais do Brasileirão Feminino
Corinthians e Emerson Sheik acertam jogo de despedida na Arena

Questionado sobre os últimos acontecimentos na coletiva da última terça-feira, o volante Gabriel falou com tranquilidade sobre seus pensamentos políticos. O camisa 5, no entanto, preferiu não externar o nome de qualquer candidato ou partido.

"Cada um tem sua opinião, meu voto é igual o seu. Tenho pontos de vista, que ainda prefiro guardar para mim, mas acho que precisa de alguém firme, mas também não tão firme, porque a coisa já está borbulhando aí, então acho que quem chegar, tem que ser não tão assim. E também acredito que tudo não está só nas mãos dos políticos, passa pela população, que tem muita força, a voz. E precisa melhorar também, eu me incluo", afirmou.

Mesmo sem qualquer nome do plantel envolvido em polêmicas na semana, o Corinthians foi tema nas rodas de discussão sobre a política no esporte. O motivo foi a história Democracia Corinthiana, defendida até mesmo por um jornalista palmeirense.

Torcida se posicionou - Nesta semana, a maior torcida organizada do Corinthians, a Gaviões da Fiel, se posicionou contra o candidato Jair Bolsonaro, do PSL. No elenco alvinegro, vale lembrar, o meia Jadson já revelou votar no presidenciável, assim como Roger, antes mesmo de desembarcar no CT Joaquim Grava.

Veja mais em: Diretoria do Corinthians.

Veja Mais:

  • Em 2017, Timão caiu nas oitavas da Sul-Americana para mesmo o Racing

    Conmebol sorteia primeira fase da Copa Sul-Americana, e Corinthians revê Racing

    ver detalhes
  • Medina faturou seu segundo título mundial de surfe

    Corinthiano Gabriel Medina é bicampeão mundial de surfe

    ver detalhes
  • Luidy nunca atuou oficialmente com a camisa do Timão

    Ainda sem estrear pelo Corinthians, atacante Luidy deve ser emprestado pela quarta vez

    ver detalhes
  • Negociação por Sornoza pode ter complicações por conta de seu ex-clube

    Presidente do ex-clube de Sornoza diz desconhecer negociação e pode dificultar ida do meia ao Timão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes