Com dois meses a menos, déficit do Corinthians em 2018 ultrapassa o de 2017

Com dois meses a menos, déficit do Corinthians em 2018 ultrapassa o de 2017

24 mil visualizações 217 comentários Comunicar erro

Primeiro ano de Andrés no atual mandato como presidente do Corinthians fechará no vermelho

Primeiro ano de Andrés no atual mandato como presidente do Corinthians fechará no vermelho

Rodrigo Vessoni/Meu Timão

O Corinthians divulgou na tarde desta sexta-feira sua mais nova atualização das finanças relativas ao exercício de 2018. O balancete de janeiro a outubro aponta déficit de R$ 33,3 milhões. O número já supera os R$ 32,5 milhões no vermelho fechados em 2017.

Trata-se de um aumento de R$ 7 milhões em relação à parcial divulgada no balanço anterior, que dizia respeito aos nove primeiros meses do ano.

Vale destacar positivamente o resultado do futebol. Na contramão do decréscimo da parcial anterior, que havia caído de um superávit de R$ 3,9 milhões (agosto) para apenas R$ 461 mil (setembro), o principal departamento do clube abriu maior distância "do vermelho" e, passados dez meses de 2018, fechou em R$ 1,1 milhão positivo.

Os itens que constam como clube social e esportes amadores tiveram, mais uma vez, déficit: de R$ 26,7 milhões para R$ 34,4 milhões acumulados de janeiro a outubro de 2018. O total do déficit desse departamento em 2017 inteiro havia sido de R$ 31,3 milhões.

Principais receitas do futebol de janeiro a outubro de 2018

  • Direitos de transmissão de TV: R$ 175,4 milhões
  • Venda de jogadores: R$ 110,1 milhões
  • Patrocínio e publicidades: R$ 31,5 milhões
  • Premiações, Fiel Torcedor e Loterias: R$ 15,6 milhões

Principais despesas do futebol de janeiro a outubro de 2018

  • Folha salarial: R$ 155 milhões
  • Compra de jogadores: R$ 39,5 milhões
  • Depreciação e amortização de direitos: R$ 33,5 milhões
  • Serviços de terceiros: R$ 16,7 milhões

Em tempo: a diretoria já havia confirmado, há pouco mais de um mês, que o exercício financeiro de 2018 fecharia no vermelho. Restam ainda os balanços de novembro e dezembro para serem contabilizados e, assim, "passar a régua" nos números. A expectativa para 2019 é um "boom" nas receitas de patrocínio e direitos de televisão.

Com relação aos gastos registrados como oriundos do Parque São Jorge, o Corinthians vem adotando discurso de promessa para "mitigá-los por projetos de incentivos fiscais baseados na Lei de Incentivo ao Esporte já aprovados junto ao Ministério do Esporte, em fase de captação junto a empresas." A expectativa assim é reduzir (mas não zerar) tal déficit.

Endividamento crescendo

O endividamento do clube segue crescendo a exemplo do que já vinha sendo registrado nos meses anteriores. Nas contas mais atualizadas, o Corinthians aparece com R$ 512,4 milhões de dívida, quase R$ 8 milhões a mais que os R$ 504,8 milhões do balanço de setembro.

Veja mais em: Diretoria do Corinthians, Parque São Jorge e Andrés Sanchez.

Veja Mais:

  • Carille comandou última atividade do Corinthians antes da segunda fase da Copa do Brasil

    Carille dribla imprensa antes de jogo contra Avenida; veja provável escalação do Corinthians

    ver detalhes
  • Fiel ainda pode garantir ingressos para jogo do Timão na Copa do Brasi

    Corinthians confirma apenas 14 mil ingressos vendidos para duelo contra o Avenida-RS

    ver detalhes
  • Fábio Carille confirmou relação dos atletas que vão à Arena nesta quarta; bola rola às 21h30

    Com Díaz, Carille relaciona 23 corinthianos para segunda fase da Copa do Brasil

    ver detalhes
  • Gustavo deve ganhar aumento e novo contrato, com término em 2022

    Corinthians encaminha renovação de contrato com Gustagol

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes